As Mudanças do Lazer Infantil com Base em Estudos de Grupos de Crianças e Idosos da Região Central da Cidade de São Paulo

Por: .

XXV ENAREL - Encontro Nacional de Recreação e Lazer

Send to Kindle


Resumo

Com base em nosso dia a dia, conscientes da dinâmica do lazer, percemos que as crianças atuais mudaram em muito seus hábitos do brincar. Sendo assim, idealizamos uma série de questões em torno desse trabalho, numa tentativa de verificar se realmente as crianças de hoje em dia não passam mais tanto tempo brincando fora de casa como era feito antigamente, assunto exposto constantemente pelos veículos de comunicação, porém não explorados na sua total potência nos âmbitos científicos. Em tal pesquisa, optamos pelo método da comparação de grupos focais. Se lecionamos como recorte crianças entre 7 e 9 anos de idade, atuais estudantes do ensino fundamental na Escola Estadual Adelina lssa Ashcar, situada no bairro do Cambuci, e idosos com idades entre 51 e 83 anos, nascidos entre 1929 e 1961. Desses, a maior parte teve a infância, dos 7 a 10 anos, durante a década de 1950, sendo sócios da Associação dos Fun cionários Aposentados do Banco do Estado de São Paulo (Afabesp). Ambos os atores são residentes da região central de São Paulo. Nesse recorte tivemos como objetivo a detecção de pontos convergentes e divergentes entre as modalidades de lazer nas duas épocas, observando os fatores que influenciaram as mudanças ocorridas. Para obtermos resultados relevantes ao nosso estudo, resolvemos realizá-lo por meio da aplicação de questionários. Por meio da pesquisa, constatamos vários pontos contrastantes nas modalidades de lazer de cada grupo. Nossa expectativa era a de que o grupo de idosos tivesse passado grande parte de sua infância realizando atividades envolvendo práticas esportivas ou recreativas, permanecendo maior tempo fora de suas casas e o grupo de crianças, devido ao avanço tecnológico, em um total inverso, passando a maior parte de seu tempo de lazer dentro de suas casas, realizando atividades que envolvem o computador ou outros equipamentos eletrônicos. Felizmente, tomando por base esses acontecimentos, não foi isso que ocorreu com as crianças entrevistadas, devido a ação de parcerias que a Escola Estadual Adelina lssa Ashcar apresenta com organizações não governamentais, desenvolvendo atividades extracurriculares, ampliando seu leque de conhecimentos, assim como as suas visões de mundo, que estão em constante processo mudança. Assim, essas crianças conseguem ocupar seu tempo livre depois da aula, já que a maioria dos pais/responsáveis trabalham e não podem ficar em casa ou contratar uma pessoa para ficar com seus filhos. Outras hipóteses, porém, foram confirmadas, como o fato de os idosos, quando crianças, construírem seus próprios brinquedos, tendo como passatempo atividades relacionadas à natureza, e as crianças do século XXI passarem grande parte do seu tempo em um mundo virtual. Entretanto, não podemos afirmar que esta ou aquela época são ou foram melhores para se viver e para se crescer. Podemos dizer, sim, que são diferentes, e que a atual geração sofre a influência da violência, da tecnologia, da urbanização e da comunicação de massa. Assim, afirmamos que o mundo vem mudando através dos anos, gerando ações conforme o contexto. Em outras palavras, o mundo mudou. Mas as crianças, em sua maioria, continuam sendo crianças.
 

Ver Arquivo (PDF)

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.