Send to Kindle


Resumo

O propósito deste trabalho foi revisitar um dos estudos de nossa lavra, cujo principal objetivo foi analisar, pela ótica do gênero (LOURO, 1995; SCOTT, 1995), a cobertura dada pela imprensa esportiva do Rio de Janeiro às/aos atletas de ambos os sexos participantes dos Jogos Olímpicos de 2004. Na oportunidade, debruçamo-nos sobre 214 fotos e respectivas legendas. Os resultados apontaram que a cobertura jornalística faz julgamentos, velados ou não, sobre a beleza das atletas do sexo feminino. Como toda investigação alicerçase em lacunas, eis que as diretrizes da Women’s Sports Foundation nos dão margem para revisitar nossos escritos, e rever as imagens e textos com as indagações: será que a mulher parece uma atleta? Se veste como tal? Suas roupas são adequadas? Alguma parte significativa do corpo ausente? As palavras correspondem às imagens? Existe diversidade em relação à etnia? As inserções são proporcionais entre atletas homens e mulheres? Embora a Fundação tenha elaborado diretrizes para mídia eletrônica e impressa com orientações sobre vários tópicos que nos dispusemos a analisar, a imprensa brasileira está longe de repensar sua forma sexista de tratar as atletas do sexo feminino. Mas estamos em tempo de constantes lutas na perspectiva de mudanças.

Endereço: http://www.observatoriodegenero.gov.br/menu/publicacoes/revista-anual-do-observatorio-brasil-da-igualdade-de-genero/at_download/file

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.