As Possiblidades e Limites da Ginastica no Campo do Lazer

Por: Marília de Goyaz.

2003 12/02/2003

Send to Kindle


Resumo

Este estudo apresenta-se como uma proposta de ensino da Ginástica, destacando nela a ludicidade, seus limites e possibilidades no campo do lazer. Esta proposta tem como objetivos tornar as aulas de Ginástica mais prazerosas e criativas, contribuindo para que ela figure entre as opções de lazer da nossa sociedade. Consideramos que essa discussão está conectada a um contexto econômico, político, social e cultural. Atentos à dinâmica do lazer e às possibilidades de intervenção nesta área, apontamos a escola como um espaço adequado para a apreensão de conhecimentos que gerem experiências lúdicas de ginástica, que podem ser vivenciadas e socializadas no tempo livre. Para compreender melhor esse processo foram desencadeadas algumas reflexões sobre o lazer e sua relação com a sociedade. A partir daí procuramos relacionar a atual situação da ginástica - que se expressa em diferentes práticas, predominantemente voltadas para a busca da melhoria da saúde, da aptidão física e da estética - ao contexto histórico-social em que foi construída e consolidada enquanto ginástica cientifica. Enfocamos alguns aspectos da trajetória histórica da ginástica, buscando compreender a sua situação atual. Ao fazermos esta abordagem procuramos revelar o processo evolutivo da ginástica, identificando em diferentes épocas um conteúdo de cunho biológico, voltado para a formação de um corpo saudável. Procuramos ainda, identificar nesse processo, as suas possibilidades lúdicas, evidenciando seu valor cultural. Apresentamos subsídios para a construção de uma proposta metodológica de ensino da ginástica escolar que contempla seu aspecto lúdico, levando-se em conta as especificidades dos conteúdos da mesma. Assim, buscamos legitimar a presença da ginástica no currículo da educação física, numa perspectiva crítica de educação, buscando promovê-la através de um espaço amplo de liberdade para que os alunos possam vivenciar as próprias ações corporais de forma prazerosa, dando sentido às mesmas. Quanto ao referencial metodológico, utilizamos a pesquisa bibliográfica, procurando dialogar com alguns autores e concepções relacionados ao objeto de estudo. As reflexões foram organizadas em três capítulos, buscando articulá-las desde as primeiras indagações até as considerações finais, que apontam as possibilidades de inclusão da ginástica entre as opções de lazer, levando-a para as ruas, as praças e para os quintais, mudando assim a sua história.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=vtls000306092&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.