As Representações Sociais de Gêneros das Alunas e dos Alunos das 7ª e 8ª Séries do Ensino Fundamental nas Aulas de Educação Física

Por: Maria Luiza Neto Siqueira e Roberta de Granville Barboza.

170 páginas. 2003 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve como objetivo analisar as representações sociais de gênero das alunas e dos alunos das sétimas e das oitavas séries do Ensino Fundamental, nas aulas de Educação Física. Dessa forma, procuramos problematizar as interpretações desses sujeitos acerca do masculino e do feminino nas situações de aula, em relação aos conteúdos de ensino, na forma como esses sujeitos se dispõem no espaço físico da aula e no momento em que se agrupam para realizações de trabalhos e atividades. Para isso, recorremos a um percurso teórico enfatizando duas perspectivas: a de gênero, utilizando a abordagem de Guacira Louro e Joan Scott, e a das representações sociais, segundo a abordagem de Serge Moscovici. Para fundamentar as discussões a respeito da Educação Física, procuramos estabelecer um diálogo entre esses referenciais e a abordagem Crítico-Superadora, criada pelo Coletivo de Autores. Na pesquisa, seguimos um caminho metodológico, o qual partiu da análise do grande grupo (observações), passando por pequenos grupos (associação livre) até a análise individual (entrevistas). Os resultados obtidos revelaram uma representação sobre masculinidade, feminilidade, identidade e preconceito, de forma polarizada, fenômeno esse que se configurou como o núcleo central das representações dos sujeitos. Encontramos, também, por parte dos sujeitos o reconhecimento dessas questões, de forma a oscilar entre o natural e o cultural . Esse fenômeno se configurou como os elementos periféricos das representações dos sujeitos. Diante das representações de gênero reveladas pelo grupo, apontamos a necessidade de ampliação das discussões no interior da Educação Física Crítico-Superedora, a fim de articular os seus pressupostos teórico-metodológicos às questões de gênero, vislumbrando uma Educação Física transformadora e plural.representação sobre masculinidade, feminilidade, identidade e preconceito, de forma polarizada, fenômeno esse que se configurou como o núcleo central das representações dos sujeitos. Encontramos, também, por parte dos sujeitos o reconhecimento dessas questões, de forma a oscilar entre o natural e o cultural . Esse fenômeno se configurou como os elementos periféricos das representações dos sujeitos. Diante das representações de gênero reveladas pelo grupo, apontamos a necessidade de ampliação das discussões no interior da Educação Física Crítico-Superedora, a fim de articular os seus pressupostos teórico-metodológicos às questões de gênero, vislumbrando uma Educação Física transformadora e plural

Endereço: http://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/3694

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.