As Representações Sociais de Universitários de Um Curso de Educação Física da Zona Oeste do Rio de Janeiro Sobre o Jiu-jítsu Brasileiro

Por: Bernardo de Oliveira Gomes, e Jorge Felipe Fonseca Moreira.

Motrivivência - v.31 - n.59 - 2019

Send to Kindle


Resumo

O objetivo da pesquisa é desvelar e discutir as representações sociais que um grupo de estudantes de graduação em Educação Física possui sobre o Jiu-Jítsu. Portanto, para atingir esse objetivo foi realizada uma pesquisa de campo, tendo sido entrevistados 50 estudantes universitários, sendo 20 do sexo masculino e 30 do feminino. Destarte, as representações sociais compartilhadas entre os universitários são de que o Jiu-Jítsu é uma prática violenta, mas que serve como uma panaceia. Portanto, o estudo concluiu que é necessário a implementação de práticas que impliquem o repensar do esporte de maneira crítica, reflexiva e segura.

Referências

ALONSO, Marcelo. Por trás do octógono. Rio de Janeiro: PVT, 2017.

ARRUDA, Pablo Delano Porfílio; SOUZA, Bertulino José de. Jiu-Jítsu: uma abordagem metodológica relacionada à quebra de estereótipos. Revista RedFoco, v. 1, n. 1, p. 67-89, 2014.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BETTI, Mauro. Imagens em ação: uma pesquisa-ação sobre o uso de matérias televisivas em programas de educação física do ensino fundamental e médio. Movimento, Porto Alegre, v. 12, n. 2, p. 95-120, 2006.

COELHO Milton de Souza; COELHO Paulo Renato; SALGADO FILHO, Leandro Nogueira; COLUMÁ, Jorge Felipe; TRIANI, Felipe da Silva. O samurai como metáfora da sociedade japonesa. Revista Kinesis, v. 34, n. 2, p. 83-101, 2016.

GEHRE, José Augusto Vieira et al. Aptidão física de alunos do ensino médio praticantes e não praticantes de Jiu-Jítsu. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 18, n. 2, p. 76-83, 2010.

GRACIE, Hélio. Gracie Jiu-Jítsu. Saraiva: São Paulo, 2007.

GUIMARÃES, Fernando. Metodologia Educacional do Jiu-Jítsu. Rio de Janeiro: Mimeo, 1998.

KANO, Jigoro. Judô Kodokan. Pensamento: São Paulo, 2008.

MATTOS, Rafael da Silva. Pesquisa Qualitativa em Educação Física. Curitiba: CRV, 2016.

MELO, Wellington Eneas; TRIANI, Felipe da Silva; DORIA Carlos Henrique; CHAVES Simone Freitas; COLUMÁ, Jorge Felipe. Tradição x Formação: tensões no campo profissional da capoeira. Corpus et Scientia, v. 11, n. 2, p. 95-108, 2015.

MOCARZEL, Rafael; COLMÁ, Jorge Felipe. Lutas e artes marciais: aspectos educacionais, sociais e lúdicos. SUAM, 2015.

MOSCOVICI, Serge. A Psicanálise, sua imagem e seu público. Petrópolis: Vozes, 2012.

MOURÃO, Ludmila. Mulheres que ignoraram tabus e alteraram representações nas atividades físico-desportivas. In: VOTRE, Sebastião Josué (Org.). Imaginários e Representações Sociais em Educação Física, Esportes e Lazer. Ed. Gama, 2001, p. 195-214.

MOURÃO, Ludmilla. A imagem da mulher esportista nos Jogos da Primavera dos anos 50. In: VOTRE, Sebastião Josué (Org.). A representação social da mulher na Educação Física e no Esporte. Rio de Janeiro: UGF, 1996, p. 61-78.

NOVIKOFF, Cristina. Dimensões Novikoff: um constructo para o ensino e aprendizagem na pesquisa. In: ROCHA, José Geraldo da; NOVIKOFF, Cristina (Org.). Desafios da práxis educacional à formação humana na contemporaneidade. Rio de Janeiro: Espalhafato comunicações, 2010.

OLIVEIRA, Gabriela Aragão Souza de Oliveira; VOTRE, Sebastião Josué Votre. Assimetria de gênero na distribuição das mulheres na gestão esportiva. In: XVI Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e III Congresso Internacional de Ciências do Esporte. Salvador, BA. 2009.

DEVIDE, Fabiano Pries; VOTRE Sebastião Josué. A representação social de nadadores másters campeões sobre a sua prática competitiva da natação. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 21, n. 2, p. 56-64, 2000.

VIRGÍLIO, Stanlei. Conde Koma: O invencível yodan da historia. Átomo: Campinas, 2002.

ROBBE, Mauricio. Jiu-Jítsu: Arte suave. São Paulo: On Line, 2006.

ROMERO, Elaine. Os estereótipos, as representações sociais, as questões de gênero e as repercussões sobre o corpo. In: VOTRE, Sebastião Josué (Org.). Imaginários e Representações Sociais em Educação Física, Esportes e Lazer. Ed. Gama, 2001, p. 173-194.

RUFINO Luiz Gustavo Bonatto; DARIDO Suraya Cristina. Considerações iniciais sobre o jiu jitsu brasileiro e suas implicações para a prática pedagógica. Anais do Congresso Paulistano de Educação Física Escolar, Caraguatatuba: CONPEFE, 2009.

RUFINO, Luiz Gustavo Bonatto; DARIDO, Suraya Cristina. O jiu jítsu brasileiro na visão dos não praticantes. Coleção Pesquisa em Educação Física, v. 9, n. 2, p. 181-188, 2010.

RUFINO, Luiz Gustavo Bonatto; MATINS, Carlos José. O jiu jitsu brasileiro em extensão. Revista Ciência em Extensão, v. 7, n. 2, p. 84-101, 2011.

SERRANO, Marcial. O livro proibido do Jiu-Jítsu: a história que os Gracies não contaram. 2016.

TRIANI, Felipe da Silva. As representações sociais de estudantes de educação física sobre o corpo. 113f. Dissertação (Mestrado em Humanidades, Culturas e Artes). Universidade do Grande Rio, 2015.

VARGAS, Angelo Luis de Souza; Carvalho Pedro Guedes de. Gladiadores da Pós-Modernidade? Um estudo sócio-jurídico sobre os eventos de MMA. Rio de Janeiro: autografia, 2016.

VECCHIO, Fabricio Boscolo Del et al. Análise morfo-funcional de praticantes de brazilian Jiu-Jítsu e estudo da temporalidade e da quantificação das ações motoras na modalidade. Movimento & Percepção, v. 7, n. 10, p. 263-281, 2007.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/motrivivencia/article/view/2175-8042.2019e56122

Tags: ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.