Aspectos Antropométricos, Nutricionais e de Atividade Física em Escolares do Bairro do Grotão, João Pessoa - Pb

Por: Ana Carolina Lucena Pires e Patrícia Vasconcelos Leitão Moreira.

Revista Brasileira de Ciências da Saúde - v.15 - n.3 - 2011

Send to Kindle


Resumo

Introdução: As consequências da obesidade na infância abrangem dificuldades psicossociais como discriminação, autoimagem negativa, depressão e socialização diminuída. O presente trabalho teve como objetivo realizar a avaliação antropométrica e nutricional, bem como padrão de atividade física de crianças assistidas pelas unidades de saúde da família do Grotão, João Pessoa, PB. Materiais e Métodos: Trata-se de estudo quantitativo, transversal, efetuado durante os meses de março a maio de 2011, numa escola pública de ensino fundamental. Realizou-se avaliação antropométrica e nutricional de 135 crianças com faixa etária entre 7 e 9 anos, utilizando-se como padrões antropométricos a Estatura (cm)/Idade (anos) e Índice de Massa Corporal – IMC e para estimar o padrão alimentar e de atividade física dos alunos foi utilizado o questionário do Dia Típico de Atividade Física e Alimentação (DAFA). Resultados: O estado nutricional prevalente foi adequado, porém apresentou índices representativos para sobrepeso e obesidade. A associação estatística entre estado nutricional e sexo foi fraca (p = 0,011), revelando uma prevalência maior de sobrepeso e obesidade nos indivíduos do sexo feminino. Sobre a categorização dos níveis de atividade física, 76,1% dos escolares se encontravam na categoria leve de atividade física, 23,1% apresentaram atividade moderada e apenas 0,7%, atividade intensa. O deslocamento ativo (ir à escola caminhando ou de bicicleta) foi relatado por 74,8% das crianças, enquanto que o uso de meios de transporte (moto, carro e ônibus), teve um percentual de 25,2%. Conclusão: Acredita-se que as informações sobre alimentação e atividade física extraídas deste grupo populacional possam subsidiar futuras intervenções, visando mudanças comportamentais e evitando o agravamento dos prognósticos de excesso de peso e obesidade. É preciso integrar o maior número de variáveis possíveis, tais como família, escola e sociedade civil no envolvimento de atividades promotoras de mudança de comportamento.

DESCRITORES: Antropometria. Transição Nutricional. Comportamento Alimentar. Atividade Motora.

Endereço: http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/rbcs/article/view/10835

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.