Aspectos Cinemáticos e Neuromusculares Relacionados com o Desempenho da Saída do Bloco na Natação

Por: Daniele Detanico, Gustavo Ricardo Schutz, e Stephanie Iara Heidorn.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.25 - n.4 - 2011

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi relacionar o desempenho (distância e tempo de voo) na saída de bloco com variáveis cinemáticas e neuromusculares. Participaram 10 nadadores do sexo masculino (26,4 ± 6,6 anos, 76,4 ± 6,6 kg, 1,81 ± 0,07 m de estatura). Utilizou-se uma câmera filmadora (30 Hz) para a aquisição das variáveis cinemáticas, sendo analisadas: distância de voo, tempo de voo, altura máxima do quadril, ângulos de saída de bloco e entrada na água. Para a obtenção da potência muscular foi utilizado o "Squat Jump" realizado sobre uma plataforma de força. Foram obtidas as seguintes variáveis: altura do salto, potência e pico de velocidade. Utilizou-se estatística descritiva e correlação de Pearson para relacionar as variáveis neuromusculares e cinemáticas com o desempenho na saída de bloco, utilizando nível de significância de 5%. Encontrou-se correlação significativa do ângulo de saída com a distância (r = -0,59) e com o tempo de voo (r = 0,88), além da altura máxima com o tempo de voo (r = 0,59). Não foi observada correlação significativa da distância e do tempo de voo com as variáveis neuromusculares (p > 0,05). Com base nos resultados pode-se concluir que o desempenho na saída de bloco da natação foi relacionado com o ângulo de saída de bloco e com a altura máxima do quadril na fase aérea. A potência muscular não interferiu no desempenho nos nadadores investigados.

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rbefe/v25n4/v25n4a02.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.