Aspectos Genéticos da Actividade Física e Aptidão Física Associada à Saúde. Estudo em Gêmeos dos 12 Aos 40 Anos de Idade do Arquipélago dos Açores (portugal)

Por: André Seabra, José Antônio Ribeiro Maia, Rui Garganta e Vitor Pires Lopes.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.5 - n.1 - 2003

Send to Kindle


Resumo

Este estudo tem como propósitos estudar aspectos da variação genética nos níveis de actividade física e aptidão física associada à saúde de gémeos do arquipélago dos Açores (Portugal). Com base numa amostra de 64 pares de gémeos dos 12 aos 40 anos pertencentes às 8 das 9 ilhas, foram avaliados (1) os níveis de actividade física com base no questionário de Baecke, (2) e os valores da aptidão física referenciados pela saúde providenciados pela bateria Fitnessgram. Os procedimentos estatísticos utilizados foram os usuais neste tipo de análises, bem como foram calculadas as estimativas de heritabilidade (h2). Todos os cálculos

foram efectuados nos programas SPSS 10 e Systat 10. Os resultados mostraram estimativas de h2 moderadas a elevadas para os níveis de actividade física, entre 23.4% e 77%. Um quadro algo semelhante de resultados ocorreu para os diferentes testes marcadores da aptidão física - entre 30% e 80%. As conclusões remetem-nos para diferenças genéticas moderadas a elevadas entre sujeitos e que são responsáveis pela heterogeneidade nos valores de actividade física e aptidão física. Contudo, é também aberta uma porta à infl uência ambiental nos programas de educação física e desportiva, para além de outros elementos.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/4002

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.