Aspectos Motivacionais Relacionados à Prática de Atividade Física em Idosos e o Impacto na Qualidade de Vida

Por: José Antonio Bicca Ribeiro.

213 páginas. 2014 05/02/2014

Send to Kindle


Resumo

Atualmente tem se percebido um rápido aumento do número de idosos no mundo, e, algumas alternativas têm sido criadas para a promoção de saúde e auxílio no processo de envelhecimento. Além disso, grande parte delas está relacionada à manutenção de estilo de vida ativo, através da prática regular de atividade física (AF). No entanto, ainda é possível perceber uma adesão insuficiente de idosos a elas, sendo necessária a compreensão deste fenômeno. Desse modo, o estudo objetivou identificar os aspectos motivacionais que promovem a adesão e permanência de idosos em um programa de AF orientada e o impacto desta participação na sua qualidade de vida (QV). O estudo descritivo-exploratório foi delineado a partir de duas abordagens – uma Quantitativa e outra Qualitativa. No componente Quantitativo foram entrevistados 170 idosos (152 mulheres), com média de idade de 69,8 (DP=6,14) anos, participantes de um projeto social na cidade de Pelotas/RS. Os idosos responderam aos seguintes instrumentos: Questionário para caracterização sóciodemográfica; Inventário de Motivação para a prática de Atividade Física e Esportiva (IMPRAFE-132); WHOQOLOld e WHOQOL-Bref. Os dados coletados foram analisados no software STATA 12.1, e nas comparações entre os níveis motivacionais com os escores de QV, foi utilizado o teste de Kruska-Wallis. O nível de significância adotado foi de 5%. No componente Qualitativo foram utilizados os escores de motivação obtidos através do IMPRAFE- 132, sendo que estes foram divididos em tercis (motivação alta, média e baixa). Desse modo, foram selecionados aleatoriamente 21 idosos, e divididos em dois grupos de acordo com seu nível motivacional (motivação alta e motivação baixa). Para a coleta de dados, foram realizadas duas sessões de grupos focais com os idosos, a partir de um roteiro de perguntas previamente estabelecidas. As sessões foram gravadas e após a transcrição dos áudios, procedeu-se a categorização dos dados, segundo a Análise de Conteúdo. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola Superior de Educação Física sob o parecer 047/2012, e, todos os idosos foram convidados a participar da pesquisa, e assinaram um Termo de Consentimento Livre e Esclarecido. Os resultados sinalizaram que a Saúde apresentou a maior média (116,66; DP=17,06) entre todas as dimensões motivacionais. Com relação à QV, os domínios das Relações Sociais (84,71; DP=24,07) e das Atividades passadas presentes e futuras (80,21; DP=22,17) apresentaram os maiores escores. Identificouse uma associação positiva entre QV e motivação, sendo que indivíduos mais motivados apresentaram melhores escores de QV (p<0,01). Através dos grupos focais foi possível identificar que a importância da AF se relaciona aos motivos de adesão ao Projeto – manutenção ou promoção da saúde, e a sensação de bem estar. A percepção positiva da QV foi relacionada à motivação para a prática de AF, uma vez que os idosos indicaram que a saúde é fator importante para a manutenção da mesma. Desse modo, pode-se concluir que ao perceber a importância da AF, os idosos se mantem mais engajados no projeto, o que repercute na sua saúde e QV, proporcionando um envelhecimento com maior autonomia. 

Endereço: http://wp.ufpel.edu.br/ppgef/arquivo-de-dissertacoes-2015/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.