Aspectos Neuromusculares e Fisiológicos Intervenientes na Performance do Judô

Por: Daniele Detanico.

2010 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

uma prescricao adequada das cargas de treinamento e de extrema importancia para judocas, principalmente quando o nivel tecnico-tatico e equivalente, pois pequenas alteracoes em qualquer variavel que influencie o desempenho podem determinar o resultado final de uma luta ou competicao. Desse modo, este estudo objetivou investigar aspectos neuromusculares e fisiologicos intervenientes na performance de judocas de diferentes categorias de peso. Metodo: participaram deste estudo 18 judocas do sexo masculino (idade: 20,56} 1,82; tempo de pratica: 9,36 #} 4,72 anos). Foram realizadas as seguintes avaliacoes: salto vertical (CMJ) sobre uma plataforma de forca para a obtencao da potencia muscular; simulacao de puxada no judogui, por meio de uma celula de carga acoplada a um sistema de aquisicao de dados para a obtencao da forca maxima (Fmax) e da taxa de manutencao da forca maxima (TMFmax); Special Judo Fitness Test (SJFT) para a obtencao do numero de arremessos e percentual da frequencia cardiaca maxima (%FCmax) mensurada um minuto apos o teste; simulacao de luta, onde foi obtido o pico de lactato sanguineo apos a luta (LACmax) e o percentual de diminuicao de lactato sanguineo (DLS); teste incremental em esteira rolante, no qual obteve-se a velocidade no limiar anaerobio (VLAn) e o pico de velocidade (PV) atingido no teste. Para analise estatistica, utilizou-se teste de Shapiro-Wilk, correlacao linear de Pearson, teste gth para amostras dependentes, analise de variancia (ANOVA one way) a p. 0,05. Resultados: observou-se correlacao significativa do numero de arremessos no SJFT com a VLAn (r= 0,60; p< 0,01), PV (r= 0,70; p< 0,01) e CMJ (r= 0,74; p< 0,01), nao sendo reportada correlacao significativa com a Fmax e com a TMFmax nos lados dominante e nao-dominante e com o LACmax. Nao foi observada correlacao significativa do %FCmax com a VLAn e com o DLS. Foi reportada correlacao significativa inversa entre o LACmax e a VLAn (r = -0,59; p= 0,01), porem nao foi verificada entre o DLS e a VLAn. Os valores do LACmax foram significativamente superiores na categoria medio/meio-pesado quando comparados com a categoria leve/meio-medio (p<0,05) e o CMJ foi significativamente inferior na categoria medio/meio-pesado quando comparados com as demais (ligeiro/meio-leve; leve/meio-medio) (p<0,05). Conclusoes: pode-se concluir que os niveis de potencia muscular, a capacidade e a potencia aerobia foram os principais determinantes do numero de arremessos realizado no SJFT. A forca maxima e a resistencia de forca, assim como a capacidade glicolitica, nao mostraram-se relacionados com o numero de arremessos. Alem disso, conclui-se que atletas com maior capacidade aerobia apresentaram menor solicitacao glicolitica durante a luta. A frequencia cardiaca de recuperacao apos o SJFT e a diminuicao de lactato sanguineo apos a luta nao foram considerados bons indicadores da capacidade aerobia, pois nao foram relacionados com o limiar anaerobio dos judocas. Por fim, entre as categorias, os judocas mais pesados solicitaram mais o metabolismo anaerobio latico durante a luta e apresentaram menor potencia muscular quando comparados aos atletas mais leves.

Endereço: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/94410

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.