Aspectos Relevantes na Abordagem do Esporte na Educação Física Escolar

Por: Amanda Gils de Sampaio.

IX EnFEFE - Encontro Fluminense de Educação Física Escolar

Send to Kindle


1.1 Introdução

Este trabalho pretende discutir alguns fatores que vêm contribuindo para a forma como o esporte é tratado no âmbito da Educação Física Escolar, que mesmo com a evolução no que concerne o embasamento teórico, tendo como exemplo o avanço e surgimento de abordagens, o esporte escolar continua sendo uma caricatura do de alto nível. Este tema foi objeto de alguns trabalhos que contestam a apresentação do esporte como único conteúdo da Educação Física Escolar, já que, segundo Caparroz (2001) "Tratar do esporte como conteúdo da Educação Física tem sido um dos temas mais presentes no meio acadêmico da Educação Física brasileira".Porém, apesar de já ter sido debatido, a sua discussão precisa ser aprofundada e ampliada de forma que consiga ir além do discurso e atingir a prática educativa.

A discussão de determinados aspectos presentes na abordagem do esporte na Educação Física Escolar, não pode ser realizada sem se estabelecer uma relação com outras grandes discussões existentes na atualidade dentro da área.Dois desses grandes debates que permeiam todo o trabalho são: concepção de corpo e identidade da Educação Física.O primeiro se relaciona com o objeto desse trabalho a partir do pressuposto que qualquer abordagem de qualquer elemento da cultura corporal se remete a uma das diferentes concepções de corpo e as reinventam produzindo outras novas concepções do mesmo, este que junto com os movimentos que produz são "sujeitos" da Educação Física.O outro debate que está presente, por vezes explícito no texto, é sobre a identidade da Educação Física, pois ao abordar o esporte nas aulas o professor procede de acordo com o seu entendimento da função da mesma e, ao proceder pensando ou reproduzindo um conceito, este professor, estará construindo, consciente ou inconscientemente, a identidade da Educação Física.
Sem a pretensão de esgotar o assunto serão apresentados alguns aspectos da abordagem do esporte na Educação Física Escolar permeados por outros tantos debates a fim de ampliar e aprofundar este tema.

1.2 Justificativa

O presente trabalho se justifica pelo fato de tratar de um elemento da cultura corporal altamente difundido na sociedade, o esporte.Este elemento apresenta - se como um fenômeno muito complexo, por estar impresso em sua prática valores inerentes na sociedade no qual está inserido, por isso sua análise é extremamente relevante, como mostra o Coletivo de Autores (p.70, 1992) "O esporte, como prática social que institucionaliza temas lúdicos da cultura corporal, se projeta numa dimensão complexa de fenômeno que envolve códigos, sentidos e significados da sociedade que o cria e o pratica. Por isso, deve ser analisado nos seus variados aspectos, para determinar a forma com que deve ser abordado pedagogicamente no sentido de esporte" da "escola e não como esporte"na" escola".

Por estar muito presente na sociedade, e a escola sendo um espaço desta, o esporte tem seu lugar garantido como um dos principais conteúdos da Educação Física Escolar.Sendo assim, é imprescindível desvendar como os valores impressos nessa prática vem sendo abordados nas aulas.Segundo Moreira (p.24, 1995), "O questionamento dos valores atuais do esporte, que são valores presentes na macroestrutura social, deve ser fonte de permanente das instituições que trabalham com este fenômeno, na busca da superação e não da negação do quadro atual".

Esta pesquisa tem como foco perceber de que maneira alguns aspectos como formação profissional, influência da mídia, interesses da escola e o senso comum contribuem para a atual abordagem do esporte na escola.

1.3 Objetivo geral

Analisar como os aspectos influenciadores da abordagem do esporte nas aulas de Educação Física se relacionam entre si e com a prática educativa, já que esta percepção é de extrema importância para fundamentar, conseqüentemente, justificar a presença deste elemento da cultura corporal dentro do espaço escolar.
1.4 Objetivos específicos

Verificar a influência da mídia na opção do professor por determinada abordagem do desporto no espaço da Educação Física Escolar;
Identificar a contribuição da formação acadêmica na escolha da forma como o professor aborda o esporte na escola;
Analisar de que maneira a Educação Física se legitima na escola.

1.5 Metodologia

Observação das aulas de Educação Física;
Aplicação de questionário nos professores de Educação Física das escolas visitadas.

2.1 Revisão de literatura

A partir de uma consulta bibliográfica acerca do tema escolhido foram observados alguns dos prováveis motivos que influenciam na abordagem do esporte nas aulas de Educação Física. É possível já na formação profissional detectar fases que comprometem a prática docente, como por exemplo, a separação de turmas por gênero nas disciplinas de desporto que trazem intrinsecamente o esporte como competição, dificultando o futuro professor de ampliar sua visão para as possibilidades que o esporte pode propiciar enquanto cultura corporal.

A mídia também cumpre um papel fundamental na disseminação do esporte na escola.De acordo com o PCN, "a mídia está presente no cotidiano dos alunos, transmitindo informações, alimentando o imaginário e construindo um entendimento de mundo. Os alunos permanecem muitas horas diante do aparelho de televisão, que hoje rivaliza com a escola e com a família como fonte de formação de valores e atitudes. (...) No caso do esporte, a televisão produziu uma nova modalidade_ esporte espetáculo_ que se apóia na sofisticação de modernos recursos tecnológicos (...) o close, a câmera lente, o replay, os recursos gráficos propiciados pela informática (...) tornam quase todas as modalidades espetáculos em potencial".(PCN, p. 31- 32).

O perigo do chamado "esporte espetáculo" é que ao ser massificado pelos meios de comunicação propõe um modelo, com regras oficias, treinos e desenvolturas exigidas no alto rendimento, a ser seguido em qualquer prática esportiva, inclusive no âmbito escolar.
"Na verdade, a televisão ilude o espectador, dando - lhe a falsa sensação de contato direto com a realidade, quando existe uma distância entre a prática real do esporte (...) e o que se vê na TV." conforme complementa o PCN.(PCN, p.33).

Dentro desse contexto, a instituição esporte se confunde com a Educação Física Escolar deixando de ser apenas mais um conteúdo e tornando - se a própria Educação Física excluindo outros conteúdos que também fazem parte da mesma.Segundo Oliveira, "não podemos apenas reproduzir os modelos ditados pela mídia que advoga, equivocadamente, que o esporte de alto rendimento é sinônimo de Educação Física correspondendo assim a todos os conteúdos que compõem a cultura corporal" (Oliveira, 2004).

"Portanto, a Educação Física deverá manter um permanente diálogo crítico com a mídia, trazendo - a para dentro da escola como um novo dado relacionado à cultura corporal de movimento", conclui o PCN.(PCN, p. 34).

Pelo fato de ter se formado um senso comum que a Educação Física e o esporte significam o mesmo, as escolas estão oferecendo modalidades esportivas para os alunos no lugar das aulas de Educação Física, adquirindo um novo caráter para a mesma: a de formadora de atletas e disciplinadora do corpo. A primeira concepção modifica por completo a relação professor - aluno transformando - a numa relação técnico - atleta.Este conceito agrada aos alunos que possuem habilidades esportivas que os credenciam a integrarem as equipes, aos pais que vêem na escola a oportunidade de seus filhos ingressarem no universo esportivo, e principalmente, aos diretores que projetam o nome da instituição, tornando -a mais competitiva no mercado que a educação é atualmente.Esta idéia está visivelmente ligada à vitória, como coloca o Coletivo de Autores, "... os pressupostos para o aprendizado do esporte tais como o domínio dos elementos técnico e táticos e as precondições fisiológicas para a sua prática, demonstram claramente que a finalidade a ele atribuída é somente a vitória na competição, colocando como fim em si mesma".(Coletivo de Autores, p.71).

Sendo o esporte um reconhecido elemento da cultura, sua presença se faz imprescindível enquanto conteúdo da Educação Física Escolar, porém a forma de abordá - lo precisa ser repensada como expõe o Coletivo de Autores, "se aceitamos o esporte como fenômeno social, tema da cultura corporal, precisamos questionar suas normas, suas condições de adaptação à realidade social e cultural da comunidade que o pratica, cria e recria".(Coletivo de Autores, p.71) Outro viés da Educação Física/Esporte é a utilização da mesma como disciplinadora do corpo.Muitos professores de outras disciplinas enxergam o espaço da aula de Educação Física como forma dos alunos descarregarem suas energias, facilitando o seu trabalho em sala de aula, enfatizando, com isto, a dicotomia corpo/mente nas aulas de Educação Física.

Apesar dessa concepção hegemônica na Educação Física/ Esporte satisfazer aos interesses de algumas parcelas da comunidade escolar, esta abordagem compromete a escola como meio transformador e crítico da sociedade, ao reproduzir códigos oriundos do regime capitalista implícitos no esporte, que segundo o Coletivo de Autores "sendo uma produção histórico-cultural, o esporte subordina -se aos códigos que lhe imprime a sociedade capitalista. No entanto, as características com que se reveste_ exigência de um máximo rendimento atlético, norma de comparação do rendimento que idealiza o princípio de sobrepujar, regulamentação rígida e racionalização dos meios e técnicas_ revelam que o processo educativo por ele provocado reproduz inevitavelmente, as desigualdades sociais".(Coletivo de Autores, p.70).

Podemos observar de que maneira alguns desses códigos, como a exclusão, a seleção, a rivalidade e a competição, apresentam - se nas aulas de Educação Física.Por exemplo, durante a prática do desporto nas aulas, no momento de se separarem as equipes, ocorrem dois processos, ao mesmo tempo em que são selecionados os mais habilidosos (seleção), são excluídos os menos habilidosos (exclusão), os mesmos perdem a motivação pela prática regular de atividade física.Esta exclusão também abrange a questão do gênero, separando meninos e meninas nas atividades. Ao começar o jogo ficam evidenciados mais dois processos que são de rivalidade e competição, já que o "jogar contra o outro" é enfatizado e vencer torna - se importante para ficar mais tempo na quadra.A absorção desses códigos ocorre de maneira inconsciente pelos alunos que futuramente irão perpetuar este comportamento no papel de cidadãos, fortalecendo a ideologia dominante, dificultando a construção de uma nova sociedade crítica e igualitária.

3.1 Conclusão

O esporte faz parte da cultura corporal da sociedade e é essencial como conteúdo da Educação Física Escolar, porém como Bracht ressalta "sem negar o potencial educativo do esporte, é preciso que o esporte passe por um trato pedagógico para que se torne um saber característico da escola e que se faça educativo na perspectiva de uma determinada concepção ou projeto de educação" (Bracht, 2003).
Nesse sentido, ao tentar adaptar o esporte para um saber pedagógico é preciso cuidado para não descaracterizar ou extinguir esta prática como adverte Caparroz "o que me preocupa é a possibilidade de, em face, desses reducionismos, terem sido geradas interpretações equivocadas sobre a relação esporte-educação física escolar, levando a certos extremismos, por exemplo, excluir o esporte como conteúdo da Educação Física Escolar, ou ainda querer transformá - lo em algo que deixaria de ser esporte".(Caparroz, 2001)

Ao invés de contribuir para a internalização inconsciente de valores presentes no Capitalismo, o esporte poderia ser utilizado para trazer a discussão dos mesmos para o ambiente escolar.Para que esta transformação possa ocorrer é preciso que a formação do professor de Educação Física seja revista, incluindo o seu papel enquanto profissional da educação.Sendo assim, a intervenção do professor não pode ser inconsciente, fazendo -se necessário a este estar em processo contínuo de formação.Toda essa discussão acerca da abordagem do esporte nas aulas de Educação Física Escolar passa por outra questão que é a necessidade de se alcançar a legitimidade, pois não basta conseguir a legalidade para obter o reconhecimento por parte da sociedade da importância da Educação Física, principalmente no âmbito escolar.Bracht entende que "dessa forma, para a educação física, é fundamental obter, urgentemente, no interior do campo pedagógico, enquanto prática e disciplina acadêmica, sob a pena de ter sua própria existência ameaçada e isso não simplesmente no sentido da extinção, mas da simples substituição pelo esporte (na escola)".(Bracht, 2003)

Em suma, alcançar a legitimidade em reconhecer o esporte como conteúdo de uma história marcante na Educação Física sem confundi-lo com a mesma, entendendo que esta tem sua própria identidade e importância, não podendo se restringir a um único conteúdo.

Obs. Os autores Amanda Gils de Sampaio (gilsamanda@yahoo.com.br) e Camila Castello Branco de Almeida Porto (camilaef@yahoo.com.br) são da UFRRJ

Referências bibliográficas

  • Darido, Suraya Cristina.Educação Física na escola: questões e reflexões.Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 2003.
  • Parâmetros Curriculares Nacionais: Educação Física/Secretaria de Educação Fundamental._Brasília: MEC/SEF, 1998.
  • Metodologia do ensino de Educação Física/Coletivo de Autores._São Paulo: Cortez, 1992. (Coleção Magistério. 2ºgrau. Série Formação do Professor).
  • Pires, Giovani de Lorenzi e BITTENCOURT, Fernando Gonçalves.Comunicação e mídia no âmbito do conhecimento e intervenção em Educação Física/Ciências do Esporte. Educação Física/Ciências do Esporte: Intervenção e conhecimento.CBCE.Florianópolis, 1999.
  • Bracht Valter.Legalidade e Legitimidade da Educação Física Escolar. 1992
  • Oliveira, Cristina Borges de.Mídia, cultura corporal e inclusão: conteúdos da educação física escolar. Lecturas:Educación Física y Deportes, Buenos Aires, v.10, n.77, oct, 2004.
  • Bracht, V. & ALMEIDA, F. Q de. Política de esporte escolar no Brasil: A pseudovalorização da Educação Física. In Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas/SP, v. 24, n. 3, maio 2003. pp 87-101.
  • Biblioteca Digital:
  • -Caparroz, Francisco Eduardo. O esporte como conteúdo da Educação Física: Uma jogada "desconcertante" que não "entorta" só nossas "colunas", mas também nossos discursos.
  • -Faria, Eliene Lopes. O esporte na cultura escolar: usos e significados.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.