Associação de Variáveis Antropométricas, Hemodinâmicas e de Testes Motores com Variantes Alélicas Clássicas dos Genes Actn3 e Eca em Adolescentes Brasileiros

Por: .

160 páginas. 2014 15/06/2014

Send to Kindle


Resumo

Perfis alelicos especificos podem estar associados a fenotipos de relacionados ao desempenho atletico e de aptidao fisica relacionada a saude. Em um futuro proximo, a prescricao de exercicio fisico podera ser individualizada baseando-se nos genotipos, contribuindo assim tanto para a selecao de jovens talentos como para a prevencao de doencas cronico-degenerativas. Dentre os polimorfismos e genes investigados destacam-se o R577X do gene da ƒ¿- actinina 3 (ACTN3) e o polimorfismo I/D da enzima conversora de angiotensina (ECA). No gene ECA, o Alelo D esta associado ao risco em hipertensao e o alelo I sem risco a problemas cardiovasculares. No gene ACTN3, o alelo R esta relacionado a forca/potencia muscular e por outro lado, o alelo X e mais comum a resistencia muscular. O objetivo do estudo foi analisar a possivel influencia de variantes alelicas do ACTN3 e da ECA, e do nivel socioeconomico, etnico e de atividade fisica sobre as variaveis antropometricas, hemodinamicas, reatividade vascular ao estresse e de desempenho motor em adolescentes entre 11 e 16 anos participantes do projeto segundo tempo do governo federal da cidade de Ceilandia - DF. Fizeram parte do estudo 85 meninos (13,1 } 1,2 anos; 53,1 } 8,7 kg; 1,60 } 0,1 m; 20,5 } 2,5 kg/m2) e 64 meninas (13,2 } 1,2 anos; 51,7 } 9,4 kg; 1,57 } 0,08 m; 20,9 } 3,3 kg/m2). Alem de coletas da saliva para genotipagem, os voluntarios foram submetidos a avaliacao da estatura, massa corporal, circunferencias, dobras cutaneas, pressao arterial de repouso (PA), avaliacao da reatividade vascular ao estresse (RVE) e testes motores segundo a padronizacao de GAYA & SILVA (2007). Para a mensuracao da PA foi utilizado o equipamento eletronico digital Omron (HEM 742). Para a avaliacao da RVE foi aplicado o teste Cold Test Pressor que consistiu na submersao da mao dominante do voluntario em agua gelada (4 a 5o C) durante 1 minuto, sendo a PA mensurada aos 30 e 60s de realizacao do teste. Foi aplicado tambem um questionario de nivel socioeconomico e de nivel de atividade fisica. Para analise do DNA genomico total foi retirada amostra de saliva, sendo o sitio polimorfico do gene ECA amplificado por PCR (Polymerase Chain Reaction-Reacao em cadeia de polimerase), tendo um fragmento de 490 pares de base (pb) e um 190 pb. Foi realizada uma PCR confirmatoria para o alelo I, contendo um fragmento de 335 pb. O sitio polimorfico do gene ACTN3 foi amplificado por PCR e o fragmento de 342 pb submetido a digestao pela enzima DdeI. Apos confirmacao da distribuicao normal dos dados, ANOVA two-way, com nivel de significancia p<0,05, foi empregada para comparacao entre os valores das variaveis estudadas nos diferentes genotipos dos genes da ECA e ACTN3 e generos (SPSS, v. 13.0). A razao de chance (RC) ajustada para determinar as principais variaveis que podem estar associadas a ser ativo fisicamente em adolescentes foi realizada pelo STATA (v. 8.0). Com relacao as caracteristicas iniciais observou-se que a maioria (80,1%) da amostra e de baixo nivel socioeconomico, predominancia da cor parda (49,3%), 17,7% dos pais e 19,6% das maes tinham mais de 12 anos de estudo. 29,2% da amostra foi classificada com sobrepeso ou obesidade. 14,7% deles estavam com valores de PA acima dos recomendados. A RC ajustada demonstrou que ser de classe economica alta (RC=1,8) e ter o pai com nivel de instrucao .12 anos de estudo (RC=2,1) parece ser favoravel para que o filho seja ativo fisicamente. A frequencia dos genotipos na amostra estudada foi de 41,7% DD, 38,9% ID e 19,4% II para o gene da ECA; e 37,3% RR, 4,4% RX e 18,3% XX, ambos em equilibrio de Hardy-Weinberg. Os adolescentes de ambos os sexos que apresentam genotipo DD e/ou alelo D apresentaram PAS (112,2}12,1 vs 106,4}13,5mmHg;p.0,01) e PAD (68,5} 9,1 vs 61,7}8,5mmHg;p.0,01) de repouso superiores aos adolescentes com genotipo II ou portador do alelo I do polimorfismo do gene da ECA. No teste estressor, em ambos os sexos e nos voluntarios hiperreativos (PAS.25mmHg ou PAD.20mmHg ou ambos), houve diferenca significativa entre os genotipos, mostrando que o alelo D tem PAS repouso (D=106,0}7,8mmHg e I=97,4}8,8mmHg nos meninos; D=106,9}15,4mmHg e I=101,0}14,5mmHg nas meninas) e PAD repouso (D=60,7}6,4mmHg e I=55,7}7,0mmHg nos meninos; D=65,0}8,1mmHg e I=61,9}7,9mmHg nas meninas) superior ao Alelo I. Quanto a composicao corporal, o alelo D apresentou maior massa corporal (D=55,8}7,2Kg e I=50,7}10,4Kg nos meninos; D=57,5}12,9Kg e I=50,4}8,6Kg nas meninas) e area muscular de braco (D=15,8}4,9cm2 e I=13,7}6,7cm2 nos meninos; D=13,8}3,5cm2 e I=12,3}4,2cm2 nas meninas) quando comparada ao alelo I. Os portadores dos genotipos RR apresentaram melhor desempenho motor na maioria dos testes (agilidade, 20 metros, abdominal 1 minuto em ambos os sexos e impulsao horizontal e medicine Ball apenas nos meninos) quando comparados ao genotipo XX. A associacao dos alelos D+R resultou em melhor desempenho nos testes motores do que I+X (Nas meninas apenas no teste de envergadura e agilidade; e nos meninos em todos os testes, exceto 12 minutos e envergadura). Conclui-se que as variantes alelicas do ACTN3 e ECA podem influenciar no desempenho atletico, bem como na saude de cada individuo. Ser portador do alelo D no gene da ECA aumenta a chance de ser hipertenso, bem como, ter maior RVE. Sugere-se a esses individuos ter maiores cuidados relacionados a pressao arterial, tais como, exercitar-se e alimentacao saudavel. Por outro lado, ser portador do alelo R do gene ACTN3 reflete em melhores respostas no desempenho motor, sobretudo nos testes que envolvem forca e potencia muscular.

Endereço: http://www.bdtd.ucb.br/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.