Associação e Poder Discriminatório da Atividade Física Para a Prevenção da Sarcopenia em Mulheres Pós-menopáusicas

Por: Cristiano Penas Seara Pitanga, , Maria Helena Rodrigues Moreira e Ronaldo Eugénio Calçada Dias Gabriel.

Motricidade - v.11 - n.3 - 2015

Send to Kindle


Resumo

A sarcopenia é frequentemente observada na pós-menopausa e as causas incluem alterações no estado hormonal e níveis reduzidos de atividade física. Prejuízo funcional e incapacidade física são as principais consequências desta condição. O estudo procurou analisar a associação e o poder discriminatório da atividade física (AF) para a prevenção da sarcopenia em mulheres pós-menopáusicas. A amostra inclui 257 mulheres (57.2 ± 6.6 anos; 69.1± 11.3 kg; 155.0±5,2 cm) e a composição corporal foi medida por bioimpedância. A versão longa do International Physical Activity Questionnaire foi utilizada na apreciação dos níveis de atividade física habitual. A associação das variáveis foi testada através de regressão logística e o poder discriminatório através das curvas Receiver Operating Characteristic, considerando um intervalo de confiança de 95%. A presença de um dispêndio calórico semanal de 580 a 816 kcal através da prática de caminhada revelou poder discriminatório para uma melhor condição muscular na pós-menopausa, sendo registada uma associação significativa entre este tipo de AF e a sarcopenia apenas para o valor de corte de 816 kcal/semana. Os resultados do estudo sugerem que a prática de caminhada, reunindo um dispêndio energético semanal de 816 kcal, previne a sarcopenia em mulheres pós-menopáusicas.

Endereço: http://revistas.rcaap.pt/motricidade/article/view/4396

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.