Associação Entre a Prática Insuficiente de Exercício Físico, Caminhada e Outras Modalidades em Idosos Saudáveis

Por: Anderson Bernardino da Silva, Anderson Saranz Zago, André Mourão Jacomini, Henrique Luiz Monteiro e Roberta Fernanda da Silva.

Revista da Educação Física - UEM - v.29 - n.1 - 2018

Send to Kindle


Resumo

O principal objetivo foi comparar a capacidade funcional e parâmetros de saúde de idosos com prática insuficiente de exercício físico (PIEF) e idosos praticantes de diferentes modalidades de exercício físico. Este estudo transversal, com 113 idosos, divididos nos seguintes grupos: G1 – PIEF; G2 –praticantes de caminhada; G3 – praticantes de caminhada associada a uma ou mais modalidades; G4 -  praticantes de uma modalidade; G5 – praticantes de duas ou mais modalidades. A capacidade funcional foi avaliada pela bateria de testes da AAHPERD, e nos parâmetros de saúde foram analisados o percentual de gordura corporal e a pressão arterial. Para análise estatística utilizou-se Anova e OddsRatio. Os resultados mostraram diferenças ao nível de p<0,05 foram encontradas na coordenação e resistência de força, (G3 > G1 e G4) na agilidade (G2, G3 e G5 < G1 e G4) na resistência aeróbia (G3 e G5 < G1 e G4); no Índice de Aptidão Funcional Geral (G2 > G1 e G3; G5 > G1 e G4) e na pressão arterial diastólica (G1 > G4 e G5). A prática de caminhada e a prática de duas ou mais modalidades de exercícios físicos estão associadas a melhor aptidão funcional em idosos

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/38302

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.