Associação Entre Alterações da Coluna Vertebral com o Treinamento de Hipertrofia dos Flexores e Extensores Horizontais do Ombro

Por: André Mendes Götze, Cláudia Tarragô Candotti e Tássia Silveira Furlanetto.

Caderno de Educação Física e Esporte - v.12 - n.1 - 2014

Send to Kindle


Resumo

Objetivos: 1) Identificar se existem alterações posturais na cifose torácica e lordose lombar da coluna verte¬bral, no plano sagital, de praticantes de musculação com o objetivo de hipertrofia; 2) Identificar se existe associação entre as essas alterações posturais com o tipo de treino dos músculos flexores e extensores horizontais do ombro; 3) Verificar se existe associação entre essas alterações posturais com a dor nas costas. Metodologia: praticantes de musculação há no mínimo dois anos, com objetivo de hipertrofia, participaram de três procedimentos: (1) entrevista para identificar o tipo de treino dos músculos flexores e extensores horizontais do ombro; (2) avaliação da dor nas costas; e (3) avaliação das curvaturas torácica e lombar da coluna vertebral utilizando o instrumento Flexicurva. A análise estatística foi realizada através do teste de Qui-quadrado e o coeficiente Phi. (α = 0,05). Resultados: Os praticantes de musculação com o objetivo de hipertrofia não apresentaram alterações posturais na curvatura torácica, porém, a maioria apresentou uma retificação da curvatura lombar. As associações entre todas as variáveis analisadas foram fracas e não significativas. Conclusão: Não se pode afirmar que o treinamento de hipertrofia muscular, com ênfase na ação dos músculos flexores horizontais do ombro, possa desenvolver alterações posturais na coluna vertebral, bem como favorecer a instalação da dor nas costas.

Endereço: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/9646

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.