Associação Entre Comportamento Sedentário e Ambiente Percebido em Adolescentes da Cidade de Curitiba, Pr

Por: Tais Taiana Sarabia.

126 páginas. 2015 31/03/2015

Send to Kindle


Resumo

Os objetivos deste estudo foram: 1) identificar e descrever os padrões e os níveis de comportamento sedentário (CS) em adolescentes; 2) caracterizar a percepção do ambiente do bairro em adolescentes; 3) analisar a associação entre os níveis de CS e a percepção do ambiente do bairro em adolescentes, de Curitiba-PR. Trata-se de um estudo observacional com delineamento transversal com uma amostra de adolescentes entre 12 a 17 anos. A unidade primária de amostragem foram 32 setores censitários (SC) da cidade de Curitiba-PR selecionados de acordo com o índice de walkability e nível socioeconômico (NSE) do bairro. Estes índices foram criados a partir de informações disponibilizadas nas bases de dados do IPPUC e IBGE. A medida do ambiente percebido foi avaliada através do NEWS-Y (Neighborhood Environment Walkability Scale Youth). Este instrumento avalia as características do ambiente com relação à percepção que o adolescente tem sobre o bairro em que ele reside, elas são classificadas em nove domínios: conectividade das ruas, densidade residencial, acesso a serviços, uso misto do solo, lugares para caminhar e pedalar, segurança no trânsito, criminalidade, estética e satisfação com a vizinhança. A medida de CS foi avaliada de maneira objetiva com a utilização de acelerômetros (modelos GT1M, GT3x e GT3x+), durante sete dias consecutivos. Os dados foram coletados entre os meses de agosto/2013 e maio/2014. A programação dos aparelhos e o download dos dados foram realizados utilizando o software Actilife v.6.11.5. A análise dos dados foi realizada por meio da estatística descritiva, teste qui-quadrado, teste U de Mann-Whitney, teste de Kruskall-Wallis, correlação de Spearman e regressão linear através do software SPSS 20.0. Os resultados mostraram uma associação negativa e significante para o domínio do ambiente percebido "lugares para caminhar e pedalar". Contudo, quando inserida todas as variáveis de controle e os domínios do ambiente, o modelo final das análises mostrou que o ambiente percebido explicou uma variância de 40% nos minutos semanais de CS dos adolescentes (p<0,001). Conclui-se que existe uma relação negativa entre CS e ambiente percebido.

Endereço: http://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/50274

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.