Associação Entre Comportamentos de Risco à Saúde em Adolescentes

Por: Daniele Batista Martins Barbosa, Jonathan Karl Feitosa Mendes e .

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.9 - n.3 - 2007

Send to Kindle


Resumo

A elevada proporção de adolescentes com fatores de risco para as doenças cardiovasculares, de forma agregada, sugere uma relação estreita entre diversos comportamentos de risco à saúde que predispõem ao desencadeamento desses fatores. O objetivo do presente estudo foi analisar as possíveis associações entre comportamentos de risco à saúde em adolescentes escolares da cidade de João Pessoa - PB. A amostra consistiu de 2.768 adolescentes escolares do ensino médio (1.222 rapazes e 1.546 moças), de 14 a 18 anos de idade. Foram analisados os seguintes aspectos: i) sociodemográfi cos: sexo, idade, classe econômica e escolaridade dos pais; ii) comportamentos de risco à saúde: inatividade física (<37kcal/kg/dia), baixa freqüência de consumo de frutas e verduras (<5dias/semana), fumo e bebidas alcoólicas (≥1vez/semana). A inatividade física se associou positivamente com a baixa freqüência de consumo de frutas (RP=1,10; IC95%=1,01-1,19) e verduras (RP=1,16; IC95%=1,07-1,26). A probabilidade de apresentar baixa freqüência de consumo de frutas foi aproximadamente duas vezes mais elevada (RP=1,89; IC95%=1,70-2,10) nos adolescentes que referiam consumir verduras <5dias/semana. Consumir bebidas alcoólicas aumentava em 15 vezes (RP=15,0; IC95%= 6,7-33,7) a chance de um adolescente ser fumante. Os comportamentos de risco à saúde se mostraram estreitamente associados, o que reforça a necessidade dos programas de promoção da saúde intervirem sobre diversos comportamentos de risco de forma simultânea.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/4080

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.