Associação Entre Composição Corporal, Fadiga e Sonolência Excessiva Diurna em Indivíduos com a Doença de Parkinson

Por: Candice Alvarenga Coelho.

63 páginas. 2015 01/02/2015

Send to Kindle


Resumo

A doença de Parkinson (DP) é um processo neurodegenerativo que reflete um comprometimento progressivo que pode levar à incapacidade funcional. O quadro clínico é conhecido por suas características clássicas, como tremor, rigidez, bradicinesia e instabilidade postural. Entretanto, apesar da DP ser descrita classicamente como desordem do movimento, sintomas não motores (SNM) também fazem parte da apresentação da doença, como a fadiga, sonolência excessiva diurna (SED) e alterações cognitivas, que podem estar presentes antes mesmo dos sintomas motores serem percebidos. As evidências dos SNM comprometendo também a execução das atividades da vida diária são inegáveis, porém é o declínio das funções motoras representado através da redução do desempenho muscular, incluindo redução da massa muscular, força e potência que é priorizado nas avaliações médicas de rotina. As modificações da composição corporal, incluindo a redução da massa muscular com a substituição por tecido gorduroso correspondem ao processo natural do envelhecimento. No entanto estudos indicam que tais modificações na composição corporal naqueles com DP ocorrem antes da terceira idade. Além disso, SNM como fadiga e sonolência comprometem significativamente a realização de exercícios, fato que contribui para progressão da sarcopenia. O objetivo deste estudo foi avaliar a presença de SNM como fadiga e SED e suas relações com a composição corporal em indivíduos com DP. Fizeram parte do estudo 48 portadores de DP, classificados nos estágios de 1 a 3. As escalas de Severidade da Fadiga e de Sonolência de Epworth, foram utilizadas para avaliação da fadiga e da sonolência respectivamente. A composição corporal foi mensurada através da densitometria por emissão de raios X de dupla energia (DXA). Os resultados mostraram que a fadiga esteve presente em 68.75% e a SED em 45% dos participantes. Os indivíduos com a forma predominantemente rígida tiveram mais sonolência e fadiga. Os portadores de fadiga apresentaram maior percentual de gordura e maior IMC (Índice de Massa Corporal). Dos 22 indivíduos que tinham SED, 20 tinham fadiga associado.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.