Associação Entre o Imc e o Vo2 Máx em Crianças do Sexo Feminino nos Estágios Iniciais da Puberdade

Por: Italo Quenni de Araujo Vasconcelos.

Revista da Educação Física - UEM - v.16 - n.1 - 2005

Send to Kindle


Resumo

O objetivo foi analisar a relação do IMC com o VO2 máx em crianças do sexo feminino nos estágios iniciais da puberdade. A amostra foi composta de 47 meninas (estágio 1 = 20 e estágio 2 = 27) da cidade de Apucarana-Pr. Para identificação do estágio de maturação sexual foi utilizado o método proposto por Tanner (1962); para calcular o IMC utilizou-se a equação peso/estaturaSup>2, e a mensuração do VO2 máx. foi realizada utilizando-se o teste de 20m de Leger (1988). Para análise estatística utilizou-se o teste "t" student e a correlação de Pearson, com nível alpha de 0,05. Os resultados demonstraram que somente para as meninas no estágio 2 a correlação foi significativa (r= -0,41 / p < 0,05) entre o IMC e VO2 máx. A conclusão foi que, para meninas no estágio 2 de Tanner, possivelmente a puberdade já tenha promovido alterações estruturais que modificaram significativamente a composição corporal e conseqüentemente influenciaram os valores de VO2 máx.

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/3400/2431

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.