Associação Entre o Padrão do Comportamento Sedentário e Indicadores de Pressão Arterial e de Obesidade em Adolescentes

Por: Evelyn Caroline de Araujo e Silva.

2016 02/12/2016

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi analisar as associações entre padrão de comportamento sedentário (CS) com indicadores de obesidade e de pressão arterial em adolescentes. O estudo foi de base escolar e corte transversal com estudantes matriculados nos sextos anos do ensino fundamental II das escolas públicas do município de Londrina-PR. A amostra (n = 583) foi aleatoriamente selecionada considerando as cinco regiões geográficas (norte, sul, leste, oeste e centro). Medidas antropométricas de massa corporal, estatura e circunferência da cintura foram realizadas para a definição dos indicadores de obesidade geral (IMC) e abdominal (circunferência de cintura) e os indicadores de pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD) foram obtidos por meio de dispositivos oscilométricos. Para fins de análise os valores de IMC, circunferência de cintura, PAS e PAD foram convertidos em unidades de escore z. Adolescentes foram monitorados por acelerometria (ActiGraph GT3X e GT3X-Plus, Pensacola, FL, USA) durante sete dias consecutivos. Pontos de corte desenvolvidos para adolescentes brasileiros foram utilizados para a conversão dos valores de counts registrados pelos acelerômetros em tempo gasto em atividades sedentárias e de intensidade moderada a vigorosa (AFMV). O padrão do comportamento sedentário envolveu informações relacionadas ao tempo diário total gasto em atividades sedentárias, tempo diário acumulado em atividades sedentárias a partir de séries (bouts) de 5, 10, 20 e 30 minutos, bem como pelo número diário de interrupções (breaks) das séries em comportamento sedentário. Todas as análises foram conduzidas no pacote estatístico SPSS, versão 20.0, com o nível de significância fixado em 5%. Com exceção da PAD, não foram estabelecidas diferenças estatisticamente significantes entre os sexos para as variáveis dependentes (IMC, PAS e PAD) e independentes (tempo sedentário total, bouts e breaks). Em média, constatou-se que os adolescentes gastam mais do que 10 horas diárias em comportamento sedentário (rapazes = 617,6 min; moças 607,4 min; P = 0,664). Análises de regressão linear múltipla revelaram que o IMC foi positiva e independentemente associado ao tempo total em comportamento sedentário (P = 0,022), bem como ao tempo sedentário acumulado a partir de bouts de 5 (P = 0,013), 10 (P = 0,018), 20 (P = 0,021) e 30 minutos (P = 0,027). A circunferência da cintura foi positiva e independentemente associada ao tempo sedentário acumulado em bouts de 5 (P = 0,031) e 10 minutos (P = 0,048), além de marginalmente associada aos bouts de 20 e 30 minutos (P = 0,057 e 0,064, respectivamente). Indicadores de PAS e PAD não foram associados a nenhuma das variáveis vinculadas ao comportamento sedentário. Em conclusão, os resultados do presente estudo indicam que o tempo diário dispendido em comportamento sedentário, bem como a forma como este tempo é acumulado (bouts) são independentemente associados a indicadores de obesidade, enquanto o mesmo não pode se confirmar para indicadores de PAS e PAD. Estudos prospectivos são necessários para elucidar se o padrão do comportamento sedentário pode ser considerado um fator causal da obesidade em adolescentes.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000210881

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.