Associação Entre Prevalência de Inatividade Física e Indicadores de Condição Socioeconômica em Adolescentes

Por: .

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.14 - n.2 - 2008

Send to Kindle


Resumo

OBJETIVO: A redução nos níveis de atividade física na população jovem tem sido amplamente descrita em vários países, sobretudo em alguns subgrupos dessa população. O objetivo deste estudo foi determinar a prevalência de inatividade física em adolescentes escolares do ensino médio do município de João Pessoa - PB, e analisar sua associação com indicadores de condição socioeconômica. METODOLOGIA: Participaram do estudo 2.566 adolescentes (1.132 rapazes e 1.434 moças), de 14 a 18 anos de idade (16,5±1,17). Foram levantadas informações demográficas (sexo e idade), socioeconômicas (trabalho, tipo de escola, classe econômica, escolaridade dos pais), e mediu-se o nível de atividade física (kcal/kg/dia), mediante utilização de um diário de atividade física. Foram classificados como fisicamente inativos os adolescentes com demanda energética diária <37kcal/kg/dia. Na análise multivariável recorreu-se à regressão de Poisson, tendo a razão de prevalência como medida de associação. RESULTADOS: Cerca de seis em cada dez adolescentes foram classificados como fisicamente inativos (55,9%, n=1.435), com prevalência estatisticamente mais elevada nas moças (64,2%) do que nos rapazes (45,5%; p<0,001). A prevalência de inatividade física se associou positivamente com a condição socioeconômica, indicando maior prevalência de inatividade física nos adolescentes que não trabalhavam (rapazes RP=2,22; IC95%=1,62-3,04 e moças RP=1,52; IC95%=1,19-1,93), e nas moças cujos pais apresentavam maior nível de escolaridade (RP=1,20; IC95%=1,05-1,35), comparados, respectivamente, aos que trabalham e cujos pais tinham menor nível de escolaridade. CONCLUSÃO: A prevalência de inatividade física foi alta, principalmente nas moças. Adolescentes que pertenciam aos estratos socioeconômicos mais privilegiados se mostraram mais expostos à inatividade física, sobretudo as moças.

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rbme/v14n2/05.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.