Associações Entre Morfologia e Capacidade Aeróbia de Jogadores de Basquetebol em Cadeira de Rodas

Por: Kevellyn Haaby Cavalcanti de Souza Lima.

11° Congresso Brasileiro de Atividade Motora Adaptada - CBAMA

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi verificar associações entre a morfologia e a capacidade aeróbia de jogadores de basquetebol em cadeira de rodas. Trata-se de um estudo descritivo, de abordagem quantitativa, do tipo correlacional. Fizeram parte da amostra 15 jogadores experientes de basquetebol em cadeira de rodas (10,4 ± 9,6 anos). Para estabelecer os indicadores morfológicos foram coletadas a massa corporal (kg), comprimento (m), dobras cutâneas (mm), e circunferências, obtendo o índice de massa corporal (IMC, kg.m2), a área muscular do braço (AMB, cm2) e o percentual de gordura (%G). A capacidade aeróbia foi avaliada por meio do protocolo de corrida de vai-vem (yo-yo) adaptado, e considerou a distância final atingida pelos atletas. Os dados foram analisados usando a correlação de Pearson e uma regressão linear simples. O IMC e o %G não apresentaram correlação significativa com a capacidade aeróbia (r= -0,1631 e -0,3893, respectivamente), já a AMB correlacionou-se positiva e significativamente com a capacidade aeróbia (r= 0,6525; p= 0,0114). Os dados apresentados podem refletir uma exigência para a rotina de treinamento de equipes de basquetebol em cadeiras de rodas, indicando a necessidade de desenvolvimento da dimensão muscular para contribuição da melhoria do condicionamento aeróbio dos jogadores.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.