Associações Esportivas Paramilitares em Santa Cruz do Sul Espaços de Legitimação Social e Lazer (1880 - 1900)

Por: Alice Beatriz Assman, e Rafaela Bertoldi.

Licere - v.20 - n.4 - 2017

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo tem por objetivo investigar as relações sociais emergentes nas associações esportivas de Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul, entre as décadas de 1880 e 1900.  Foram analisadas referências bibliográficas e fontes impressas, escritas em idioma alemão. As fontes evidenciaram que o tiro ao alvo e a cavalaria eram as práticas esportivas propagadas nas associações de Santa Cruz do Sul. Nos eventos e festividades, dentre as atividades de entretenimento, também havia o exercício e o manejo das armas. Estas e outras práticas e representações culturais permitem identificar atributos paramilitares nas associações. Considera-se que nestas associações as práticas foram apropriadas como meio de sociabilidade, lazer e estratégia para situar e legitimar os indivíduos no espaço social.

Downloads

Referências

ASSMANN, Alice Beatriz; MAZO, Janice Zarpellon. As Schützenvereine – Sociedades de Atiradores – de Santa Cruz do Sul: um tiro certo na história do esporte no Rio Grande do Sul. Esporte e Sociedade, v. 7, n. 20, set. 2012. Disponível em: https://www.uff.br/esportesociedade/pdf/es2006.pdf. Acesso em: 21 jun. 2016.

______; ______. As sociedades de damas atiradoras: pelos caminhos da prática do tiro ao alvo em Santa Cruz do Sul, Rio Grande do Sul. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 24, n. 4, 2013. Disponível em: https://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/20528. Acesso em: 25 jun. 2016.

______. O associativismo esportivo em Santa Cruz do Sul/Rio Grande do Sul: Configurações de práticas culturais (da década de 1880 à década de 1910). Dissertação (Mestrado) - Escola de Educação Física, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

______; MAZO, Janice Zarpellon. Configurações de identidades étnicas em associações esportivas: práticas e representações culturais. Movimento, Porto Alegre, v. 23, n. 2, p. 503-516, 2017. Disponível em https://www.seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/65696. Acesso em: 15 set. 2017.

AVISO. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 18 nov. 1893.

BACELLAR, Carlos. Fontes documentais: uso e mau uso dos arquivos. In: PINSKI, Carla (Org.). Fontes históricas. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2010. p. 23-80.

BARROS, José D’Assunção. Nova história cultural: considerações sobre o seu universo conceitual e seus diálogos com outros campos históricos. Cadernos de História, Belo Horizonte, v. 12, n. 16, 1º sem. 2011. Disponível em: https://periodicos.pucminas.br/index.php/cadernoshistoria/article/view/P.22378871.2011v12n16p38 . Acesso em: 25 jul. 2016.

______. A fonte histórica e seu lugar de produção. Cadernos de Pesquisa CDHIS, Uberlândia, v. 25, n. 2, jul./dez. 2012. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/cdhis/article/view/15209 . Acesso em: 13 jul. 2016.

BERICHTERSTATTER. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 5 dez. 1891.

BOURDIEU, Pierre. Como se pode ser desportista? In: BOURDIEU, Pierre. Questões de sociologia. Tradução de Miguel Serras Pereira. Lisboa: Fim de Século, 2003.

CENTENÁRIO da colonização alemã em Rio Pardinho. Santa Cruz do Sul: Gráfica Comercial de Binz e Rech, 1952.

CUCHE, Denys. A noção de cultura nas ciências sociais. Tradução de Viviane Ribeiro. Bauru: EDUSC, 1999.

DAS 1. BUNDESSCHIESSEN. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 23 maio 1900.

DAS COLUMBUSFEST. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 15 out. 1892.

DEUTSCHER Schützenverein Santa Cruz. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 22 dez. 1896.

DEUTSCHER-Schützenverein Santa Cruz. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 9 jun. 1900.

DEUTSCHER Schiessklub. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 1 jan. 1912.

DIE BRUMMER. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 28 nov. 1900.

DUMMER, Celeste et al. Vera Cruz: tempo, terra e gente. Vera Cruz: LupaGraf, 2009.

EDITAL. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 22 nov. 1891.

ELIAS, Norbert; DUNNING, Eric. A busca da excitação. Lisboa, Difel, 1992.

HOLZPICK. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 11 out. 1905.

A HOMENAGEM. Programa de homenagem a Júlio Prates de Castilhos. Santa Cruz, 03 jun. 1897.

JAGD-CLUB Villa Thereza. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 29 maio 1901.

JAGDKLUB Santa Cruz. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 26 jun. 1901.

KIPPER, Maria Hoppe. A Nacionalização em Santa Cruz do Sul. In: MÜLLER, Telmo L. (Org.). Nacionalização e imigração alemã. São Leopoldo: Ed. UNISINOS, 1994.

KIPPER, Maria Hoppe. Sociedades de cavalaria em área de colonização alemã (Santa Cruz do Sul – RS). São Leopoldo: mimeog.,1967.

KORRESPONDENZ. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 23 maio 1891.

______. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 26 set. 1891.

KREBS, C. G. Ulanos no Brasil. Revista do Globo, p. 31-33, 28 abr. 1951.

KRIEGER-VEREIN Santa Cruz. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 05 ago. 1899.

LIMA, Sandra Regina. O papel da mulher nas sociedades de Damas. 2001. Monografia (Pós-Graduação em História Regional) – Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, 2001.

LUCA, Tania R. História dos, nos e por meio dos periódicos. In: PINSKI, Carla (Org.). Fontes históricas. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2010. p. 23-80.

MARTIN, Hardy Elmiro. Recortes do passado de Santa Cruz. Organizado e atualizado por Olgario Paulo Vogt e Ana Carla Wïnsch. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 1999.

MARTIN, Hardy Elmiro. Santa Cruz do Sul: de colônia a freguesia, 1849-1859. Santa Cruz do Sul: Associação Pró-Ensino em Santa Cruz do Sul, 1979.

MAZO, Janice Zarpellon et al. Associações Esportivas do Rio Grande do Sul (1867-2009): lugares e memórias. Novo Hamburgo, RS: Editora da FEEVALE, 2012. CD-ROM.

MENEZES, João Bittencourt. Município de Santa Cruz do Sul. 2. ed. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2005.

MÜLLER, Telmo Lauro. Colônia Alemã: história e memórias. Caxias do Sul: EST, 1978.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História e história cultural. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

QUITZAU, Evelise Amgarten. Associativismo ginástico e imigração alemã no sul e sudeste do Brasil (1858-1938). 242f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2016.

RADÜNZ, Roberto. A organização cultural dos alemães no Vale do Rio Pardo. In:

VOGT, Olgário Paulo; SILVEIRA, Rogério Leandro Lima (Org.). Vale do Rio Pardo: (re) conhecendo a região. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2001.

RAMBO, Arthur Blásio. Cem Anos de Germanidade no Rio Grande do Sul 1824-1924. São Leopoldo: Unisinos, 1999.

RAMOS, Eloísa. O teatro da sociabilidade: os clubes sociais como espaço de representação das elites urbanas alemãs e teuto-brasileiras – São Leopoldo 1858-1930. 2000. Tese (Doutorado em História) - Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2000.

RIOPARDINHO. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 23 ago. 1893.

______. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 06 jun. 1894.

O SANTA CRUZER fröhlichkeit!. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 22 nov. 1893.

SCHÜTZENHÜTE. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 10 dez. 1892.

SCHÜTZENBUND Santa Cruz. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 22 nov. 1899.

______ – Santa Cruz. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 5 maio 1900.

SEYFERTH, Giralda. A colonização alemã no vale do Itajaí-Mirim: um estudo de desenvolvimento econômico. Porto Alegre: Movimento, 1974.

______. Concessão de terras, dívida colonial e mobilidade. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, v. 7, p. 29-58, 1996.

SILVA, Carolina Fernandes; MAZO, Janice Zarpellon. Uma história das instrumentalidades do esporte no campo do associativismo esportivo em Porto Alegre/RS. Movimento, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 377-389, abr./jun. 2015. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/48215. Acesso em: 17 jul. 2016.

SILVA, Carolina Fernandes; PEREIRA, Ester Liberato; MAZO, Janice Zarpellon. Clubes sociais: práticas esportivas e identidades culturais. Licere, Belo Horizonte, v. 15, n. 2, jun. 2012. Disponível em: http://www.ufmg.br/prpq/images/revistalicere/licerev15n02_a3.pdf. Acesso em: 20 jun. 2016.

SINIMBU. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 27 ago. 1892.

______. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 14 abr. 1894.

STATISTIK. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 19 set. 1891.

STATUTEN des Deutsch-Brasilianischen Schützen-Vereins Linha Santa Cruz. Estatuto, [1910].

STATUTEN Deustchbrasilianische Schützenclubs Sinimbu. Estatuto, 1913.

ULANEN-KLUB-Santa Cruz. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 12 fev. 1896.

UNSERE ULANEN. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 10 jan. 1891.

VILLA THEREZA. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 12 jan. 1895.

VOGT, Olgário Paulo. Imperialismo: a face oculta do germanismo. Revista Ágora, Santa Cruz do Sul, v. 7, n. 2 p. 49-92, jul. dez. 2001.

______. A colonização alemã no Rio Grande do Sul e o capital social. 2006. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Regional) - Universidade de Santa Cruz do Sul, Santa Cruz do Sul, 2006.

VOM 6. BIS zum 10. November. Kolonie, Santa Cruz do Sul, 13 ago. 1892.

WEBER, Regina; BOSEMBECKER, Patrícia. Disputas pela memória em São Lourenço do Sul: uma visão histórica de representações étnicas. Cadernos do CEOM (UNOESC), v. 23, p. 347-369, 2010. Disponível em: http://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/rcc/article/view/683 . Acesso em: 11 ago. 2016.

______. A “vida social”. In: WEBER, Regina. Os Operários e a colméia: trabalho e etnicidade no sul do Brasil. Ijuí: Editora da UNIJUI, 2002.

WESCHENFELDER, Greyce. A imprensa alemã no Rio Grande do Sul e o romance-folhetim. 2010. 146 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação Social) – Faculdade de Comunicação Social, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

Publicado
2017-12-18
Como Citar
Assman, A. B., Bertoldi, R., & Mazo, J. Z. (2017). Associações Esportivas Paramilitares em Santa Cruz do Sul. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 20(4), 22-58. https://doi.org/10.35699/1981-3171.2017.1723
 

Endereço: https://periodicos.ufmg.br/index.php/licere/article/view/1723

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.