Associativismo Ginástico e Escotismo no Rio Grande do Sul (1913-1934)

Por: Evelise Amgarten Quitzau.

Revista História da Educação - v.23 - 2019

Send to Kindle


Resumo

As sociedades ginásticas teuto-brasileiras foram um importante espaço de sociabilidade e educação da juventude no início do século XX. Estas associações buscavam contribuir para a formação física, moral e intelectual de seus associados e para a preservação da cultura alemã no Brasil a partir da prática da ginástica, aliada a outros exercícios ao ar livre. A partir de 1913, observa-se um movimento particular entre estas associações no Rio Grande do Sul, com a adoção do escotismo como uma de suas práticas e sua vinculação a entidades escoteiras alemãs. O objetivo do artigo é analisar a organização do escotismo no associativismo ginástico teuto-brasileiro riograndense, e compreender o diálogo estabelecido entre ginástica e escotismo como meios de educação da juventude no início do século XX.

Referências

BERICHT der Pfadfinderabteilung. Deutsche Turnblätter, a. 21, n. 2-3, p. 21-24, 1934.

BLACK, Georg. Pfadfindertum und Jugenderziehung. Deutsche Turnblätter, a. 1, n. 7, p. 74-78, 1915.

BOHLEN. Schularbeit und Pfadfinderei. Deutsche Turnblätter, a. 1, n. 4, p. 43-44, 1915.

BOWERSON, Jeff. Raising Germans in the Age of Empire: youth and colonial culture, 1871-1914. Oxford: Oxford University Press, 2013.

DAS PFADFINDERKORPS. Deutsche Turnblätter, a. 1, n. 1, p. 3, 1915.

DER PFADFINDERAUSFLUG nach Viamão. Deutsche Turnblätter, a. 7, n. 2, p. 8, 1922.

DEUTSCHE TURNBLÄTTER, a. 21, n. 4, p. 14, 1934.

DEUTSCHE TURNBLÄTTER, a. 3, n. 9, p. 60-61, 1917.

DIE PFADFINDERABTEILUNG des Turnerbundes Porto Alegre. Festschrift zum 25 Jahre des Turner-Bund Porto Alegre, 1917, p. 21-24.

DIE T.R.G. ZUM AUSLANDE. Deutsche Turnzeitung, a. 19, n. 6, p. 10-12, 1932.

HEROLD JUNIOR, Carlos A educação corporal no Paraná através do movimento escoteiro em Guarapuava (1927-1936). Educação em Revista (UFMG. Impresso), v. 27, p. 123-150, 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-46982011000200007&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 16 jul. 2015.

HEROLD JUNIOR, Carlos. Crise, imperialismo e a história da educação do corpo no início do século XX: o geral e o específico na proposição escoteira de Robert Baden-Powell (1857-1941). Germinal: Marxismo e Educação em Debate, v. 1, p. 165-175, 2013. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/revistagerminal/article/view/9644. Acesso em: 16 jul. 2015.

HEROLD JUNIOR, Carlos. O escotismo, a vida urbana e a natureza na educação do corpo nas primeiras décadas do século XX. In: SOARES, Carmen Lúcia (org.). Uma educação pela natureza: a vida ao ar livre, o corpo e a ordem urbana. 1. ed. Campinas: Autores Associados, 2016. p. 141-156.

HEROLD JUNIOR, CARLOS; MELO, VICTOR ANDRADE DE. Escotismo e esporte: propostas de educação do corpo no Rio de Janeiro dos anos 1910-1920. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 23, e230045, 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s1413-24782018230045. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782018000100237&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 dez. 2018. Epub Sep 03, 2018.

HEROLD JUNIOR, Carlos; VAZ, Alexandre Fernandes. A educação corporal em Baden Powell: o movimento escoteiro contra o intelectualismo escolar. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 47, p. 166-184, 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32892015000200119&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 11 out. 2017.

HEROLD JUNIOR, Carlos; VAZ, Alexandre Fernandes. Educação corporal, escotismo e militarismo (1908-1941). Movimento (UFRGS. Impresso), v. 21, p. 1011-1023, 2015. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/53323. Acesso em: 30 mar. 2016.

HEROLD JUNIOR, Carlos; VAZ, Alexandre Fernandes. Representações sobre o escotismo, o exército e a educação corporal no Brasil: um estudo a partir de teses apresentadas em Congressos Escoteiros (1922-1923). Movimento (UFRGS. Impresso), v. 22, p. 417-430, 2016. Disponível em http://seer.ufrgs.br/index.php/Movimento/article/view/57694. Acesso em: 11 out. 2017.

HOFMANN, Annette. Aufstieg und Niedergang des deutschen Turnens in den USA. Schorndorf: Hofmann, 2001.

HOFMANN, Annette. The American Turners: their past and present. Rev. Bras. Ciênc. Esporte [online], v. 37, n. 2, p. 119-127, 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32892015000200119&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 16 jul. 2015.

HOFMEISTER FILHO, Carlos B. Doze décadas de história. Porto Alegre: Gráfica Editora Pallotti, 1987.

HUERKAMP, Claudia. “Medizinische Lebensreform Im Späten 19. Jahrhundert. Die Naturheilbewegung in Deutschland Als Protest Gegen Die Naturwissenschaftliche Universitätsmedizin.” VSWG: Vierteljahrschrift Für Sozial - Und Wirtschaftsgeschichte, v. 73, n. 2, p. 158–182, 1986. Disponível em: www.jstor.org/stable/20732617. Acesso em: 09 out. 2017.

JAHN, Friedrich Ludwig. Deutsches Volkstum. Frankfurt am Main: C. Naumanns Druckerei, 1810.

JAHN, Friedrich Ludwig; EISELEN, Ernst. Die Deutsche Turnkunst zur Einrichtung der Turnplatze. Stuttgart: Verlagsdruckerei Conradi & Co, 1967. Faksimiledruck der Ausgabe von 1816.

JAHRESBERICHT DER PFADFINDERABTEILUNG. Deutsche Turnblätter, a. 18, n. 3-4, p. 21-22, 1931.

KOLFHAUS. Pfadfinderabteilungen und Ortsturnvereine in ihrem Verhältnis zueinander. Deutsche Turnblätter, a. 3, n. 1, p. 5-6, 1917.

MÉNDEZ, Laura Marcela; SCHARAGRODSKY, Pablo Ariel. El Escautismo en la Argentina: los diferentes sentidos sobre la naturaleza y la vida al aire libre a principios del siglo XX. In: SOARES, Carmen Lucia (org.). Uma educação pela natureza: a vida ao ar livre, o corpo e a ordem urbana. Campinas: Autores Associados, 2016.

NASCIMENTO, Adalson de Oliveira. Educação e civismo: movimento escoteiro em Minas Gerais (1926-1930). Revista Brasileira de História da Educação, n. 7, p. 43-73, 2004. Disponível em: http://www.rbhe.sbhe.org.br/index.php/rbhe/article/view/207/215. Acesso em: 27 dez. 2014.

NASCIMENTO, Jorge Carvalho do. A escola de Baden-Powell: cultura escoteira, associação voluntária e escotismo de estado no Brasil. Rio de Janeiro: Imago, 2008.

OLIVEIRA, Maria Augusta Martiarena de; MÉNDEZ, Laura Marcela. “Scoutismo mirando al sur”. El origen del movimiento scout a escala comparada. Argentina y Brasil en las primeras décadas del siglo XX. Revista HISTEDBR Online, v. 15, n. 63, p. 3-13, 2015. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8641168/8675. Acesso em: 15 out. 2017.

PFADFINDER im Turnverein München von 1890. Deutsche Turnzeitung, n. 12, p. 229, 20 mar. 1913.

PFADFINDER. Deutsche Turnblätter, a. 14, n. 2, p. 20-21, 1927.

PFADFINDERABTEILUNG. Deutsche Turnblätter, a. 10, n. 1, p. 25, 1925.

PFADFINDERABTEILUNG. Deutsche Turnblätter, a. 5, n. 1, p. 10-11, 1920.

PFADFINDERGRUPPE. Folhas manuscritas. [1938-]

PFADFINDERKORPS. Deutsche Turnblätter, a. 1, n. 6, p. 67-68, 1915.

PY, Aurelio da Silva. A 5ª coluna no Brasil: a conspiração nazi no Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Edição da Livraria Globo, 1942.

QUITZAU, Evelise Amgarten. Associativismo ginástico e imigração no Sul e Sudeste do Brasil (1858-1938). 2016. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2016.

QUITZAU, Evelise Amgarten. Educação do corpo e vida associativa: as sociedades ginásticas alemãs em São Paulo (fins do século XIX, primeiras décadas do século XX). 2011. Dissertação (Mestrado) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2011.

RABELO, Ricardo Rocha; BARRETO, Raylane Andreza Dias Navarro. O escotismo como associação voluntária no início do século XX: prática pedagógica extra-escolar. Interfaces Científicas – Educação, v. 1, n. 3, p. 33-41, 2013. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/educacao/article/view/306/409. Acesso em: 12 dez. 2018.

RÖßNER, A. Das Pfadfindersystem. Deutsche Turnzeitung, n. 52, p. 917-921, 30 dez. 1909.

SELTEN, Peter. Youth movements as agencies of cultural transmission. The emergence of youth movements at the beginning of the twentieth century. Paedagogica historica, v. 32, Issue sup. 1: Education and Cultural Transmission, p. 265-282, 1996. Disponível em: http://www.tandfonline.com/action/showCitFormats?doi=10.1080%2F00309230.1996.11434868. Acesso em: 09 out. 2017.

SEYFERTH, Giralda. As associações recreativas nas regiões de colonização alemã no sul do Brasil: Kultur e etnicidade. Revista Travessia, n. 34, mai./ago. 1999.

SOUZA, Rosa Fátima de. A militarização da infância: expressões do nacionalismo na cultura brasileira. Cadernos Cedes, Campinas, v. 20, n. 52, p. 104-121, nov. 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-32622000000300008&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 dez. 2018.

TEMME, Maik. Die deutsche Turnbewegung in Chile 1852-1945: zwischen Identitätswahrung und Assimilation. Würzburg: Ergon Verlag, 2000.

TEUTO-BRASILIANISCHER Turnverein Curityba. Vereins-Zeitung, a. 1, n. 4, p. 8, 1929.

TURNERJUGEND. Deutsche Turnblätter, a. 22, n. 8, p. 3-4, 1935.

UNSER KINDERTURNEN. Leopoldenser Turnverein, a. 4, n. 4, p. 1, 1936.

WIESER, Lothar. Deutsches Turnen in Brasilien: Deutsche Auswanderung und die Entwicklung des deutsche-brasilianisches Turnwesen bis zum 1917. Londres: Arena Publications, 1991.

WILLEMS, Emílio. A aculturação dos alemães no Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1980.

WILLIAMS, John Alexander. Turning to nature in Germany: hiking, nudism and conservation, 1900-1940. Stanford: Stanford University Press, 2007.

Endereço: https://seer.ufrgs.br/asphe/article/view/78376

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.