Atividade Aquática e a Psicomotricidade de Crianças com Paralisia Cerebral

Por: Claudia Teixeira-arroyo.

Motriz - v.13 - n.2 - 2007

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve como objetivo investigar a influência de atividades aquáticas na psicomotricidade de crianças com Paralisia Cerebral (PC). Utilizou-se uma pesquisa descritiva exploratória, com estudo de casos. Participaram da pesquisa dois meninos: um de 12 anos (P1) e um de 7 anos (P2), ambos com PC espástica. O Instrumento utilizado foi uma ficha para avaliação psicomotora adaptada. O teste foi aplicado antes da intervenção e após cinco meses de atividades aquáticas. Comparando-se os resultados de pré- e pós-teste, obteve-se os seguintes resultados: P1 melhorou 33% em coordenação e equilíbrio, 14% em esquema corporal, 40% em lateralidade, 17% em orientação espacial e 41% em orientação temporal. P2 melhorou 21% em coordenação e equilíbrio, 13% em esquema corporal, 28% em lateralidade, 05% em orientação espacial e 33% em orientação temporal. Com isso pode-se concluir que as atividades aquáticas, nestes casos, influenciaram de forma positiva no padrão psicomotor de crianças com PC espástica.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/751/757

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.