Atividade de Aventura e Percepção Emocional: Análise dos Estados de ânimo de Graduandos

Por: , , José Pedro Scarpel Pacheco, Priscila Raquel Tedesco da Costa Trevisan e .

VIII Congresso Brasileiro de Atividades de Aventura - CBAA

Send to Kindle


Resumo

Uma das possibilidades existentes e amplamente encorajadas como atividade educativa promotora de estados emocionais positivos, especialmente vivenciadas no contexto do lazer, são as práticas de trilhas com visita a cachoeiras. Essas possibilidades se estendem a estudantes também como uma forma de sensibilização, aprendizado e experimentação emocional. Entretanto, não se tem claro ainda as reais alterações nos estados de ânimo nesse tipo de vivência, devido à alta complexidade dos aspectos subjetivos envolvidos. Sendo assim, este estudo de natureza qualitativa, teve como objetivo investigar o estado de ânimo de estudantes após trilha à cachoeiras. A amostra intencional foi composta por 26 estudantes de Educação Física durante uma excursão didática à cidade de Brotas/SP. A faixa etária dos participantes foi de 18 a 26 anos, sendo 14 estudantes do sexo feminino e 12 do sexo masculino. A atividade proposta teve duração de 2 horas incluindo o percurso e acesso por trilha às cachoeiras. Para a análise do estado e ânimo, os estudantes responderam ao instrumento Lista de Estados de Ânimo Reduzida e Ilustrada (LEA-RI), aplicado de modo bifásico, antes e após a atividade. Para cada adjetivo que compõe essa lista de estados de ânimo existem quatro opções de respostas (muito pouco, pouco, forte e muito forte), as quais indicam a intensidade das sensações percebidas naquele exato momento. Os dados foram analisados por meio da Técnica de Análise de Conteúdo Temático, sendo os estados de ânimo classificados em dois eixos principais: positivo e negativo. Para a análise dos estados de ânimo positivos foram considerados os adjetivos: feliz/ alegre, agradável, espiritual/sonhador, leve/suave, cheio de energia, ativo/enérgico, calmo/ tranqüilo. Já para os estados de ânimo negativos foram analisados os adjetivos: pesado/cansado/carregado, triste, espiritual, agitado/nervoso, desagradável, inútil/apático, tímido e com medo. Os resultados evidenciaram um aumento nas intensidades dos estados de ânimo positivo, na comparação pré e pós a atividade, para 25 estudantes, sendo que apenas 1 permaneceu na mesma intensidade e nenhum apresentou uma redução deste estado. As intensidades indicadas para os adjetivos feliz/alegre, ativo/enérgico e cheio de energia foram as principais responsáveis por essa influência significativa na melhoria geral desse estado de ânimo, evidenciando que essas vivências foram relevantes para uma percepção emocional positiva. Para o eixo negativo, 10 apontaram diminuição de intensidade aos adjetivos correspondentes, 4 mantiveram a intensidade inicial e 12 obtiveram um aumento deste estado. Entretanto, os adjetivos cansado e agitado (categoria negativa) foram considerados fatores relevantes no aumento do estado de ânimo negativo, o que pode estar diretamente associado ao esforço físico decorrente das dificuldades de acesso às cachoeiras. Conclui-se que tais atividades proporcionaram alterações positivas no estado de ânimo de estudantes. Entretanto, tornam-se necessários novos estudos envolvendo essa temática referente à percepção emocional nas atividades de aventura e enriquecendo essa área do conhecimento. 

Endereço: http://cev.org.br/biblioteca/anais-do-viii-congresso-brasileiro-de-atividades-de-aventura-cbaa

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.