Atividade de Treinador de Futebol no Brasil: Ofício ou Profissão?

Por: , Cláudio Silvério da Silva, Hudson Fabricius Peres Nunes e Marcelo Rodella Bettanim.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.25 - n.1 - 2017

Send to Kindle


Resumo

O futebol ocupa lugar de destaque no cenário desportivo brasileiro. Baseado em informações científicas e legislativas, quais os requisitos para ocupar o cargo de treinador de futebol no Brasil? Ao considerar a problemática entre o modelo artesanal e o científico em relação à ambiguidade de formação nos perfis de treinadores de futebol, o ponto de vista apresenta como objetivo discutir acerca dos requisitos exigidos para atuar como treinador de futebol no Brasil e sua relação com a legislação e a formação profissional em Educação Física embasada na literatura científica. Do ponto de vista da Lei vigente sobre a profissão de treinador, observa-se que não há obrigatoriedade do treinador ser graduado em Educação Física, apenas indica a preferência. Enquanto que a literatura científica defende a utilização do conhecimento científico adquirido em cursos universitários para o melhor desempenho e concretização dos objetivos propostos por esses treinadores em sua prática cotidiana de trabalho. O não reconhecimento e a desvalorização do treinador de futebol pelos clubes e pela sociedade são procedentes da falta de consenso legislativo e da recente profissionalização da Educação Física. Em conclusão, sugerimos que o debate e as reflexões acerca deste assunto sejam aprofundados para que este impasse seja solucionado e favoreça os envolvidos neste processo: os treinadores, os atletas, o futebol e a Educação Física.

Endereço: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/6696

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.