Atividade Física Como Determinante do Envelhecimento Bem Sucedido em Dez Anos

Por: Annette Kifley, Bamini Gopinath, Paul Mitchell e Victoria M. Flood.

Nature - 2018

Send to Kindle


Resumo

Nosso objetivo foi examinar a associação temporal entre atividade física e envelhecimento bem sucedido. As análises envolveram 1.584 adultos com mais de 49 anos vivendo a oeste de Sydney (Austrália), que não tinham câncer, doença arterial coronariana e acidente vascular cerebral no início do estudo, e que foram acompanhados por mais de 10 anos. Os participantes forneceram informações sobre o desempenho de atividades moderadas ou vigorosas e exercício de caminhada e isso foi usado para determinar os equivalentes metabólicos totais (METs) minutos de atividade por semana. O sucesso do envelhecimento foi determinado por meio de questionário administrado pelo entrevistador e classificado como ausência de: sintomas depressivos, incapacidade, comprometimento cognitivo, sintomas respiratórios e condições sistêmicas (por exemplo, câncer, doença arterial coronariana). 249 (15,7%) participantes (média de idade de 59,9 ± 6,1) haviam envelhecido com sucesso 10 anos depois. Após ajuste multivariado; os idosos no nível mais alto de atividade física total (≥ 5000 minutos / semana; n = 71) comparados àqueles no menor nível de atividade física total (<1000 minutos MET / semana; n = 934) tiveram 2 vezes mais chance de envelhecer com sucesso do que o envelhecimento normal, odds ratio, OR, 2,08 (intervalo de confiança de 95%, IC, 1,12-3,88). Os adultos mais velhos que se engajaram em altos níveis de atividade física total, bem acima do nível mínimo recomendado atual, tiveram maior probabilidade de envelhecer com sucesso 10 anos depois.

Endereço: https://www.nature.com/articles/s41598-018-28526-3

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.