Atividade Física, Comportamento Sedentário e a Sintomatologia Depressiva em Idosos

Por: Douglas de Assis Teles Santos.

2013 08/05/2013

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo teve como objetivo identificar a prevalência de sintomatologia depressiva e sua associação com as variáveis capacidade funcional, atividade física e comportamento sedentário em idosos cadastrados nas Equipes de Saúde da Família no município de Uberaba, MG. Caracterizou-se como estudo observacional de delineamento transversal e do tipo analítico, utilizando-se de métodos exploratórios surveys. A população desse estudo compreendeu 10.683 pessoas, de ambos os sexos, com idade ≥60 anos, residentes no município de Uberaba-MG. A amostra, estratificada de forma aleatória, foi constituída por 622 indivíduos cadastrados em uma das 35 Equipes de Saúde da Família do município. Os dados foram coletados com uso de questionário aplicado em forma de entrevista individual, com informações sociodemográficas, saúde física e mental, capacidade funcional, atividade física habitual e exposição ao comportamento sedentário. O nível de atividade física foi avaliado por meio do Questionário Internacional de Atividade Física (IPAQ), na versão longa e adaptado para idosos, e a exposição ao comportamento sedentário foi avaliada considerando o tempo total gasto sentado durante um dia na semana e um dia no final de semana por meio do domínio tempo sentado do IPAQ. A sintomatologia depressiva foi avaliada através da Escala de Depressão Geriátrica (GDS-15), versão curta. Para análise de dados foram utilizados procedimentos da estatística descritiva (média e desvio padrão) e inferencial (Qui-quadrado, curva ROC e modelos de regressão logística de Poisson) p≤0,05. A prevalência de sintomatologia depressiva foi de 27%, sendo 22% para os homens e 29,7% para as mulheres. A sintomatologia depressiva associou-se com anos de estudo, percepção de saúde, atividades básica e instrumental da vida diária e atividade física (p≤0,05). A atividade física de intensidade moderada ou vigorosa acumulada em diferentes domínios, durante <160 min.sem-1 para o homem e ≤140 min.sem-1 para mulheres, e a exposição ao comportamento sedentário durante um dia na semana >650 min.dia-1 para homens e >580 min.dia-1 para mulheres e ao final de semana >760 min.dia-1 para homens e >670 min.dia-1 para as mulheres apresentaram os melhores pontos de corte para predizer a sintomatologia depressiva. Os achados desta investigação fornecem informações que contribuem para a formulação de estratégias intervencionistas mais efetivas que visam à manutenção da saúde mental dos idosos e fortalece o importante papel do profissional de Educação Física nas ações de promoção à saúde dessa população.

Endereço: http://www.uftm.edu.br/paginas/curso/cod/1428/area/PROGRAMA+DE+POS-GRADUACAO+EM+EDUCACAO+FISICA/t/DISSERTACOES+DEFENDIDAS

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.