Atividade Física e Diabetes: Uma Revisão dos Efeitos do Exercício na Cardiomiopatia Diabética

Por: , Márcia Ferreira da Silva e Miguel Araújo Carneiro Júnior.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.17 - n.2 - 2009

Send to Kindle


Resumo

A hiperglicemia crônica resultante do diabetes mellitus causa sérios danos ao organismo. A cardiomiopatia diabética é um destes danos e caracteriza-se por acúmulo de colágeno na musculatura cardíaca, distúrbios nos mecanismos reguladores da homeostasia de cálcio, redução da sensibilidade dos miofilamentos ao cálcio e redução da contratilidade e distensibilidade cardíaca. Tais alterações causam disfunções sistólicas e diastólicas que comprometem a bomba cardíaca. O tratamento farmacológico com insulina e hipoglicemiantes orais tem sido recomendado, assim como a prática regular de atividade física e modificações na dieta. O exercício físico aumenta o metabolismo de glicose e ácidos graxos no músculo cardíaco e pode melhorar a função ventricular esquerda o que pode atenuar as alterações cardíacas decorrentes do diabetes mellitus. O objetivo dessa revisão foi discutir os efeitos do exercício físico sobre a cardiomiopatia diabética, tanto em seres humanos quanto em modelos experimentais de diabetes.

Endereço: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/878

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.