Atividade Física e Qualidade de Vida em Pacientes de Câncer de Próstata e Mama: Um Estudo Comparativo

Por: Adriana Coutinho de Azevedo Guimarães, Ana Cristina Tillmann, Leonessa Boing, Marina Ribovski, Taysi Seemann e Zenite Machado.

Revista da Educação Física - UEM - v.29 - n.1 - 2018

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi comparar a atividade física (AF) e a qualidade de vida (QV) de pacientes com câncer de próstata (CP) e com câncer de mama (CM) em tratamento clínico e após tratamento. Estudo transversal com 148 pacientes (44 homens e 104 mulheres), média de idade 58.77±10.53 anos, com aplicação de questionário, contendo: informações gerais, status econômico (IBGE), AF (IPAQ – versão curta) e QV (EORTC QLQ-C30). Em relação à AF, 73,1% das pacientes com CM encontraram-se insuficientemente ativas e 63,6% dos pacientes com CP também, sem diferença entre ambos (p=0,251). O tempo total de prática de AF foi de 32,5 min/dia para as pacientes com CM e 39,0 min/dia para os pacientes com CP. Os pacientes com CP que praticavam mais AF relataram menos insônia (p=0,021). Ainda, apresentaram melhor escala funcional (75,4±20,0), assim como, escala sintomática (19,1±17,8) de QV, destacando-se piores escores para as pacientes com CM nas variáveis fadiga (39,4±36,3; p=0,027), náusea/vômitos (12,9±23,4; p=0,048) e dificuldades financeiras (30,7±39,0; p=0,034). Conclui-se que não houve diferença entre os grupos em relação à AF, por sua vez, na QV os pacientes com CP apresentaram melhores escores nas escalas funcional e sintomática comparados às pacientes com CM. 

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/39050

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.