Atividade Física e Síndrome Burnout em Professores dos Cursos de Educação Física do Ensino Superior do Estado de Santa Catarina.

Por: Elizandra Gonçalves.

2015 29/06/2015

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi verificar o nível de atividade física no lazer e analisar a Síndrome de Burnout, relacionando com os componentes da qualidade de vida, as características sociodemográficas e ocupacionais de professores dos cursos de educação física do ensino superior de Santa Catarina. Trata-se de um estudo quantitativo transversal do tipo descritivo-correlacional. A população do estudo foi constituída do quantitativo de professores do ensino superior que lecionam nos cursos de educação física e a amostra foi composta por 68 professores. Os instrumentos utilizados neste estudo foram questionários internacionalmente aceitos e amplamente utilizados para população alvo: Maslach Burnout Inventory – Human Services Survey – MBI (para avaliar a síndrome de Burnout em professores); Medical Outcomes Study 36 – SF-36 (para avaliar a qualidade de vida relacionada à saúde); International Physical Activity Questionnaire – IPAQ (para avaliar o nível de atividade física); e a Escala de Estresse no Trabalho. Os dados foram analisados por meio dos programas estatísticos Stata Standard Edition, versão 12 para Microsoft WindowsTM (StataCopr LP) e SPSS for Windows versão 20 (Statistical Package for Social Sciences). Utilizou-se a estatística descritiva (média, desvio-padrão, frequência, frequência absoluta), adotando-se um intervalo de confiança de 95% (IC95%). A confiabilidade dos resultados dos instrumentos aplicados foi calculada através do coeficiente de Cronbach. Para a análise da síndrome de Burnout, nesta amostra, realizou-se a análise fatorial exploratória por meio da análise do componente principal. Após a análise fatorial, foi realizada a análise da distribuição dos dados por meio do teste de Kolmogorov-Smirnov para verificar as relações entre os fatores obtidos no MBI, por meio de correlação simples realizada pelo teste de Spearman. Por fim, foi realizada a análise de Regressão Linear Univariada e Multivariada, a fim de identificar preditores de cada fator. O nível de significância adotado nas análises foi de p≤0,05. As análises permitem concluir que o nível de atividade física no lazer foi considerável satisfatório. E, em relação ao Fator 1, resultante da análise fatorial exploratória por componente principal do MBI, observou-se que aqueles que têm até 30 anos, atuam na docência por até 20 anos, trabalham mais de 20 horas semanais, o fato de possuir filhos, apresentar componente mental ruim da qualidade de vida e apresentar estresse moderado no trabalho moderado, associou-se a maiores escores no Fator 1. E, como o Fator 1 reuniu a maioria das questões da exaustão emocional, pode-se sugerir que tais variáveis contribuem para maior exaustão emocional. Portanto, trata-se um fenômeno que necessita de investimentos em pesquisas para ser possível a elaboração de políticas públicas que visem a promoção à saúde docente, bem como a prevenção e intervenção em Burnout.

Endereço: http://www.cefid.udesc.br/pos_cmh

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.