Atividade Física e Tempo Sentado Combinados e Sua Contribuição no índice de Massa Corporal em Adultos

Por: Adalberto Aparecido dos Santos Lopes, Alexandre Augusto de Paula Silva, Alice Tatiane da Silva, Jeruza Sech Buck Silva, Leonardo Augusto Becker, Marilson Kienteka, Priscila Bezerra Gonçalves e .

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.10 - n.2 - 2017

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do estudo foi analisar a contribuição da atividade física (AF) e do tempo sedentário (TS) no Índice de Massa Corporal (IMC). O estudo foi conduzido em 2009, em Curitiba, Paraná, Brasil com adultos de 18 à 65 anos (n=1.411). Foi aplicado um questionário multidimensional em que o IMC, AF e TS foram obtidos de forma autorreportada. AF e TS foram combinados para determinar as variáveis independentes: a) “ativo e não sedentário”; b) “ativo e sedentário”; c) “não ativo e não sedentário” e d) “não ativo e sedentário”. A regressão logística multinominal foi empregada para testar as associações entre AF, TS e IMC. As análises ajustadas demonstraram que AF, independente do TS, reduz entre 34% e 55% as chances dos participantes serem classificados como obesos. Além disto, praticar ≥150 minutos/semana de AF e não ser sedentário reduziu em 85% as chances dos participantes serem classificados com baixo peso. Por fim, praticar ≥10 minutos/semana de AF, mesmo apresentando TS elevado, reduziu em 37% a chance de classificação em sobrepeso. A prática de AF está associada com IMC independente do TS. Além disto, AF em níveis recomendados tem relação inversa com a obesidade e sobrepeso. 

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2017v19n2p174

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.