Atividade Física em Escolares: Prevalência e Fatores Associados

Por: Elton Legnani.

106 páginas. 2012 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Introdução: O presente estudo caracterizou-se como descritivo correlacional e contemplou duas fases: a primeira, contemplou os procedimentos de adaptação e testagem do questionário DAFA – Diário de Atividade Física e Alimentação, para aplicação via WEB e a realização de um estudo exploratório para avaliar a AF em escolares: prevalência e fatores associados. Nessa fase, com o objetivo de identificar estudos que utilizaram questionários eletrônicos para avaliar a prática da atividade física (AF) em crianças, foi realizada uma revisão sistemática da literatura. Em seguida, realizou-se a adaptação do questionário Diário de Atividade Física e Alimentação (DAFA) para aplicação via web (WEBDAFA), complementados pelos procedimentos estatísticos de concordância e fidedignidade. A segunda fase, o estudo exploratório, compreendeu a aplicação do questionário eletrônico WEBDAFA em escolares paranaenses. Os principais objetivos desta etapa foram: verificara prevalência do nível de AF dos escolares, identificar e comparar a proporção de escolares que atingiram vigorosa intensidade nos onze tipos de AF de acordo com o sexo e, testar as possíveis associações entre o nível de AF dos escolares com o estado nutricional, o tipo de deslocamento para a escola e as variáveis sociodemográficas. Métodos: a revisão sistemática da literatura compreendeu um período de janeiro de 2000 a março de 2012 e foi realizada nas seguintes bases de dados: Scopus, Science Direct, Psycoinfo, Spordiscus, Web of Science, Science direct, Medline, Scielo e Lilacs, utilizando-se como descritores os termos “on line questionnaire; web questionnaire; physical activity; motor activity; children; child” e seus correlatos na língua portuguesa. Os procedimentos de concordância e fidedignidade do questionário WEBDAFA, foram realizados em 230 crianças, de sete a dez anos de duas escolas (pública e privada), divididas em dois grupos: a) análise de concordância (n=103), duas aplicações do questionário WEBDAFA (versão eletrônica versus versão impressa); b) análise da fidedignidade (n=127), duas aplicações do questionário WEBDAFA (testereteste – versão eletrônica versus versão eletrônica). Na segunda fase deste estudo, participaram 1075 escolares com idade entre sete e dez anos, de três escolas paranaenses. Os dados foram coletados por meio do questionário WEBDAFA; nele foram apresentadas 11 figuras que indicavam os tipos de AF e a intensidade com que eram realizadas (devagar, rápido e muito rápido). As respostas geraram escores para cada tipo de AF. Em todas as fases deste estudo, os dados foram analisados nos programas estatísticos SPSS versão 17.0 for Windows e Stata 9.0. Resultados: na revisão sistemática foram incluídos 11 estudos, seis realizaram a validação das medidas de AF obtidas por meio de questionários eletrônicos contra medidas diretas de AF (acelerômetros ou pedômetros); as correlações variaram de fraca a moderada. Os resultados relativos aos procedimentos de concordância demonstraram fortes correlações intraclasse (0,75 a 0,98; p<0,05) e não foram observadas diferenças significativas entre os escores de AF obtidos pela versão impressa versus versão eletrônica do questionário WEBDAFA. Na análise de fidedignidade (teste-reteste) o percentual de concordância foi superior a70% para todas as variáveis analisadas e a correlação intraclasse foi superior a 0,84 (IC95%=0,78-0,89). Na segunda fase do estudo, os escolares apresentaram uma baixa prevalência de prática de AF (32,9%) e somente 13,7% se deslocaram ativamente à escola. Os meninos foram mais ativos que as meninas, em quatro tipos de AF (p<0,001). Caminhar/correr, subir escadas, andar de bicicleta e brincar com bola, foram os tipos de AF em que os escolares atingiram a intensidade vigorosa em maior proporção. Verificouse associação significativa entre o nível de AF, o sexo e a idade. Conclusão: os questionários eletrônicos apresentaram boas evidências de validade e reprodutibilidade. O questionário eletrônico WEBDAFA apresentou índices psicométricos de concordância e fidedignidade adequados. Os escolares apresentaram uma baixa prevalência de prática de AF. A proporção de meninos ativos foi superior à das meninas. Os meninos apresentaram escores superiores às meninas em quatro tipos de AF. Os tipos de AF que os escolares atingiram vigorosa intensidade em maiores proporções foram: caminhar ou correr, subir escadas e andar de bicicleta. A identificação dos tipos de AF mais praticadas e os demais fatores associados apresentam-se como uma estratégia importante para subsidiar programas de intervenção na promoção da AF entre os escolares.

Endereço: http://www.pgedf.ufpr.br/Teses.html

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.