Atividade Física, Esporte e Promoção da Saúde em Crianças e Adolescentes. Entendendo o Fenômeno

Por: Aylton José Figueira Júnior e Fabio Luis Ceschini.

Educação Física Escolar e Esporte de Alto Rendimento: Dá Jogo?.

Send to Kindle


Resumo

A adolescência é um período da vida que está temporalmente localizada entre a infância e a adultez jovem, sendo caracterizada como um período de transição e preparação as condições associadas a vida adulta (Figueira Junior, 2009). Durante esse período, são observadas alterações profundas nos aspectos biológicos, psicológicos e sociais, as quais promovem nova configuração da vida cotidiana, em especial relacionadas ao comportamento desses jovens, considerando a passagem à vida adulta. Do ponto de vista biológico, destacam-se o processo maturacional e as modificações estruturais e funcionais, como aumento da massa corporal, estatura, muscular idade e adiposidade, a respectiva composição corporal, com diferenças entre os sexos, além de alterações funcionais decorrentes do aumento da massa muscular e consequentemente da força e endurance muscular, aptidão cardiorrespiratória, densidade mineral óssea, que associado ao desenvolvimento das características sexuais secundárias, prepara o corpo para entrada na vida adulta. Do ponto de vista sócio comportamental, mudanças nas configurações dos núcleos sociais ocorreram, sendo que durante a infância o núcleo familiar possuía forte predominância, quando na maior parte do tempo, crianças permaneciam em casa com os pais e irmãos. Entretanto, na fase da adolescência, existe maior inserção dos jovens em grupos sociais não familiares, com maior tempo de convivência entre amigos e em atividades fora de casa. No aspecto psicológico, destaca-se preocupação com a imagem corporal, com a autoestima, com a aceitação entre os amigos, com novas nas relações interpessoais.  (Figueira Junior, 2013)

Referências

Alberto, A.A.D.; Figueira Junior, A.J.; Miranda, M.L.J. Avaliação da Atividade Física na Promoção da Saúde de Adolescentes Brasileiros: Revisão Sistemática. Rev Bras Promoc Saúde. v. 26, n.3, p. 426-435, 2013.

AMERICAN COLLEGE OF SPORTS MEDICINE (ACSM). Opinion statement on physical fitness in children and youth. Medicine and Science in Sports and Exercise. v. 20, n.4, p. 422-3, 1988.

Andrade, E.L.; Figueira JÚnior, A.J.; Miranda, M.L.J. Ambiente escolar e atividade física: análise das variáveis e instrumentos utilizados em estudos na América do Norte e Europa. R. Bras. Ci. e Mov. v.22, n.1, p. 163-173, 2014.

Barbosa Filho, V.C.; De Campos, W.; Lopes, A.S. Epidemiolgy of physical inactivity, sedentary behaviors, and unhealthy habits among Brazilian adolescentes: a systematic review. Ciência & Saúde Coletiva. v.19, n.1, p. 173-193, 2014.

Barufaldi, L.A.; Abreu, G.A.; Coutinho, E.S.F.; Bloch, K.V. Meta-analysis of the prevalence of physical inactivity among Brazilian adolescents. Cad Saúde Pública. v.28, n.6, p.1019-32, 2012.

Blair, S.N.; LaMonte, M.J.; Nichaman, M.Z. The evolution of physical activity recommendations: how much is enough? Am J Clin Nutr. suppl.79, p.91S-20S, 2004.

Byers, T.; Nestle, M.; McTiernan, A.; Doyle, C.; Currie-Williams, A.; Gansler, T. et al. American Cancer Society guidelines on nutritional and physical activity for cancer prevention. Reducing the risk of cancer with healthy food choices and physical activity. CA: a Cancer Journal for Clinicians. v.52, n.2, p.92-119, 2002.

Cavill, N.; Biddle, S.; Sallis, J. Health enhancing physical activity for Young people: statement of the United Kingdon Expert Consenses Conference. Pediatric Exercise Science, v.2, n.13, p.12-25, 2001.

CENTER FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION (CDC). State Indicator Report on Physical Activity, 2010; Atlanta, GA: U.S. Department of Health and Human Services; 2010. Available from: < . Acesso em 05 ago. 2014.

Ceschini, F.L.; Andrade, E.L.; Figueira Júnior, A.J. Physical activity and associated factors among students attending evening classes. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum. v.17, n.2 p.205-215, 2015.

DA SILVA et al. Relação entre os níveis de atividade física e qualidade de vida de idosos sedentários e fisicamente ativos. Rev. bras. geriatr. gerontol., vol.15, n.4, p.634-642, 2012.

DEPARTAMENT OF HEALTH AND AGEING. National physical activity guidelines for Australians. Canberra: Commonwealth of Australian, 1999.

DUarte, A.A.; Figueira Júnior, A.J.; Miranda, M.L.J. Avaliação da atividade física na promoção da saúde de adolescentes brasileiros: revisão sistemática. Rev Bras Promoc Saúde, v.26, n.3, p.426-435, 2013.

Dumith, S.C.; Domingues, M.R.; Gigante, D.P.; Hallal, P.C.; Menezes, A.M.B.; Kohl, H.W. Prevalence and correlates of physical activity among adolescents from Southern Brazil. Rev Saúde Pública. v.44, n.3, p. 457-467, 2010.

Enes, C.C.; Pegolo, G.E.; Silva, M.V. Influência do consumo alimentar e do padrão de atividade física sobre o estado nutricional de adolescentes de Piedade, São Paulo. Rev Paul Pediatr. v.27, n.3, p.265-271, 2009.

Farias Júnior, J.C.; Nahas, M.V.; BarroS, M.V.G.; Loch, M.R.; Oliveira, E.S.A.; Bem, M.F.L.; Lopes A.S. Comportamentos de risco à saúde em adolescentes no Sul do Brasil: prevalência e fatores associados. Rev Panam Salud Publica. v.25, n.4, p.344-352, 2009.

Fermino, R.C.; Rech, C.R.; Hino, A.A.F.; Rodriguez-Añez, C.R.; Reis, R.S. Physical activity and associated factors in high-school adolescents in Southern Brazil. Rev Saúde Pública. v.44, n.6, p.986-995, 2010.

Figueira Junior, A.J. Atividade Física e Aptidão Física de Adolescentes: Similaridades e Contrastes em uma Década. Tese de Doutorado, Faculdade de Educação Física, Unicamp, Campinas, 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2016.

________. Fatores Associados à Inatividade Física: Complexidade e Tendências. Revista Corpoconsciência. v.17, n.2, p.02-16, 2013.

Frainer, D.E.S., Silva, M.C.M., Santana, M.L.P.; Santos, N.S.; Oliveira, L.P.M.; Barreto, M.L.; Assis, A.M.O. Prevalence and associated factors of overweight in adolescents from Salvador, Bahia, Brazil. Rev Bras Med Esporte. v.17, n.2, p.102-106, 2011.

Gomes, V.B.; Siqueira, K.S.; Sichieri, R. Atividade física em uma amostra probabilística da população do município do Rio de Janeiro. Cad Saude Publica. v. 17, n. 4, p.969-976, 2001.

Gordia, A.P.; Quadros, T.M.B.; Campos, W.; Petroski, E.L. Nível de atividade física em adolescentes e sua associação com variáveis sociodemográficas. Rev Port Cien Desp. v.10, n.1, p.172-179, 2010.

Hallal, P. C.; Bertold, I. A. D.; Gonçalves, H. e Victora, C. G. Prevalência de sedentarismo e fatores associados em adolescentes de 10-12 anos de idade. Cadernos de Saúde Pública. v. 22, n. 6, p. 1277-1287, 2006.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Programa Nacional de Saúde do Escolar (PENSE), 2012. Available from . Acesso em: 20 jan. 2017.

Katzmarzyk, P.T.; Mason, C. The physical activity transition. J Phys Act Health. v.6, n.3, p.269-80, May/2009.

Legnani, E.; Legnani, R.F.S.; Barbosa Filho, V.C.; Gasparotto, G.S.; Campos, W.; Lopes, A.S. Fatores de risco à saúde cardiovascular em escolares da Tríplice Fronteira. Motriz, v.17, n.4, p.640-649, 2011.

Martínková, I.; Parry, J. The double instrumentality of sport. Studies in Physical Culture and Tourism, Poznan (Polônia), v.18, n.1, p.25-32, 2011.

Miranda, J.M.Q.; Palmeira, M.P.; Polito, L.F.T.; Brandão, M.R.F.; Bocalini, D.S.; Figueira Junior, A.; Ponciano, K.; ichi, R.B. Prevalência de sobrepeso e obesidade infantil em instituições de ensino: públicas vs. Privadas Rev Bras Med Esporte. v.21, n.2, p.104-107, 2015.

Moraes, A.C.F.; Fernandes, C.A.M.; Elias, R.G.M.; Nakashima, A.T.A.; Reichert, F.F.; Falcão, M.C. Prevalence of physical inactivity and associated factors among adolescents. Rev Assoc Med Bras. v.55, n.4, p.523-528, 2009.

ONIS, M. Preventing childhood overweight and obesity. J Pediatr. v.91, n.2, p.105-107, 2015.

Pate et. al. Prevalence of compliance with a new physical activity guideline for preschool-age children. child obes., v.11, n.4, p.415-20, 2015.

Pate, R.R.; Davis, M.G.; Robinson, T.N.; Stone, E.J.; McKenzie, T.L.; Young, J.C. Promotion physical activity in children and youth: a leadership role for schools: a scientific statement from the American Heart Association Council on Nutrition, Physical Activity, and Metabolism (physical activity committee) in collaboration with the Councils on Cardiovascular Disease in the Young and Cardiovascular Nursing. JAHA. v.114, n.11, p.1214-24, 2006.

Parsons, T.J.; Power, C.; Logan, S.; Summerbell, C.D. Childhood predictors of adult obesity. A systematic review. Int J Obes Relat Metab Disord. v.23, Suppl.8, p.S1-107, 1999.

Pivetta, L.A.; Gonçalves-Silva, R.M.V. Compulsão alimentar e fatores associados em adolescentes de Cuiabá, Mato Grosso, Brasil. Cad Saude Publica. v.26, n.2, p.337-346, 2010.

Popkin B.M. The nutrition transition and its health implications in lower-income countries. Public Health Nutr. v.1, n.1, p.5-21, Mar/1998.

Pratt, M.; Ramirez, A.; Martins, R.; Bauman, A.; Heath, G.; Kohl III, H.; Lee, I-M.; Powell, K.; Hallal, P. 127 Steps Toward a More Active World. Journal of Physical Activity and Health. v.12, p.1193-1194, 2015.

Rivera, I.R.; Silva, M.A.M.; Silva, R.D.T.A.; Oliveira, B.A.V.; Carvalho, A.C.C. Physical inactivity, TV-watching hours and body composition in children and adolescents. Arq Bras Cardiol . v.95, n.2, p.159-165, 2010.

Romanzini, M.; Reichert, F.F.; Lopes, A.S.; Petroski, E.L.; Farias Júnior, J.C. Prevalência de fatores de risco cardiovascular em adolescentes. Cad Saude Publica. v.24, n.11, p.2573-2581, 2008.

Rivera, I.R.; Silva, M.A.M.; Silva, R.D.T.A.; Oliveira, B.A.V.; Carvalho, A.A.C. Atividade física, horas de assistência à tv e composição corporal em crianças e adolescentes. Arq Bras Cardiol.  v.95, n.2, p.159-65, 2010.

ROMERO, A.; SIMÕES, A.C.; CEZAR, C. Impacto de um programa semanal de atividades físico-desportivas para mudança do estilo de vida de crianças obesas. Corpoconsciência, São Paulo, v.9, n.1, p.57-75, 2005.

Romero, A.; Slater, B.; Florindo, A.A.; Latorre, M.R.D.O.; Cezar, C.; Silva, M.V. Determinantes do índice de massa corporal em adolescentes de escolas públicas de Piracicaba, São Paulo. Cien Saúde Coletiva. v.15, n.1, p.141-149, 2010.

Sallis J., Patrick K. Physical activity guidelines for adolescentes: consensus statement. Pediatric Exercise Science. v.6, n.4, p.312-4, 1994.

Silva, R.C.R.; Malina, R.M. Nível de atividade física em adolescentes do município de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. Cad. Saúde Publica. v.16, n.4, p.1091-1097, 2000.

Singh, A.; Uijtdewilligen, L.; Twisk, J.W.R.; van Mechelen, W.; Chinapaw, M.J.M. Physical Activity and Performance at School: A Systematic Review of the Literature Including a Methodological Quality Assessment. Arch Pediatr Adolesc Med. v.166, n.1, p.49-55, 2012.

Souza, D.P.O.; Silveira Filho, D.X. Uso recente de álcool, tabaco e outras drogas entre estudantes adolescentes trabalhadores e não trabalhadores. Rev Bras Epidemiol. v.10, n.2, p.276-287, 2007.

Strong, W.; Malina, R.; Blimkie, C.; Daniels, S.; Dishman, R.; Gutin, B., et al., Evidence based physical activity for school-age youth. Journal of Pediatric. v.146, n.6, p.732-7, 2005.

Tenorio, M.C.M.; Barros, M.V.G.; Tassitano, R.M.; Bezerra, J.; Tenório, J.M.; Hallal, P.C. Atividade física e comportamento sedentário em adolescentes estudantes do ensino médio. Rev Bras Epidemiol. v. 13, n. 1, p. 105-117, 2010.

Tremblay, M.S.; Colley, R.C.; Saunders, T.J.; Healy, G.N.; Owen, N. Physiological and health implications of a sedentary lifestyle. Appl Physiol Nutr Metab. v.35, n.6, p.725-40, 2010.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Obesity: preventing and managing the global epidemic Report of a WHO Consultation (2000). Available from http://www.who.int/nutrition/publications/obesity/WHO_TRS_894/en/. Acesso em: 12 ago. 2012.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). Global Recommendations on Physical Activity for Health. Geneva; 2010; Available from: Acesso em: 05 jul. 2014.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.