Atividade Física Habitual e Desempenho Motor de Indivíduos com e Sem a Doença de Parkinson

Por: Alexsander Vieira Guimarães.

2011 25/02/2011

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: Descrever a atividade física habitual e sua associação com o desempenho motor em indivíduos com e sem o diagnóstico da doença de Parkinson, residentes no município de Florianópolis/SC. Métodos: Foram entrevistados 36 indivíduos (13 mulheres) com a doença de Parkinson e 40 indivíduos (27 mulheres) sem a doença. As  variáveis incluídas no estudo foram:  escores da  atividade física habitual (AFH) dos últimos 12 meses (atividade física ocupacional  - AFO, exercícios físicos praticados no lazer - EFL, atividades de lazer e locomoção - ALL e escore total  - ET), força de preensão manual  (FPM)  e força de membros inferiores (FMI). O teste “t” de Student (amostras independentes) foi utilizado para comparar a diferença estatística entre as médias  dos  escores de AFH, da FPM  e  FMI em indivíduos com o diagnóstico da DP, de acordo com o estágio da doença, e  entre indivíduos com e sem a DP. A técnica de regressão linear foi utilizada para verificar a associação entre os escores da AFH com a FPM, e entre os escores da AFH com  a FMI em indivíduos com e sem a  DP. Para todas as análises foi utilizado o nível de significância estatística de 5% (p < 0,05). Resultados: A idade dos indivíduos com DP variou de 39 a 93 anos, com média de foi de 65,19 ± 11,89 anos e a idade dos indivíduos sem a doença variou de 50 a 80 anos, com média de 58,95 ± 8,17 anos, sendo significativamente (p = 0,009) superior nos indivíduos com a DP. Os indivíduos com DP apresentaram  valores inferiores nos escores de AFO, ALL e ET  da AFH,  e  desempenho inferior no teste “sentar e levantar”, quando comparados aos indivíduos sem a doença. Foi encontrada relação entre a FPM com o ET e entre a FMI e o teste “SL” e ET em indivíduos com DP.  Embora o tempo de duração da doença tenha sido superior nos indivíduos do estágio  moderado em relação aos indivíduos no estágio  leve  da DP, não foram observadas diferenças significativas nos escores da AFH, na FPM e no desempenho no teste “sentar e levantar” entre os estágios da DP. Conclusões: O desempenho inferior no teste “sentar e levantar” e escores inferiores de AFO, ALL e ET da AFH, dos indivíduos com a  DP em relação aos indivíduos sem a doença, pode dificultar a realização de atividades diárias e as condições de vida e saúde dos indivíduos com DP.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.