Atividade Física e Lipodistrofia em Portadores de Hiv/aids Submetidos à Terapia Anti-retroviral

Por: Aline Francielle Mota Segatto.

2010 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Após a introdução da terapia anti-retroviral altamente ativa (TARV), houve significativo aumento da sobrevida e melhora da qualidade de vida de indivíduos portadores de HIV, porém, esses tratamentos têm efeitos colaterais que podem causar transtornos para seus usuários, dentre os quais, a lipodistrofia. Além de causar um novo estigma estético para os portadores do vírus a síndrome pode elevar o risco de doenças cardiovasculares e diabetes. Nesse contexto, torna-se importante dar atenção a estratégias de prevenção e tratamento da síndrome. A atividade física pode ser uma alternativa válida para este fim, no entanto existem poucos estudos que tratam dessa temática. Desse modo, o objetivo do presente estudo foi verificar a possível associação entre o nível de atividade física e a ocorrência de lipodistrofia relacionada ao uso de terapia anti-retroviral em indivíduos portadores de HIV. A casuística foi formada por 42 indivíduos portadores de HIV em uso de TARV, todos pacientes do Centro de Testagem e Aconselhamento da cidade de Presidente Prudente. O nível de atividade física foi obtido pela aplicação do questionário internacional de atividade física (IPAQ), enquanto a lipodistrofia foi diagnosticada pela técnica de auto-relato do paciente...

Endereço: http://www.acervodigital.unesp.br/handle/123456789/60310

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.