Atividade Física e Lipoproteínas Plasmáticas em Adultos de Ambos os Sexos

Por: .

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.9 - n.4 - 2001

Send to Kindle


Resumo

O estudo procurou observar associações entre nível de prática de atividade física (NPAF) e lipoproteínas plsmáticas (HCL-C, LDL-C e VLDL-C). A amostra foi constituída por 56 sujeitos, 35 mulheres e 21 homens. O NPAF foi determinado por estimativa da demanda energética, correspondente às atividades físicas do cotidiano. O tratamento estatístico dos dados foi realizado através do estudo de correlação simples e parcial entre o NPAF, HDL-C, LDL-C e VLDL-C. Os resultados apontam que o NPAF foi positivamente associado à HDL-C, tanto em homens quanto em mulheres, enquanto foi negativamente associado à VLDL-C, apenas entre os homens. Após ajuste estatístico dos efeitos do VO2max e da quantidade de gordura corporal, observou-se que os coeficientes de correlação perderam força, demonstrando que ambas as variáveis podem desempenhar importante papel nas associações entre NPAF, HDL-C, LDL-C e VLDL-C. Estes resultados nos levam a acreditar que o maior gasto energético, através da prática de atividades físicas, pode influenciar em valores mais favoráveis das lipoproteínas plasmáticas, porém os níveis de condicionamento aeróbico e de gordura corporal parecem modular essas associações. PALAVRAS-CHAVE: atividade física, lipoproteínas plasmáticas, saúde.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.