Atividade Física Modulando a Emoção: a Violência do Adolescente

Por: Penelopy Dabbicco.

2013 26/11/2013

Send to Kindle


Resumo

O processo civilizacional faz com que o indivíduo controle naturalmente seus instintos e pulsões, tornando-se, assim, autodisciplinado para não exercer violência. Assim, a violência também está relacionada à capacidade de modular as próprias emoções, sendo os adolescentes uma população que está mais vulnerável a vivencia de atitudes violentas. Esses adolescentes estão em busca de valorização, da aceitação da sociedade em relação a sua identidade, mostrando que possuem opiniões próprias, sendo, possível encontrar na sociedade, atos de violência e indisciplina praticados por adolescentes. Nesta direção, essa população necessita de mecanismos de cunho social para que haja prevenção e diminuição dos atos de violência, sendo, a prática de atividade física umaalternativa que pode contribuir para amenizar essa problemática na vida desses indivíduos. Com isso, o presente estudo objetivou analisar a relação entre a prática de atividade física, emoção e a violência dos adolescentes escolares do Estado de Pernambuco. Trata-se de uma pesquisa epidemiológica transversal de base escolar e abrangência Estadual com abordagem quantitativa. A amostra compreendeu 6.264 estudantes matriculados na rede pública estadual de ensino médio do Estado de Pernambuco, selecionados mediante amostragem por conglomerados em dois estágios. Os dados foram obtidos por meio do instrumento Global School-Based Health Survey. A análise dos dados foi realizada mediante a utilização do programa SPSS 10.0 para Windows, empregando os procedimentos de estatística descritiva e inferencial. O presente trabalho foi conduzido mediante a elaboração de um artigo científico para compor os resultados. O artigo teve como objetivo analisar a associação entre a prática de atividade física e sentimento de tristeza em adolescentes escolares do Estado de Pernambuco. Para isto, a variável dependente analisada foi sentimento de tristeza e a independente foi o nível de atividade física. Na análise dos dados, recorreu-se ao teste de Quiquadrado e a Regressão Logística Binária, sendo que tanto as análises brutas quanto as ajustadas foram estratificadas por envolvimento em brigas. Assim, os resultados revelaram que dentre os adolescentes que estavam envolvidos em brigas, os classificados como insuficientemente ativos apresentaram maior chance de sentir-se triste em comparação àqueles que foram considerados ativos. Por fim, os resultados da presente dissertação evidenciaram que a prática de atividade física é um importante fator que está significativamente associado à emoção (sentimento de tristeza). Assim, esta prática e sua contribuição para amenizar o sentimento de tristeza torna-se algo positivo no que diz respeito às emoções vivenciadas pelos adolescentes.

Endereço: http://w2.portais.atrio.scire.net.br/upe-papgef/

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.