Atividade Física e Saúde de Idosas Japonesas: Análise de Aspectos Sócio-culturais

Por: Frank Shiguemitsu Suzuki.

2008 19/06/2008

Send to Kindle


Resumo

O objetivo dos imigrantes japoneses no Brasil não era difundir a cultura e sim o enriquecimento rápido e o retorno ao Japão com glória. Como o retorno não foi possível foram se aculturando no Brasil. Aqui eles se instalaram e desenvolveram atividades próprias da cultura japonesa, dentre elas a atividade física que é muito praticada e valorizada. Nos núcleos japoneses denominados "Kaikans" observamos que o público dominante são os idosos. Na região de Arujá, o Nippon Country Club é uma expansão dos "Kaikans", que buscou ir além de práticas exclusivas da cultura japonesa e atende indivíduos de diferentes faixas etárias. Nas dependências do clube, no qual sou associado, observei a presença de muitos idosos, devido ao departamento próprio para pessoas com idades a partir de 60 anos, o Grupo da Melhor Idade (GMI). Sabendo que a atividade física é um elemento muito importante na cultura japonesa, questiono se as idosas pertencentes ao GMI valorizam e realizam atividade física por questões de auto-cuidado com a saúde, ou em decorrência de valores culturais. Sendo assim, o objetivo geral desta pesquisa é analisar aspectos sócio-culturais relacionados à prática de atividade física em idosas japonesas e descendentes, participantes do GMI. Como objetivos específicos, o estudo se propõe a: a) entender a cultura japonesa e o processo de aculturação dos japoneses no Brasil; b) identificar o histórico de atividade física de idosas japonesas e descendentes e a relação entre essa prática e a saúde; c) analisar os motivos de adesão ao Grupo da Melhor Idade e o significado dessa participação em suas vidas; d) caracterizar o NCC e o GMI. A pesquisa foi fundamentada na metodologia qualitativa e participaram do estudo quinze idosas acima de 60 anos, japonesas e descendentes. Os instrumentos utilizados foram: análise documental, questionário de nível socioeconômico e entrevista narrativa. As informações obtidas por meio dos diferentes instrumentos foram transcritas e analisadas, e a construção das informações foram realizadas em diferentes momentos: análise documental; caracterização do NCC e do GMI; caracterização dos sujeitos; caracterização dos temas identificados na análise dos relatos, sendo eles: a imigração, o envelhecimento, as questões da saúde, auto-cuidado com a saúde, a trajetória de vida e a prática de Atividade Física e Esporte, e as experiências vivenciadas no GMI. Concluímos que a manutenção da cultura está em primeiro plano para as idosas, pois as questões relativas à saúde são conseqüências da prática cultural. Isto fica evidente quando se mostram dispostas a realizar qualquer prática, mas não concordam com a substituição de uma pela outra, ou seja, admitem diversas práticas ocidentais como um acréscimo, mas as relativas à cultura nipônica não podem ser substituídas.

Endereço: http://www.usjt.br/biblioteca/mono_disser/mono_diss/2008_074_suzuki.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.