Atividade Física e Tempo de Reação de Mulheres Idosas

Por: Maria Angelica Binotto.

2007 26/02/2007

Send to Kindle


Resumo

Este estudo teve como objetivo verificar a relação entre a atividade física e o tempo de reação de mulheres idosas praticantes de atividades físicas em um grupo de convivência de Florianópolis/SC. A amostra selecionada de forma intencional constituiu-se de 234 mulheres idosas com idade média de 69,52±5,51 anos. A coleta dos dados foi realizada em duas etapas distintas e compreendeu a mensuração do tempo de reação por meio do instrumento Lafayette Instrument Multi-Choice Reaction Time Apparatus, Modelo 63014, e a aplicação do Questionário Internacional de Atividades Físicas (IPAQ) para verificar a atividade física habitual. Para avaliar o tempo de reação simples (TRS), foi utilizado apenas um estímulo visual, enquanto que para o tempo de reação de escolha (TRE), utilizou-se dois estímulos visuais. Os dados foram analisados no programa SPSS 11.5, por meio da análise descritiva, análise de variância (ANOVA one-way), teste Tukey, correlação de Pearson e análise de regressão simples e múltipla. Para todas as análises, os resultados foram definidos como estatisticamente significativos para um valor de p£0,05. Ao caracterizar as idosas do estudo, observou-se que a maioria é casada (47,4%), possui baixo nível de escolaridade (29,1%), é aposentada (42,3%), se considera satisfeita/muito satisfeita com a saúde atual (76,5%), tem algum tipo de doença (90,6%), faz uso de medicamentos (86,8%), é mais ativa fisicamente (82,1%) e não sofreu quedas no período de um ano que antecedeu a pesquisa (70,5%). As idosas relataram uma prática semanal em atividades físicas de 322,62 minutos e o tempo médio de participação no grupo de convivência foi de 7,35 (±5,34) anos. Os valores médios do TRS e TRE do grupo foram de 418±97 ms e 458±73 ms, respectivamente, apresentando diferença significativa entre os valores. Considerando as variáveis TRS e TRE, observou-se diferença significativa entre os valores médios para todas as faixas etárias (60 |-- 65, 65 |-- 70, 70 |--75, 75 |-- 80 e ³ 80 anos). Na relação do tempo de reação com as características sócio-demográficas, variáveis referentes ao estado de saúde, tempo de prática, nível de atividade física e tempo sentada, houve diferença significativa do TRE para as faixas etárias de 70 |--75 e 75 |-- 80 anos, com valores superiores às idosas da faixa etária de 60 |-- 65 anos. Constatou-se nestas idosas que quanto maior é a idade cronológica maior é o tempo de prática em atividades físicas; que, com o aumento da idade cronológica, as idosas tendem a diminuir o tempo semanal dedicado as atividades físicas; entre as variáveis TRS e TRE observou-se uma tendência linear e que o tempo de reação apresenta um aumento com o passar dos anos. Não houve, no entanto, relação do tempo de reação com a atividade física habitual nas idosas deste estudo. This study aimed to verify the relationship between physical activity and reaction time active elderly women from a Convivial group in Florianópolis, SC. The sample was intentionally selected and was composed by 234 elderly women with mean age of 69.52±5.51 years. The data collection was accomplished in two different stages: a) the measurement of the reaction time (RT) using the Lafayette Instrument Multi-Choice Reaction Time Apparatus, Model 63014, and b) the application of the International Questionnaire of Physical Activities (IPAQ) to estimate regular physical activity. To evaluate simple reaction time (SRT), a single visual stimulus was given, while for the choice reaction time (CRT), it was used two visual stimuli. The data were analyzed by the SPSS program, version 11.5, using procedures of descriptive analyses, analysis of variance (ANOVA one-way) and Tukey#s test, Pearson#s correlation and both simple and multiple regression analyses. For all analyses, the significant level was set at p£0.05. Elderly women in the sample was mostly characterized as being married (47.4%), with low education level (29.1%), being retired (42.3%), either satisfied or well satisfied with the current health status (76.5%), having some kind of disease (90.6%), using medication (86.8%), being more physically active (82.1%) and having no falls in the year before the study (70.5%). The women reported a mean weekly practice of physical activities of 322.62 minutes and the mean length of enrollment in the convivial group was 7.35±5.34 years. The mean values of SRT and CRT were of 418±97 ms and 458±73 ms, respectively, which was significantly different (p£0.05). For SRT and CRT, it was observed significant differences among mean values for all age groups (60-65, 65-70, 70-75, 75-80 and >80 yrs). For the relationships of RT with sociodemographic characteristics, health status, length of physical activity, level of physical activity and time spent sitting down, there was significant difference of CRT for the age groups of 70 -75 and 75-80 yrs, with higher values for the 60-65 yrs age group. It was verified in this group that as they grew older, the longer was the enrollment on the convivial group as well as they tended to reduce the weekly time dedicated to physical activity. A linear tendency was observed for both SRT and CRT and RT increased in older women. However, there was no relationship of RT with regular physical activity among the elderly in this study.

Endereço: http://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/89734

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.