Atividade Física na Terceira Idade: Uma Forma de Previnir a Osteoporose?

Por: Erasmo Paulo Milorini Ouriques e Jucílio de Albuquerque Fernandes.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.2 - n.1 - 1997

Send to Kindle


Resumo

O presente estudo objetivou comparar a densidade mineral óssea entre dois grupos (um que praticava atividade física regularmente - ativo - e outro grupo sedentário) de mulheres na pós-menopausa. Teve-se o cuidado de selecionar mulheres com características bem semelhantes, com o propósito de fazer com que a atividade física fosse o único fator a diferenciá-las. Fizeram parte da amostra 50 mulheres (n=20-grupo ativo; n=30- grupo sedentário) com idade média de 61,39 anos. A atividade física (ênfase na resistência, flexibilidade, força e equilíbrio) foi praticada nos últimos 2-4 anos, com moderada intensidade (75/% da FCmáx), frequência semanal de3a4 vezes, 1 hora por dia. A densida­de óssea foi verificada pela densitometria de dupla emissão de raios X empregada na avaliação da região da coluna (L2-L4), colo do fêmur, triângulo de Ward e trocânter. A análise dos dados foi feita através da estatística descritiva (média e desvio padrão), diferença percentual e o teste "t" de Student para amostras independentes (p < 0,05). Os resultados mostraram significante diferença (maior densidade óssea) na coluna, colo do fêmur e triângulo de Ward em favor do grupo ativo. Concluiu-se que a prática de atividade física na terceira idade, pode ser uma grande aliada na prevenção de doenças ósseas como a osteoporose.

Endereço: https://rbafs.org.br/RBAFS/article/view/1105

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.