Atividades Extra-curriculares e Prevenção Ao Abuso de Drogas: Uma Questão Polêmica

Por: Beatriz Carlini-Cotrin e Vera Aparecida Carvalho.

Revista de Saúde Pública - v.26 - n.3 - 1992

Send to Kindle


Resumo

O presente trabalho descreve dados colhidos entre 16.117 estudantes de primeiro e segundo graus, de quinze cidades brasileiras, sobre a prática de algumas atividades não curriculares e consumo de álcool e drogas. Não foi encontrada, na ampla maioria dos casos. Nenhuma associação entre praticar esportes, artes e atividades comunitárias e o consumo dessas substâncias. Mas foi encontrada correlação negativa fraca, mas constante, entre o consumo de álcool e drogas e atividades religiosas. Os achados são discutidos à luz de alguns preconceitos correntes na sociedade brasileira, que rotula o jovem sem ocupação definida como drogado em potencial. Discutem também as implicações do fato entre os jovens praticantes de atividades religiosas haver uma discreta diminuição do uso de álcool e drogas.

Endereço: http://www.scielosp.org/pdf/rsp/v26n3/03.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.