Atlas do Esporte no Maranhão - Futebol

Por: .
Send to Kindle


ATLAS DO ESPORTE NO MARANHÃO - FUTEBOL

ORIGENS DO “FOOT-BALL ASSOCIATION” EM SÃO LUÍS

Para Claunísio Amorim Carvalho (in Terra, grama e paralelepípedos, São Luis: Café & Lapis, 2009, p. 30):

 “Na Europa [Nhozinho Santos] aprendeu a praticar o esporte [futebol] e conheceu suas regras, bem como outras modalidades (cricket, crocket, tênis, boliche, etc.). Portanto, o futebol implantado em São Luís é tributário exclusivamente do futebol inglês e nada se deve ao futebol do Sul-Sudeste do Brasil, como parece ser quando se lê sobre a difusão do esporte pelo Brasil a partir do eixo Rio-São Paulo”.

Com o que concordamos!

1905 - naquele final de ano, reuniram-se na residência dos Santos, na Rua Grande, 1018 (Instituto Zoé Cerveira) além de Nhozinho, seus irmãos Totó e Maneco, alguns amigos e convidados para tratar da implantação do "foot ball association" no Maranhão. Além dos irmãos Santos, estiveram presentes: John Shipton, John Moon, Ernest Dobler, ingleses empregados no Boot Stearship Co. Ld. - Mala Real Inglesa -, Botho & Co. Ld. e os maranhenses Izidoro Aguiar, Edmundo Fernandes, Afonso Gandra, José Ramos Bastos, Antero Novaes, Carlos Neves, Antero Serejo, e outros mais (MARTINS, 1989 : 284). Ficou estabelecido que na vasta área da Fábrica fosse construído um campo para a prática do futebol. Foram sacrificadas algumas árvores, para que tivesse as dimensões necessárias para a pratica do esporte. A princípio houve alguma dificuldade para se arranjar os onze jogadores para se formarem os times. Os treinamentos eram realizados com dois quadros de oito jogadores, cada. As competições no campo do FAC começaram a despertar a curiosidade dos transeuntes, que assistiam às partidas através de aberturas no cercado da Fabril. Ninguém entendia do que se tratava, ao observarem os rapazes correndo atras da bola, pois havia muita disputa e muita algazarra:

"Sucederam-se os treinamentos com os 'sportmen' apurando a forma técnica, entendo melhor as regras... não havia treinamentos físicos. A resistência vinha em decorrência do maior tempo dos coleticos que, às vezes, processavam-se até não ser mais enxergada a bola. Assim, decorreu o ano de 1906, uma ou outra disputa entre as duas formações, usando camisas e chuteiras e as bolas importadas". (MARTINS, 1989: 284-285).

 

1907

 - Djard MARTINS (1989) em seu "Esporte - um mergulho no tempo" registra que o nascimento das atividades esportivas em Maranhão se dá pelas mãos de JOAQUIM MOREIRA ALVES DOS SANTOS - Nhozinho Santos - e do clube esportivo e social fundado na Fábrica "Santa Izabel", o FABRIL ATHLETIC CLUB - FAC - para a prática do "foot-ball association". Também foram praticados o Tênis, o Cricket, o Crockt, o Tiro, e o Atletismo.

ABRIL - Embora Martins registre a data de 28 de maio de 1907 como sendo da primeira partida oficializada, ocorreu uma antes, a 12 de abril daquele ano, entre as equipes internas dos "Pretos" (Black and White) e a dos "Encarnados" (Red and White), com a duração de 50 minutos, com dois tempos de 25, com a vitória dos "pretos", por 1 x 0. O jogo teve prosseguimento, por mais 15 minutos, permanecendo o resultado.

MAIO - Com a instituição do Fabril Athletic Club e a constituição das duas equipes, e por força das sucessivas disputas, criou-se uma rivalidade importante para despertar o maior entusiasmo pela conquista de belos feitos: "O primeiro embate oficializado pelo F.A.C. aconteceu a 28 de maio de 1907. No final, ocorreu a igualdade (2 a 2). Essas equipes disputaram outras partidas:  26.05.1907 - Black and White 2 x Red and White 2.

JUNHO - Naquele tempo, um jogo empate reclamava logo a realização de outro para conhecer-se o vencedor. Isso ocorreu a 16 de junho de 1907, dessa feita com a vitória do 'Black and White' (1 a 0)". (MARTINS, 1989 : 285). As equipe eram formadas pelos times do "Black and White": João Mário; A. Vieira e G. Costa Rodrigues; E. Simas, Moraes Rego e Joaquim Ferreira Belchior; F. Machado, John Shipton, John Moon, M. Lopes e C. Gandra. O do "Red and White" era formado por: João Alves dos Santos; Izidoro Aguiar e Alcindo Oliveira; Afonso Guilhon, Aluízio Azevedo e José Ramos Bastos, Antero Novaes, Ernesto Dobler, Carlos Neves, Manoel Alves dos Santos e Antero Serejo. Outras partidas preparatórias, realizadas neste mês: 25.06.1907 - Black and White 2 x Red and White 2; 23.06.1907 - Black and White 1 x Red and White 1; 26.06.1907 - Black and White 1 x Red and White 3.

JULHO - 07.07.1907 - Black and White 0 x Red and White 2; em 14.07.1907 - Black and White 0 x Red and White 1

OUTUBRO - "INAUGURAÇÃO DO FOOT BALL –

"Realizou-se hontem a grande partida inaugural do Fabril Athletic Club, a qual revestiu-se de maior importancia. No concurso do encilhamento foi vencedor o Sr. Serejo, na corrida em Tandem venceram os srs. Joachim Belchior e Manoel Lopes, no Place Kick [chute à bola] foram: em primeiro logar mister Dolber e em segundo mister J. Moon; no concurso de peso mister Moon. Na partida de Foot Ball, foi vencedor o partido encarnado. Como não estivessem devidamente preparados na Tug of War [cabo de guerra] os do partido preto, foi vencedor o encarnado. Houve um segundo desafio, que ficou indeciso. A residência do Club está muito bem preparada e a assistência do acto compareceram muitas famílias e cavalheiros da boa sociedade. Serviram de juizes da senha o sr. Edmundo Fernandes pelo Theam Black and Whate e Henoch Lima pelo Red & Whate. É, incontestavelmente, o Foot Ball a melhor diversão que existe no Maranhão. Damos parabéns aos diretores de tão importante club, pelo esforço verdadeiramente louvavel que têm empregado em prol de uma instituição tão útil à saúde e à mocidade maranhense. A solenidade compareceram três bandas de música, as quaes executaram bellos trechos". (O MARANHÃO,  28 de outubro de 1907).

- O FABRIL ATHLETIC CLUB:

"A direção do Fabril Athletic Club avisa aos seus sócios que ainda não tiraram convite, que os procurem hoje, até 10 horas da noite, na sede do mesmo club". (O MARANHÃO, Quinta feira, 24 de outubro de 1907).

- A primeira partida de futebol no Maranhão, oficialmente, foi disputada no dia 27 de outubro de 1907:

 "... ficou definitivamente estabelecido que a data de 27 de outubro de 1907 era a data de fundação oficial da associação fabrilense. O clube, para festejar o evento, promoveu grande festa na sede social, à Rua Grande, 220... Várias atrações foram organizadas: concurso de encilhamento, que foi ganho por Serejo. Na corrida, sairam vencedores Joaquim Belchior e M. Lopes. No 'place-kick' E. Dolber tirou o primeiro lugar, ficando Jasper [Moon] em segundo. No concurso de peso, vitória de Jasper [Moon], que lançou o peso à distância de 9 1/2 jardas. Depois, aconteceu o ponto alto das festividades, o jogo de futebol, reunindo as equipes internas do F.A.C.: 'Black and White' 'e 'Red and White', culminando com o triunfo dos 'vermelhos', por 2 a 0" (O IMPARCIAL, 1907; VAZ, 1991, 2000).

Os uniformes dos dois quadros do FAC foram encomendados, sob medida, por Nhozinho Santos, na Inglaterra, manufaturados em tecido de lã e adaptados ao nosso clima. Segundo Martins, o futebol estava sendo muito bem aceito:

"Para os ingleses Jasper Moon, John Shipton, Ernest Doubler, T. H. Downey e alguns maranhenses, que tinham sido educados na Europa, não estava havendo dificuldades. Para os outros, os que estavam na aprendizagem, era uma questão de tempo, persistência, dedicação e jeito para a coisa e intensificação nos treinamentos. O esporte inglês estava sendo acalentado em berço de ouro, reunindo o fino da juventude elitizada ludovicence". . (1989: 286).

NOVEMBRO - A segunda partida ocorreu em 24 de novembro de 1907, conforme noticiado em "O Maranhão":

"FABRIL ATHLETIC CLUB - "Com extraordinário concorrencia de famílias e cavalheiros, realisou hontem essa sympathica sociedade sportiva a sua segunda partida de foot ball. Coube ao partido preto os louros da victoria de hontem, por haver ganho dois goals contra um. A função começou a 3 1/2 da tarde. Pelo presidente do club foi offerecido, depois da partida, um volioso brinde ao capitão do partido vencedor. A festa, que correu com muita animação, durou até 8 horas da noite, terminando por um soiree, a piano, entre os socios do club e suas familias. Ao Fabril Athletic Club felicitamos pelo explendor da função de hontem." (O MARANHÃO, 25 de novembro de 1907).

DEZEMBRO - No dia 26 de dezembro, é registrada uma partida de futebol entre alunos da Escola de Aprendizes Marinheiros, como parte de sua preparação física. O futebol, além de outras modalidades e atividades, principiava a se utilizado como prática de educação física nas escolas:

"Aprendizes Marinheiros: Hontem, às 4 horas da tarde, os aprendizes marinheiros, fizeram exercícios de 'foot-ball' na arena do Fabril Athletic Club e um assalto simulado de florete, sob a direção do respectivo instructor da Escola. Os alumnos revelaram-se disciplinados e agiram com muito garbo e desembaraço. Domingo próximo, às 5 horas da manhã, haverá novo exercício no mesmo local". (O MARANHÃO, 26/12/1907)

 

1908

JANEIRO - MARTINS (1989) registra o primeiro jogo entre duas agremiações distintas, entre o FAC - o grêmio fabrilense fora formada com o recrutamento dos melhores atletas que militavam nos quadros internos do 'Black and White' e do "Red and White' - e o MARANHENSE FOOT-BALL CLUB - formado por rapazes empregados no comércio.

FEVEREIRO - No período em que antecedia o Carnaval, as disputas não se limitavam apenas aos jogos de futebol, ou à prática de outras atividades esportivas. Em uma nota sobre o carnaval, noticiava-se a realização de um baile no salão do F.A.C. na noite de sábado. Na mesma nota, comenta-se sobre a matiné do Domingo, em que ocorreu um jogo de "foot-ball", em que reinou muita animação, com batalhas de confete, rodós (lança-perfume) e serpentina (O MARANHÃO, 24 de fevereiro de 1908).

MARÇO - MARANHENSE FOOT-BALL CLUB disputou um jogo com o "Derby Club":

"Animada esteve ante-hontem a 1ª partida entre o 'Derby Club e o Maranhense Foot-Ball Club'. Após o jogo, houve uma pequena "soireé" em que tomaram parte gentis senhoritas e distintos cavalheiros". O MARANHÃO, 31 de março de 1908.

MAIO - Já no período carnavalesco, as partidas eram interrompidas, voltando somente após a quaresma, conforme chamada de maio de 1908, conclamando os sócios a comparecerem ao clube, para reiniciarem-se as atividades:

"Fabril Athletic Clube - Depois de uma pequena interrupção, haverá uma partida de Foot-ball, para isso estão inscritos os seguintes sócios: Moraes Rego Junior - W. Reis - J. Moon - J. Shipton - A. Vieira - J. Prado Costa - A. José Rego Serra - J. Mário - C. Guilhon - Raul S. Martins - Aluízio Azevedo - Antero Novaes - José A. Santos - Alcindo Oliveira - M. Neves - A. Gandra. Começará às 4 1/2 hora da tarde.Para essa festa reina grande animação entre os seus associados, havendo segundo nos consta enorme procura de convites por parte das Famílias.Agradecendo o delicado convite que se dignaram de nos enviar, desejamos à sympathica sociedade, bom exito". (O MARANHÃO, 23 de maio de 1908).

SETEMBRO - Em setembro de 1908, era apresentado o programa de uma "matineé sportiva" que seria realizada no Domingo seguinte, na sede do F.A.C., reunindo os "Team Riachuello" - "Estrella Preta" - e o "Team Humaitá" - "Estrella Branca"-, ambos da Escola de Aprendizes Marinheiros, marcada para as 3:45 horas, seguida de outros jogos, como o Concurso gaiato, marcado para as 4:20 horas, sendo concorrentes: A. Novaes, J. Santos Sobrinho, A. Azevedo, A. Vieira; já o Concurso gaiato infantil seria disputado por: Ivar, Luiz, Celso, Bráulio, Soeiro Filho; para a quarta prova do programa, Concurso de Agilidade, estavam inscritos: Franklin, Zuza, Maneco Neves, Gui e Aluísio. Para o "match foot-ball", entre o FAC e o Maranhense, estavam inscritos:

 

F. A. Club

M. Foot-ball Club

J. A. Santos

A. Santos

A. Azevedo - J. Bastos

J. Torres - J. Ferreira

J. Santos - M. Mathias - A. Gandra -

E. Souza - R. Nunes - B. Queiroz -

M. Santos A. Vieira - C. Neves - A. Novaes - J. Mário

A. Lobão - A. Guterrez - A. Silva - J. Gomes - I. Meireles

- J. Belchior - R. Serra Martins                         - J. Santos - M. Amorim

Captain - C. Neves                                           Captain - A. Silva

Referee - J. M. A. Santos

 

após a partida de futebol, seria realizada a "Tug of War" (cabo de guerra), inscritos: Fausto - Antoninho - Ruy - Zeca - Carlos Alberto - Soeiro Filho - Gastão - Yoyô - Lady - Lúcio - José - Adolpho Salles (O MARANHÃO, sabbado, 26 de setembro de 1908).

OUTUBRO - nas comemorações do primeiro aniversário do FAC, houve um jogo de futebol com o Maranhense, terminando em 0 x 0.

NOVEMBRO - Em novembro, outro jogo, e nova derrota do Maranhense, desta vez, por 3 x 0.

 

1909

JANEIRO - convocação de uma disputa entre crianças, conforme está registrado pela imprensa da época:

"... Para o Match de Foot-ball Infantil estão inscriptos os seguintes: Team 'Black & White' - Fausto Seabra, Francisco Mello, José Pedraça, Celso C. Rodrigues, Ruy C. Rodrigues, Carlos Alberto Telmo Carneiro, José Vieira, Antonio Santos, Silvio Serra, Tevelindo Guapindaia; Team 'Red & White' - Gastão Vieira, João Peixoto, Stenio Carneiro, José Lentini, Luiz Santos, Ivar C. Rodrigues, Joaquim Martins, Bráulio Seabra, José Soeiro, A. Salles, Carlos leite, Flávio Berredo. "Os teams serão organizados no campo, os jogadores devem estar no ground às 2 da tarde e o kick às 3 horas" (O MARANHÃO, 30/01/1909).

- dia 31 - ocorreu outro encontro entre o Maranhão Foot-Ball Club e o F.A.C., como partida preparatória para o festival de inauguração:

"Fabril Athletic Club - Match de Foot-ball em 31 de janeiro de 1909; Team do 'Fabril Athletic Club - Refere - Mr.; Goal - J. Santos; Full backs - A. Azevedo, E. Simas; Half backs - A. Vieira, A Soeiro, J. Alvim; Forwards - A. Neves, Ary Faro, T. R. Dowey, João Baptista, J. Santos, J. Santos Sobrinho; Reserve - R. Martins, F. Ribeiro, M. Neves; Team do Maranhense Foot-ball Club - C.E. Clissold; Goal - J. Mário; Full backs - J. Torres, J.  Ferreira; Half backs - J. Santos, B. Queiroz, D. Rodrigues; Forwards - A. Lobão, R. Nunes, J. Gomes, S. Bello, A, Santos; Reserve -  A. Figueiredo, A. Gonçalves. - Kick of' às 4 da tarde - Os jogadores devem estar no 'ground' às 3 horas ... "  (O MARANHÃO, 30/01/1909).

FEVEREIRO - o MARANHENSE FOOT-BALL CLUB - formado por rapazes empregados no comércio – foi inaugurado oficialmente em 07 de fevereiro de 1909, conforme registrado em O MARANHÃO:

"Maranhense Foot-ball Club - Programma da festa inaugural d'este Club, em 7 do corrente, na sede do Fabril Athletic Club: juiz da partida (fita verde) - José Alves dos Santos - juizes de chegada (fita azul) - Edmundo Fernandes, Charles Clissold -  Commissão de policiamento (fita branca) - Almir Saldanha Silva, Aírton Santos Romeu, Carlos Nunes, Manoel Ribeiro L. da Silva, Antônio Sena. "Concurso gaiato (3 1/2 h) - M. F. Club -J. Jones, J. Ferreira, R. Neves; F.A.C. - J. Santos Sobrinho, M. Sardinha Ribeiro; Concurso gaiato a Carnaval (3,45 h) - M.F. Club -  J. Santos, A. Figueiredo, A. Casson, A. Gonçalves, R. Nunes; F. A.Club - F. Ribeiro, M. Sardinha, J. Alvim, J. Mário, R. Almeida; Concurso Mathemático (4 h) - M. F. Club - E. P. Souza, J. Ferreira; F.A. Club - J. Alvim, F. Ribeiro. Match de foot-ball entre os dois teams (às 4 1/2 da tarde) - Green and Whyte: goal - B. Queiroz; Full-Backs - G. Bello C. P. Souza; Half Backs - J. Ribeiro, Cunha Júnior, A. Lobão, Forwards - A. Figueiredo, R. Nunes, J. Gomes, J. Mário, A. Gonçalves Reserves - J. Torres, J. F. Costa Captain - J. Gomes; Blue and Whyte - goal - S. Meireles; Full backs - F. Mendes, M. P. Santos; Half-Backs - A. Faria, S. Pinheiro, J. Teixeira; Forwards - A. Santos, J. Santos, J. Ferreira, P. Rodrigues, S. Bello; Rezervas - A. M. Figueiredo, A. Casson; Captain - J. Ferreira; Refere - Coronel Joaquim M. Alves dos Santos. Os sócios do F. A. Club terão entrada sem ingresso. A sessão solemne para declarar-se o 'Club' inaugurado propiciará a 2 1/2 hora em ponto. (O MARANHÃO, 05/02/1909)

- Também na cidade de Alcântara o foot-ball fora inaugurado, naquele ano de 1909:

"O Foot-Ball em Alcântara - Perante grande concorrência de senhoras e cavalheiros inaugurou-se hontem na fronteira cidade de Alcântara um club de foot-baal. Os teams foram animadamente disputados, sendo vencedores os do partido vermelho e branco. Durante o festival organizado para essa inauguração travou-se animada batalha de confetti e rodés entre as senhoras e cavalheiros presentes. A banda de muzica alcantarense executou escolhidas peças durante essa festa sportiva, que produziu em todos agradavelmente impressão.” (O MARANHÃO, 08/02/1909).

 

DÉCADA DE 1910

- é inaugurada a Escola de Aprendizes Artífices - CEFET-MA, hoje -, instalada na Praça da República (prédio ocupado, hoje, pelo Ministério da Agricultura). Escola profissional tinha como mestres: Almir Augusto Valente, Vicente Ferreira Maia, Hermelina de Souza Martins, Cesário dos Santos Véras, Alberto Estavam dos Reis, Alexandre Gonçalves Véras, Eduardo Souza Marques e Nestor do Espírito Santo. Como não poderia deixar de ser, entre seus alunos havia grande interesse pelas práticas esportivas, e dentre, elas, pelo futebol. 

1910 – 1914 – o esporte maranhense, em especial o futebol, passa por uma profunda crise – a primeira – com clubes se dissolvendo, e seus sócios formando outras agremiações, não só para a prática de futebol. O Euterpe é fechado (1910), surgindo em seu lugar o Casino Maranhense (1911).

1913 – fundaçãom do Atheniense Sport Club, com seus dois quadros: Theodoro Jardim e Belfort Vieira, em homenagem a dois sócios do Clube.

- no final desse ano são criadas outras duas equipes: Inglez e Luso Brasileiro, e o Centro de Cultura Física.

NOVEMBRO – no dia 09, houve um primeiro contato de um dirigente de outro estado, pelo Presidente de Honra da Liga Paraense de Foot-Ball o Sr. T. H. D., em visita a São Luis. Novo contato, apenas em 1916.

1914 – Raul Andrade, ex-sportman do FAC, por volta de 1914, quando chegou a são Luis, fundou dois clubes de elite: Fropa SC e Alemão FC, este com alunos do Liceu.

1915

- Graças ao empenho do cônsul inglês, a partir de 1915, houve um que renascimento dos esportes em Maranhão. Os estudantes movimentam-se para reabilitar o futebol:

JULHO

"FOOT-BALL - Um esforçado grupo de rapazes, no intuito de elevar o sport entre nós, resolvel adquirir o campo do Fabril, para as pugnas do elevado jogo britânico, 'foot-ball'. Existe grande animação nos preparativos, entre os sportamen, a idéia do Campeonato Maranhense de Foot-ball o qual será disputado em 15 de nowembro, contando ao 'team' vencedor, 11 medalhas de ouro". (O JORNAL, 31 de julho de 1915).

- Esse grupo aluga as dependências do Fabril para realizar os eventos esportivos, em especial o futebol

AGOSTO - O primeiro encontro desses abnegados "sportistas" aconteceu logo em seguida:

"FOOT-BALL - No grond da Fabril, jogaram hontem, um match de trenagem. Alguns moços de nosso escol, que cogitam de fundar dois clubs desse sport, afim de diliciar o público maranhense, com algumas de suas partidas" (O ESTADO, 9 de agosto de 1915).

- Esses estudantes uniram o agradável - reorganizar os "sports" no Maranhão - ao útil, chamando a atenção da sociedade para o movimento que iniciavam. Juntam-se à Maçonaria, oferecendo-se para realizar uma partida de futebol, em benefício dos flagelados da grande seca de 1914/15, pois as lojas maçônicas desta capital nomearam comissões com o fim de arrecadar fundos para socorrer os flagelados, dentre as atividades programadas - seção de cinema, passeios marítimos - haveria um jogo de futebol, a ser realizado no mês seguinte:

"FOOT-BALL - Um grupo de moços de nossa melhor sociedade offerecem ao comité Pró-flagelados, uma partida de foot-ball, entregando-lhe a renda verificada. Essa partida terá lugar no grond da Fabril e será opportunamente anunciada" (O ESTADO, 13 de agosto de 1915).

- Em função desse movimento em prol dos flagelados dos estados vizinhos - Ceará e Piauí - reuniram-se - na Cervejaria Maranhense, localizada na Praça João Lisboa - os idealizadores do Campeonato Maranhense de Foot-ball, para a organização do grande "match" que pretendiam realizar (O JORNAL, 14 de agosto de 1915). Nessa reunião ficou resolvido que

"... na impossibilidade de fundação do Clube, se organizem dois 'team' denominados Franco Alemão - que terá de se bater em benefício dos flagelados da seca. Ficam assim compostos os team. Presidente: Carlos Alberto Moreira; Thesoureiro: Affonso Guillon Nunes; Secretário: Hugo Burnet. - TEAM FRANCEZ - Forwards - Gastão Vieira; Trajano Lebre, Carlos Moreira, Hugo Burnett, Manoel Borges, Antonio Ferreira; Half-backs - Carlos Leite; Antonio Cunha;Backs - Affonso Guillon Nunes; João Torres, dr.;Goal-keeper - Antonio Carvalho Branco; Captain - Carlos Moreira. - TEAM ALLEMÃO - Forwards - Nestor Madureira; Gentil Silva, José Souza; José Cantanhede; Maralteno Travassos; Half-backs - João Guedes; Antonio Paiva; Backs - Julio Gallas; Raul Andrade; Goal-keeper - Albino Faria; Captain - José Souza". (O JORNAL, 14 de agosto de 1915).

- No Domingo, dia 15 de agosto, foi realizado um jogo-treino:

"FOOT-BALL - Conforme noticiamos, realizou-se hontem, às 16 horas, o primeiro match de trenagem da série instituída. O público já principia a tomar interesse pelas partidas, tanto que a concorrência foi animadora.” (O ESTADO, 16 de agosto de 1915).

Estavam envolvidos os alunos do Liceu Maranhense, do colégio Marista Maranhense e do Instituto Maranhense (este, inaugurado um ano antes). Segundo MARTINS (1989), ”... Promoveram sessões, usando as próprias salas de aula, estimulados pelos mestres. Graças a essas reuniões, surgiram os quadros do Brasil F. Club, do S. Luís F. Club, do Maranhão Esporte Club, e do Aliança F. Club. Essas entidades, aos poucos, foram agrupando-se, tornando-se clubes. A cada dia, os estudantes melhor se integravam, e para exercitar-se utilizavam o velho 'field' da Fabril, que tinha sido desativado pela FAC. Estávamos com o campo da Rua Grande muito mal, mato tomando conta de todas as dependências, inclusive das arquibancadas. (p. 328). Foi realizado um jogo entre os estudantes dos Maristas contra os do Brasil F. Club. Para poder assistir à partida, os espectadores deveriam se apresentar vestidos decentemente:

"FOOT-BALL - "Amanhã, às 8 horas, vai jogar uma partida no ground da Fabril contra o team dos irmãos Maristas um outro do club 'Brasil’. A entrada será franca a todas as pessoas que se apresentarem decentemente vestidas". (O ESTADO, 28 de agosto de 1915).

- o movimento estudantil havia ganhado as ruas, tudo se fazendo para reanimar o futebol. Gentil Silva tinha retornado do Amazonas - onde havia trabalhado pelo esporte amazonense, ajudando ao Manaus Sporting Club - e integra-se ao movimento estudantil, tendo-o acompanhado nessa jornada um caixeiro viajante conhecido como "Zé Italiano", muito estimado pelos estudantes. Dessa união, foi fundado o "GUARANI ESPORTE CLUBE", que recebeu esse nome do proprietário do "Bar Guarani", Sr. Gasparinho. É que as reuniões eram realizadas neste bar, situado na esquina da Rua Grande com a Godofredo Viana, em frente ao cine Éden. Formaram-se duas onzenas, denominadas "Alemão" e "Francês", formando-se, também, duas torcidas, uma apoiando os "aliados", e a outra, formada pelos "germanófilos". Essa torcida ainda tinha o incentivo dos tripulantes dos navios alemães, abrigados em nosso porto, devido à Primeira Guerra Mundial.

- Dejard Martins (1989) traz que surgiram em 1915 os seguintes quadros: Brazil FC. E Aliança FC (Liceu Maranhense); São Luiz FC (Maristas); Maranhão SC (Instituto Maranhense) a partir de reuniões de alunos em suas salas de aula. Mas há indícios de que o São Luiz Foot-Ball Club, do Colégio Maristas (São Francisco de Paula) seja um pouco mais antigo, funddo em 1914.

SETEMBRO - outra partida de futebol fora disputada no dia 19 de setembro, desta vez entre os times do BRAZIL FOOT-BALL CLUB 0 x 1 SÃO LUIZ FOOT-BALL CLUB, no campo da Fabril, por uma grande quantidade de espectadores, que muito aplaudiram os dois times. (O JORNAL, 20 de setembro de 1915). O Brazil Foot-Ball Club tinha seu campo no Gasômetro - hoje, Mercado Central.

OUTUBRO - Dada essa movimentação da mocidade da "melhor sociedade", os remanescentes do FABRIL ATHLETIC CLUB retornam às atividades esportivas, pois no dia 05 de outubro de 1915, num prédio da Rua Grande, n. 220, reuniram-se "... os incorporadores de uma nova sociedade esportiva em vias de organização, sob os mesmos moldes do extinto Fabril Athletic Clube. Presidindo a sessão o Sr. Joaquim M. Alves dos Santos, secretariado pelos srs. S. Bello e J. F. Belchior. Ficou deliberado que a nova sociedade se denominará FOOT-BALL ATHLETIC CLUB, sendo nomeada uma comissão para elaborar os seus estatutos. Compõe-se esta comissão dos srs. P. Mendes, H. Pinho, E. Fernandes, Joaquim M. A Santos, C. E, Clissold, J. B. Morais Rego, júnior, S. Bello. Haverá no próximo Domingo, e no mesmo edifício, uma nova assembléia, para rediscutir e aprovar os estatutos, e também eleger os corpos dirigentes. Instalar-se-á logo a sociedade, cuja inauguração final se marcará para breve. A sede social será na mesma propriedade em que funcionou o antigo Club Fabril Athletic".(O JORNAL, 04 de outubro de 1915). Dejard MARTINS (1989) dá como sendo essa data o dia 17 de outubro de 1915, com os estatutos publicados no Diário Oficial no. 44, de 22 de fevereiro de 1918 (p. 329). A comissão de elaboração dos estatutos reuniu-se (07/10) para a sua redação durante a semana, e deliberou-se que a sede do clube estaria liberada aos associados durante todo o Domingo próximo e a quem mais quisesse se inscrever. Programados para a tarde, jogos de "tennes", "croquet", e "foot-ball". (O JORNAL, 08 de outubro de 1915). Durante alguns dias, foi publicado o edital de assembléia geral, para a provação dos Estatutos e eleição da nova diretoria, a se realizar dia 12 de outubro. Os estatutos foram aprovados, mas a eleição foi adiada para o Domingo próximo, às 4 da tarde (O JORNAL, 11 de outubro de 1915).

NOVEMBRO - No dia 13 de novembro, é publicada duas fotos, com a legenda INTERNACIONAL FOOT-BALL CLUB, em que eram apresentados "alguns rapazes dos teams francez e allemão, que se bateram em benefício aos flajelados a 12 de setembro findo" (O Jornal, 13 De Novemnro De 1915).

- Na coluna dedicada a - Os Desportos -, é dado o resultado de um jogo o "Black & White", do FAC contra o "Red" do Brazil, terminando empatado. Foram destaques, pelo "Black", Napoleão, e pelo "Red", Maia.

- Nessa mesma edição, é apresentada uma notícia da Argentina, sob o título “O foot-ball e o tiro”, publicado pelo jornal "La Nacion", criticando a "... consignação de uma verba de 100.000 pezoz, votado pelo Congresso para o desenvolvimento do foot-ball, ao passo que as verbas para o tiro de guerra foram reduzidas de 600.000 para 170.000 pezoz" (O JORNAL, 13 de novembro de 1915). 

- As eleições do novo F. A. Club - agora, Foot-ball Athletic Club - reconduziram Joaquim Moreira Alves dos Santos - Nhozinho - à presidência do clube da Fabril, com Saturnino Bello como primeiro secretário e Humberto Fonseca, como segundo secretário. Edmundo Fernandes, tesoureiro, e Diretor de Esportes, Charles Clissold. Como suplente João Rocha Guimarães, João B, de Moraes Rego, Carlos Moreira. A inauguração ficou marcada para o dia 14 de novembro (sic), ficando marcada para o Domingo próximo, um "match de foot-ball", com a inscrição dos sócios nos respectivos "team", "Black and White" e "Red and White", como havia no antigo FAC. (O JORNAL, 22 de novembro de 1915).

- Ainda nessa semana, é anunciado um "match trainning" no "groud" do Internacional Foot-ball Club entre os "teams" Franco e Allemão, e a reunião dos sócios do Brazil Foot-ball Club. (O JORNAL, 23 de novembro de 1915). 

- Nesse mesmo Domingo, além desses confrontos, ocorreu naquele campo do Internacional uma outra partida, pela manhã, entre o BARROZO 1 x O FLAMENGO FOOT-BALL CLUB. (O JORNAL, 25 de novembro de 1915)

DEZEMBRO- A movimentação esportiva nesse final de ano - 1915 - estava bem movimentada. O Brazil Foot-ball Club convocava seus sócios para a partida de final de temporada (O JORNAL, 12 DE DEZEMBRO DE 1915). Haveria um outro jogo entre o "team" Allemão, do Internacional e os jogadores da Escola de Aprendizes Marinheiros. Eram convocados, pelo time Alemão, Branco, Fereth, Guillon, Albino, Paiva, Guedes, Trajano, Leite, Travassos, Madureira e Cunha. (O JORNAL, 13 de novembro de 1915). O Barrozo Foot-ball Club desafiara o "team" infantil dos Aprendizes, com o jogo terminando em 2 x 1 , para o Barrozo (O JORNAL, 22 de novemnro de 1915). É anunciado um jogo do Internacional no campo da fabril (O JORNAL, 18 de novembro de 1915).

- Pede-se o comparecimento dos sócios inscritos nos "team Black and White e Rede and White", do FAC, para escolha de seus respectivos "captains", e marcar o jogo da partida oficial de inauguração, prevista para o mês de janeiro próximo. Na mesma ocasião, estavam previstos jogos de "croquet", "tennis", e palestras desportivas (O JORNAL, 03 de dezembro de 1915). O "Red" seria formado por Carvalho, Gallas, Andrade, Borges, Paiva, Guedes. Travassos, Brurnet, Tompson, Guillon e Carvalho; já o "Black", Madureira, Scholobach, Lebre, Anaquim, Cunha, Reinaldo, Ferreira, Totó, Luciano e Faus. O "Kic-off", marcado para 16 1/2 (O JORNAL, 11 de dezembro de 1915). O jogo termina em Black 3 x 1 Red. Apresentaram-se 110 sócios (O JORNAL, 13 de dezembro de 1915). Para MARTINS (1989, p. 331), o número de sócios era 245.

- Para o domingo seguinte, é anunciado um jogo entre Veteranos do F. A. Club (O JORNAL, 18 de dezembro de 1915). Apesar do mau tempo, o jogo recebeu boa presença de público, com a segunda partida do dia terminando em "Black" 1 x O "Red", gol de Anequim. "Os foot-ballers esfriaram com a baixa temperatura", por isso o resultado em um gol apenas. Foram ainda disputadas partidas de bilhar e "croquet". (O JORNAL, 20 de dezembro de 1915).

- Promoveu-se um jogo entre os quadros do FAC, a pedido da Maçonaria, em benefício dos pobres:

"F. A. CLUB - Esta bem organizada corporação sportiva, attendendo ao pedido de uma commissão de Assistência aos Necessitados, realizar-se-á Domingo próximo uma esplendida partida jogando dos teams. O público, certamente, saberá corresponder para que tenha ella o exito desejado. "Amanhã, daremos o programma...". (O ESTADO, 23 de dezembro de 1915).

- Conforme anunciado, O ESTADO apresenta a programação, ao mesmo tempo em que convoca os jogadores dos dois times:

"F. A. CLUB - São estes os teams que irão disputar no próximo Domingo, 26 do corrente, o match de Foot-ball organizado pela sociedade esportiva F. A. Club para a festa de caridade promovida em benefício dos necessitados: Pelo team Red jogarão: C. Branco - Raul - Soeiro - J. Carvalho - Pereira - Nava - Burnett - Faria - Guilhon - Galois - Travassos; rezervas: Cassio e Salles. Pelo team Black & White: Faria - Totó - Luciano - Ferreira - Leite - Reinaldo - Scholabach - J. Mário - Lebre - Anequim - Madureira; rezervas: Cunha – Vicente. Servirá de referee o sr. J. Santos. Em vista desse attraente programma é de prever-se de já a maior concorrência". (O ESTADO, 24 de dezembro de 1915).

O jogo termina em 2 x 1, para o "Red", sendo tiradas fotografias das equipes (O JORNAL, 27 de dezembro de 1915), publicadas na edição de 30 de dezembro. (O JORNAL, 30 de dezembro de 1915).

- MARTINS (1989) afirma que Gentil Silva esteve a um pé do novo FAC: "Contudo, aconteceu que, para ele, o futebol deveria ser altamente popularizado, no que não estavam de acordo os associados, na sua grande maioria, embora não discordando de um dos pontos definidos: a necessidade de pugnar pelo aperfeiçoamento físico. Não concordavam em abrir os portões para receber o grande público com pagamento de ingressos, porque o propósito do novo FAC era não vulgarizar a prática desportiva.(p. 331). Aqueles que tinham o mesmo pensamento de Gentil deixaram o clube da Rua Grande e o Guarani tinha se esfacelado. Não foi abandonada a idéia de popularizar o futebol. O grupo dissidente reativou o "ONZE MARANHENSE", com sede no Parque 15 de Novembro (avenida beira Mar), nas proximidades do Beco do Silva. O campo foi construído numa área livre - no Baluarte - "longe das vistas do grande mundo de curiosos e aficcionados", informa MARTINS (1989). O terreno não era cercado e reclamava muito trabalho de nivelamento e outras medidas, tendo sido tudo feito com muito sacrifício, pois o terreno era pantanoso, necessitando-se de algumas carradas de entulho, cedidas pelo intendente de São Luís, tenente-coronel Luso Torres. Nivelado o terreno, foi feita a gramagem e tudo ficou como ambicionavam. E  "... Nas tardes domingueiras, o povo estava reunido. Famílias da vizinhança e outros amantes do esporte, vindos de longe, postavam-se para ver o jogo. Jogavam Brasil F. Clube, Vasco da Fama E. Clube, Santiago Esporte Clube e Fênix F. Clube. O sonho de Gentil Silva tornou-se realidade." (MARTINS, 1989, p. 331). Para esse autor, "foi, sem qualquer sombra de dúvida, Gentil Silva o responsável pela popularização do futebol em terra maranhense, no momento que, deixando as hostes do FAC, achou oportuno desenvolver a prática do apreciado esporte aos olhos do povo, num campo que, de princípio não possuía cercas". (MARTINS, 1989, p. 332)

 

1916

- é fundada a Liga Sportiva Maranhense (LSM), que não sobrevive.

JANEIRO - O F. A. Club é (re) inaugurado em 30 de janeiro de 1916 - agora, como Foot-Ball Athletic Club. Foi realizado a tradicional soireé, ao som de polkas e valsas, e antes, aconteceu o jogo (match) de foot-ball. As senhoritas presentes vibravam com as jogadas de seus "sportman" favoritos, destacando-se Guilhon, Gallas, Paiva, Anequim, Ribeiro, Cláudio, e Schleback. A vitória coube ao "Red", que no primeiro "half-time" alcançou um "goal", por um descuido do seu Carvalho, mas no segundo "half-time" portou-se de modo digno de admiração permitindo ao seu valoros partido conseguir fazer três "goals", contra dois do adversário, que no primeiro "half-time" havia feito varar o "goal" com passes habilmente lançados pelo "center-forward" Ribeiro. Ainda ao "Red" coube a vitória da luta de tração tendo vencido o grotesco maçã em água salgada o Travassos, e Nava a disputa da quebra potes cheio d'água, com olhos vendados. Dos chamados "concursos grotescos" - no início das atividades do FAC, em 1907, eram chamados de gaiatos - constava: frutas em água salgada - que deveriam ser tiradas com a boca, ganhando com conseguisse cinco primeiro -; boxe com olhos vendados (disputado em um tempo de cinco minutos, e não houve vencedores); quebrar potes cheios de água com os olhos vendados. Constavam como provas de Atletismo, o place-kick (chute à bola) e a luta de tração (cabo de guerra). (O ESTADO, 02 de fevereiro de 1916).

- Nesse ano, houve uma cisão no FAC envolvendo os jogadores do “Red”, cuja maioria rumou para o Onze Maranhense. Alguns jogadores, dempos depois, retornam para o “Red”.

ABRIL – no dia 10 e noticiado reunião entre os dirigentes maranhenses e representantes do Parnahyba Foot-Ball Club, sr Ozias Correia, de Parnaíba/PI e o sr. Clóvis Serra, diretorn do Club do Remo, de Belém/PA.

- notociou-se a intenção de realização de torneios envolvendo equipes piauiense e maranhense.

JUNHO - Em junho, aparece uma nova agremiação - o ATENIENSE FOOT-BALL CLUB -. Em uma reunião em sua sede social - Rua de Saavedra, 23 - os sócios desse novel clube aprovaram a indicação dos senhores Wilson Vieira e Antonio Correa para o quadro social e foram divididos os "teams", denominados "São Luiz", "Caxias", e "Alcântara". Ainda foi providenciado o "iníciar-se o mais breve possível os serviços do novo campo de match, encarregando da direção dos mesmos o jogador Raio". (O ESTADO, 08 de junho de 1916).

- Na edição de O Estado, de 12/06 (Segunda-feira), sob o título "A Batalha de Riachuelo", faz-se comentários sobre os festejos do 11 de junho, em que o ponto alto das comemorações foi o jogo de futebol, após os exercícios de esgrima. Segundo o redator, "foi uma das mais interessantes que se tem assistido", havendo grande entusiasmo, pois estavam em luta os valentes do FAC e os esforçados Aprendizes. A partida ocorreu com disciplina, destacando-se o "goal-kelper" dos Aprendizes. O jogo terminou 1 x 1. (O ESTADO, 12 de junho de 1916).

- Nas datas importantes, o jogo de futebol aparece como parte das programações, como as comemorações da Batalha do Riachuelo, pela Escola de Aprendizes Marinheiros, quando seriam executadas "Gymnástica Sueca com armas, Gymnástica sueca sem armas, corridas com três pernas, corrida do sacco" e uma partida de futebol, entre os "teams" "Marcílio Dias" e um formado por representantes do F. A. Club. Jogaram pelo FAC: Travassos, Vieira (do Red); Euclides, Lebre e Kenard (Black); Wilson, Admar, Guedes (White); Roberto, Wall, Lisboa (Blue); o árbitro - referee - sr. J. M. Santos e os linesman: Leite e o Aprendiz 20. (O ESTADO, 10 de junho de 1916).

- Ainda de acordo com MARTINS (1989), em meados de 1916, já era regular o número de clubes:

  • BANGU FOOT-BALL CLUBE;
  • FLUMINENSE FOOT-BALL CLUB;
  • PAYSANDU FOOT-BALL CLUB;
  • ATENIENSE FOOT- CLUBE;
  • ONZE MARANHENSE F. CLUBE;
  • MARANHÃO ESPORTE CLUBE;
  • FOOT-BALL ATHLETIC CLUB;
  • BARROSO F. CLUBE;
  • CABRAL F. CLUBE;
  • IPIRANGA F. CLUBE;
  • GUARANI ESPORTE CLUBE;
  • SÃO PAULO F. CLUBE

e outras associações menores (p. 344).

JULHO - O BRAZIL tinha sua sede à Praça 1º de Maio - onde seus sócios se reuniram em assembléia geral - no campo do Sant' Iago. Já na Praça 13 de Maio, em frente ao Cemitério dos Ingleses, em julho de 1916, estava sendo construído outro campo para foot-ball, "que funcionará em breve". (O ESTADO, 17 de julho de 1916).

- Ainda em julho, o jornal "O ESTADO", muda o título de sua coluna dedicada à divulgação dos "SPORT", para "VIDA SPORTIVA", e se refere a um AMAZONAS FOOT-BALL CLUB. Pela nova coluna era anunciada um "match trainning" a ser realizado no espaçoso campo do "ONZE MARANHENSE" entre os 1º team - Osimir, Lauro, Salvac, Gonçalves, Macedo, Cezarino, Jonas, Juca, Ricamon, Lima e Cunha; e o 2º team deste club: Intolerável, Nataniel, Sivoca, Evandro, Bôlo, Duquesne, Humberto, Cassinho, Guterres, paulo e Ozark. Será juiz Esoj Acesnof (José Fonseca, ao contrário). (O ESTADO, 22 de julho de 1916)

AGOSTO - No mês de agosto, Nhozinho Santos, após um longo período no sul do país, retorna a São Luís e é programada uma recepção digna desse "sportman", introdutor do esporte moderno em nossa cidade. O futebol continuava sendo praticado com entusiasmo e vibração, e outras modalidades esportivas desenvolviam-se: tênis, crocket, basquetebol, jogos olímpicos (atletismo), bilhar, boliche, ping-pong (Tênis de Mesa), e outras mais (MARTINS, 1989).

OUTUBRO - "... teve hontem, pelas 19* horas, a primeira reunião dos sócios deste novo club sportivo. Perante 16 associados foi procedida a eleição: Presidente - Jonas Hessen; Vice-presidente - João Teixeira; Thesoureiro - Fran Teixeira; Secretário - Júlio Mário Ribeiro; Vogaes - Lauro Lima, Izaac Filgeira, Carlos Rodrigues, João Belfort. Domingo, pelas 6 da manhã, realizar-se-á o primeiro exercício de treinamento e as 19 horas será discutido o estatuto. O club tenciona adoptar brevemente outros gêneros agradáveis de sport, como thenes, criquet, regata, etc" (O ESTADO, 20 de outubro de 1916).

- Mais uma vez o "Red", do Onze Maranhense, enfrenta o "Black", do FAC, terminando o jogo em 3 x 2, para o team fabrilense. O comentarista d' O Estado elogiou muito os atletas dos dois times, pela forma educada com que se portaram em campo. Após o jogo, houve uma soireé, com a apresentação de uma banda musical, sendo ressaltada a participação dos atletas, em clima de camaradagem (O Estado, 02 de outubro de 1916). Na edição do dia 09/10, é comentado o jogo realizado entre o team do "Benjamim Constant" 1 x 3 FAC. O time visitante pertencia ao navio-escola Benjamim Constant, da Marinha, em visita à nosso Estado.

- Mais um clube surge: o BRAGANÇA SPORT CLUB, com sede na chácara Bragança, na Rua Madre Deus: "AS ATRACÇÕES DO FUTEBOL" - sob este título, toma-se conhecimento de um outro campo, para a prática do futebol, denominado de "MARCÍLIO DIAS", localizado em frente à Praça da Justiça. No Domingo, houvera um jogo, com as pessoas que transitavam por aquele local - fato curioso - "... não deixavam de se deter apreciando uma praça do exército mettida entre os jogadores, respectivamente fardada, mostrando a sua habilidade no agradável sport. Incorrecta e contra o regulamento". A nota saiu nos "Factos policiaes” (O ESTADO, 23 de outubro de 1916).

NOVEMBRO - O Bragança Foot-ball Clube aprova seus estatutos, decidindo-se, também, pela criação de seus quadros infantis de foot-ball, com a denominação de "Paraná" e "Santa Catharina". (O ESTADO, 07 de novembro de 1916). As equipes recebiam seus nomes influenciados pelos acontecimentos do momento. As do Internacional, dos partidos "Francez" e "Allemão", em função dos beligerantes da Primeira Guerra Mundial; os do Bragança, certamente, em função da Guerra do Contestado, que estava em seu auge, entre aqueles dois estados sulistas. Eram os acontecimentos políticos "influindo" nos sports...

- No "Parque 15 de Novembro", é realizada uma matineé infantil, para os atletas do "Onze Maranhense", em comemoração à Independência. Foram colocadas 400 cadeiras ao redor do campo, todas ocupadas - foram cobrados ingressos - e houve sorteio de prêmios. A nota de destaque foi que o "poeta das matrandações" Sátiro Cardozo, não pode tomar parte do jogo por ter recebido um violento bolaço, que o prostou desalentado e ferido. Esse jogo - de adultos, com seu "início às 13,5 horas", terminou em 2 x 2. Às 16 1/2 horas houve o jogo infantil, entre os teams Norte 3 x 1 Sul. (O ESTADO, 16 de novembro de 1916).

- Enquanto isso, no campo do Bragança, era realizado outro jogo, entre os "Team 1" 3 x 1 "Team 2" (O ESTADO, 21 de novembro de 1916).

Nesse jornal, no dia 28 de novembro, é publicado uma matéria destina "AOS FOOT-BALLERS MARANHENSES", em que E. Peake, do Liverpool & W. Z. dão lições sobre o jogo de foot-ball: "quando e como se deve passar". Com a frase "não há interesse para o jogo saber quem fez o 'goal', o essencial é que elle seja feito", em artigo de página inteira, sob a forma de entrevista, são feitos comentários sobre como jogar o futebol,  dando ênfase ao sistema tático do jogo, em que o passe de bola é essencial. O entrevistado refere-se à aparente falta de combinação entre os jogadores, pois os passes são feitos sem qualquer objetivo. O tema do artigo é - como e quando passar. O sr. Peake dá lições a quem queira jogar, bem, o futebol, discorrendo sobre a função de cada jogador e como aproveitar melhor os passes, com objetivo do gol. (O ESTADO, 28 de novembro de 1916).

- Nesse final de ano, é anunciado para o dia 3 de dezembro a inauguração do Bragança Sport Club, contando a programação com uma regata entre as equipes 1 e 2, a se realizar no Rio Bacanga, às 7 horas da manhã. Às 15 horas, estavam programados exercícios militares pelos alunos do Instituto Maranhense; às 16 horas, haveria um "Momento Literário", com recitação de poesias e monólogos, pelos sócios, e, às 17 horas, a partida de foot-ball entre os teams 1 e 2. Às 19 horas, a sessão solene de inauguração, seguida de soireé dançante. (O ESTADO, 30 de novembro de 1916).

DEZEMBRO - A partida de foot-ball seria realizada no campo de Sant' Iago, cedido pelo "SANT' IAGO SPORT CLUB" (O ESTADO, 02 de dezembro de 1916).

- No Domingo, 10/12, o campo do FAC foi (re)inaugurado, com um jogo entre os "Team A" 4 x 0 "Team B". Ao mesmo tempo, no campo campo do Sant'Iago, o Bragança Sport Club enfrentava o "THE ELEVEN SPORT CLUB", em torneio de futebol. Saiu vencedor o Bragança, pelo placar de 2 x 1. Informa o articulista que foram tiradas fotografias dos dois times. No Domingo seguinte, novo confronto no campo do FAC, reunindo as equipes "Verde" 5 x 4 "Amarelo". Enquanto no Bragança, era esperado o The Eleven para a partida de desafio - revanche. O Eleven não compareceu. Já no Anil, no "field" do "UBIRAJARA" houve a partida revanche pedida pelo "TYMBIRA" - segundo MARTINS, fundado em outubro de 1916 - terminando com a vitória deste por 6 x 0. (O ESTADO, 11 de dezembro de 1916). 

- O ano de 1916 termina com o UBIRAJARA SPORT CLUB, do Anil, realizando sua festa esportiva de encerramento do ano, para seus associados. Foram disputadas:

- No dia 31 de dezembro de 1916, os foot-ballers do CLUB DO REMO, do Pará, chegam para uma série de disputas com o F. A. Club. O primeiro jogo termina em 6 x 0 para o team paraense, destacando-se o "perigoso" Duca e o "terrível" keeper Corintho.

- é nesse ano de 1916 que é inaugurado o Sport Club Luzo Brasileiro pelo comerciante português Edgar Figueira; contava com Antero Novaes como um dos diretores. O luso se torneou, na passagem das décadas de 1910 a 1920 o principal time do estado, octacampeão maranhense (1918-1919) e (1922-1917).

- Estádio Currupirense funcionava num trecho da Rua dos Afogados, no qual as metas eram marcadas com pedras e os times eram feitos de acordo com a quantidade de garotos que estavam disposta a lutar. Outro local em que os times de garotos se apresentam era a Praça de Santo Antonio

- O Clube do Remo começa as suas incursões ao Maranhão, chegando a primeira delegação composta por 15 pessoas com o primeirp jogo marcado para 31 de dezembro. O Remo jogou contra as equipes internas do FAC, Red e Black vencendo de goleada as seis partidas que disputou.

 

1917

- nesse ano é proposta a fundação de uma Liga Esportiva do Norte, para realização de eventos – jogos – classificatórios para o campeonato brasileiro, organizado pela Federação Brasileira de Esportes

- Nosso primeiro encontro interestadual... (O ESTADO, 02 de janeiro de 1917). No meio da semana, é anunciado para o dia 04 de janeiro de 1917 um jogo entre o Bragança Sport Clube e o Club do Remo (O ESTADO, 03 de janeiro de 1917), logo a seguir desmentido pelo presidente do Bragança, em visita à redação d'O Estado (04 de janeiro de 1917), que

"adiantou-nos não ter fundamento a nossa notícia com referencia ao desafio feito pelo seu club ao club do Remo, para uma partida de foot-ball, no campo da Fabril. O que se deu foi ter elle falado com um dos membros do club paraense para um treino, o que aquelle membro disse que poderia ser feito no campo do F. A. Club, não ficando, porém, isso resolvido definitivamente. Assim, portanto, a informação que nos deram foi destituída de verdade, pelo, que nos apressamos em rectifical-a".      

- Nesse mesmo dia, a delegação paraense - composta pelos srs. Francisco Azar Saltão (delegado), Carlos Berneaud (secretário) e Adolpho e Abílio Silva (membros), acompanhados pelo Sr. Joaquim Moreira Alves dos Santos, presidente do FAC - faz uma visita à redação do jornal. Estava programa a realização de quatro partidas entre as duas agremiações. Realizadas as duas últimas, o Remo as vence por 5 x O - jogo no Sábado - e 4 x 0, o jogo do Domingo: “Mas não se deve inferir daí que os nossos players tenham feito, nestes, pior figura do que no segundo assalto, em que os seus adversários conseguiram apenas três pontos para o seu team. É que, nas primeiras pugnas, os nossos vanguardas se limitaram a auxiliar a defeza, ao passo que hontem, como ante-hontem, investiram em audazes e sucessivos embates contra a meta contrária, ameaçando-a seriamente por duas vezes, em que Corintho foi posto por terra; talvez a tivesse mesmo vazado, se não fôra a barreira inespugnável  que lhes ofereceu Duca o excelente beck, com os seus shoots infalíveis e firmes, e quiçá, quem sabe ! com o respeito que só por si infunde a sua figura hercúlea." (O ESTADO, 08 de janeiro de 1917).

- Tomamos conhecimento de duas outras agremiações, através do anúncio do jogo entre o FLUMINENSE FOOT-BALL CLUB versus o SÃO CHRISTOVÃO, FOOT-BALL CLUB, no campo da praça 1º de maio (O ESTADO, 12 de janeiro de 1917).

- Os srs. Francisco Saltão, chefe da delegação do Club do Remo do Pará e o sr. Luiz Paulo Martins, representante da "Folha do Norte" junto à mesma delegação, foram à redação d'O Estado para as despedidas, pois estavam de partida para Belém. No Sábado, pela tarde, a delegação paraense faria ainda um match treino de foot ball contra o "Black and White" do F A Club, sob a direção do Sr. J. Santos e juizes R. Cunha e D. Cortez, despedindo se assim a rapaziada paraense (O ESTADO, 13 de janeiro de 1917). O jogo amistoso entre o Club do Remo e o "Black", "campeão de 1916 da importante associação do Caminho Grande", enfrentou de igual para igual o clube paraense, "embora mais fraco que este", marcando o primeiro goal e único da temporada:

"... o Black desenvolveu um jogo mais ordenado, o que lhe valeu a glória de vazar a meta de Corintho, em conseqüência de um corner habilmente tirado por Leite e que Rego aproveitou de maneira admirável. Mal a bola tocava a rede contrária, uma estriptoza salva de palmas se fez ouvir na reduzida platéia. Desapontados com o impacto do brilhante feito, os adversários atiraram-se com furor contra a nossa méta; e como encontraram resistência, uzaram de força bruta, pondo Fritz fora do campo, victima de um perigozo sadwich, que por pouco lhe custava a vida. Diante disso, os 'meninos' do Black, receiando serem esmagados com o rezistir, deixaram o campo livre aos seus 'amáveis' contrários, que, uns após outros, marcaram oito goals". (O ESTADO, 13 de janeiro de 1917).

- Resultado da temporada:

FAC 0 X 6 Remo

FAC 0 x 3 Remo

FAC 0 x 5 Remo

FAC 0 x 3 Remo

Black 1 x 8 Remo

- e como acontece até hoje - e após muitas reclamações contra a arbitragem do referee paraense, em três das partidas disputadas, “... à noite, um animado saráu dansante, na séde do FAC, coroou a vitória moral do 'Black". Éramos derrotados por culpa do juiz, mas éramos os campeões morais... Isso, já em 1917. Qualquer semelhança com os comentários de nossa imprensa esportiva de hoje...

- Foi após esse jogo contra o Club do Remo que os dirigentes começaram a admitir que a melhoria não dependesse apenas do intercâmbio, mas da "importação" de alguns jogadores de centros onde o esporte estava mais adiantado. O FAC deu a partida, trazendo o primeiro reforço: o goleiro paraense Corintho. Para MARTINS (1989), a presença de Corintho marcava o início da introdução do "amadorismo marrom", uma figura que predominou, por muito tempo, em nosso futebol, antes da instituição do regime profissional no Maranhão.

- O encontro entre os infantis do - mais dois clubes conhecidos - BOTAFOGO FOOT-BALL CLUBE e o do P.F. termina em 1 x 1, em jogo realizado no campo do Ubirajara, no Anil (O ESTADO, 16 de janeiro de 1917).

- A nota "chic" do Domingo, foi o jogo entre o Bragança Sport Club e o Ubirajara Foot-Ball Club: os jogadores do Bragança, às 14 horas, apresentaram-se na gare da ferro Carril para dirigirem-se ao longínquo Anil em bond especial. A viagem durou uma hora... O jogo, terminou empatado em 2 x 2, frustrando o grande público e as senhoritas presentes, que esperavam uma vitória do Ubirajara, para ofertar aos players, bouquets de flores.

- Na cidade, enfrentaram-se os teams do "PORTUGAL SPORTE CLUBE" 3 x 1 "CRUZEIRO SPORT CLUB". (O ESTADO, 31 de janeiro de 1917). Outros dois clubes aparecem: "ATHENAS" e "GUARANY", programa para a Praça 1º de Maio (O ESTADO, 1º de fevereiro de 1917).

FEVEREIRO - Mais um Domingo esportivo bastante movimentado, neste início de fevereiro. No Caminho Grande, enfrentaram-se o Ubirajara 1 x 3 FAC.

"O jogo foi bastante prejudicado pela chuva, precisando ser interrompido várias vezes. Serviram de referee os srs. Joaquim A. Santos e Júlio Gabas, 1º e 2º tempos, respectivamente. Destacaram-se, pelo Ubirajara, Castelo Branco, e pelo FAC, alguns; os demais eram principiantes”.

- Outro jogo foi entre duas equipes do FAC, recrutados entre os jogadores que não participaram da temporada interestadual: Corintho, "o terrível goal-keeper" do Club do Remo, formou em um dos teams. Sem o auxílio de Duca e Onias, o goleiro paraense fez defesas admiráveis, embora prejudicado pela chuva que tornou o gramado escorregadio. Repeliu brilhantemente três ataques seguidos, até que escorregou e Anequim marcou um goal... Com a vitória do "Club do Remo", cujo keeper Avelino Avelino neutralizou as poucas investidas dos adversários.

- Pela tarde, no ground do antigo Tiro Maranhense, os teams infantis do SANTA CRUZ FOOT-BALL CLUB venceu o do BOTA-FOGO FOOT-BALL CLUB por 2 x 0.

- "Como um novo sol refletindo nas paragens longínguas do azul, appareceu o Club Sportivo 'José Floriano'", fundado por um grupo de rapazes de nossa terra com o fim único de "cultivar o physico e revestir de ganho e belleza todas as linhas plasticas do corpo". Com essas palavras era saudada a fundação de mais um clube esportivo em São Luís. O nome, em homenagem ao maior dos mestres da cultura física do país, "inflamando-se de enthusiasmo e de energia para combater o enfraquecimento de uma geração e dar vida e armonia aos músculos, admirados com embevecimento, nos grandes athletas e nas antigas estátuas de mármore guardadas nos velhos museus de Roma e Grécia" - dizia F. de Souza Pinto, ressaltando o quanto era importante a boa forma física em Grécia e Roma antigos, nos estados Unidos e na Alemanha atuais, como exemplo de uma raça: "E o Brasil, a terra verdejante de palmeiras e bosques floridos tem também os seus representantes e mestres de luta e acrobacia em que figura como principal elemento de nossa raça o afamado José Floriano Peixoto, cujo nome cercado de sorrisos e de feitos foi escolhido por patronimico do club, que acaba de apparecer nesta terra tristonha do norte, que há-de um dia figurar nos campeonatos, tendo para saudar as suas victórias a música melodiosa dos cântigos cheios de saudade e poesia dos nossos queridos sabiás". (F. de Souza PINTO, in "O ESTADO", 15 de fevereiro de 1917).

- O match de foot-ball entre o Bragança e o Ubirajara reunia os seus melhores quadros, em jogo realizado no Anil. Os jogadores de ambas as equipes partiram da gare da Ferro Carril em bond especial. Era esperada uma tarde esportiva muito chic (O ESTADO, 22 de fevereiro de 1917).

- O Club Sportivo Luso-Brasileiro realiza sua eleição, em 24 de fevereiro, assumindo os destinos do clube: Assembléia Geral: Presidente: Gioto Pereira Tribuzi; Vice-presidente - José Francisco Ferreira; 1º secretário - Antonio d'Almeida Saraiva; 2º secretário - Manoel Nunes Santos; Diretoria: Presidente - Manoel Antonio Araújo; 1º secretário - Diamantino Nunes D'Oliveira; 2º secretário - Flavio Pereira Tribuzi; Thesoureiro - Abilio Augusto Pinto; Director de Sports - Albino Augusto Pinto (O ESTADO, 27 De Fevereiro de 1917)

MARÇO - De passagem para Pernambuco, onde iria disputar a taça do Tricentenário da Revolução Pernambucana, o 1º team do Club do Remo do Pará passa por São Luís e disputa um match-treino com o FAC, vencendo por 2 x 0, apesar das boas defesas de Corintho, "o proclamado ex-goal-kepper remista" (O ESTADO, 07 de março de 1917).

- Surge o "CLUB UNIÃO BRASILEIRO", havendo treino inicial no campo de Sant'Iago (O ESTADO, 10 de março de 1917).

- é fundada a Liga Maranhense de Foot-Ball comj os seguintes clubes: FAC, Onze Maranhense, Ubirajara, Anilense, Vasco da gama, Luso Brasileiro, Brasil, Bragança e Santiago. A primeira diretoria foi eleita no dia 27: Presidente: Capitão-tenente Artur Rego Meireles; vice-prsidente:J. M. A. Santos (Nhozinho Santos); 1º Secretário: Gentil Silva; 2º Secretário: João belfort; Tesoureiro: Jonas Hersen. Inaugurada em 1º de abril, na sede do FAC. Logo cvaiu no descrédito, semdo proposta a criação de nova liga, em

1918

ABRIL - A última semana desse abril de 1917 esteve movimentada. Além do surgimento da Liga Maranhense de Foot-Ball, houve um jogo entre o Ubirajara 1 x 0 Brazil, no Anil, com o sr. Acrísio José Tavares sendo empossado na presidência do Anilense Foot-Ball Club, e aclamado como seu captain o sr. Kenard Tavares da Silva, pelos relevantes serviços prestados.

- Um grupo de rapazes, pretendendo fundar uma nova associação de foot-ball, convidava aos associados para comparecerem à rua do Passeio, 28, residência do sr. Eustáquio Cortez, para tratar do assunto. Estava sendo fundado o "AMÉRICA FOOT-BALL CLUB" (O ESTADO), 24 de abril de 1917).

- O "SÃO PEDRO FOOT-BALL CLUBE" é outro clube fundado por essa época, com sede à Rua Jacintho Maia, 47, tendo como presidente Walmore Vianna, com os treinos iniciados no largo da Madre Deus. (O ESTADO, 28 de abril de 1917).

MAIO - "Texas" faz chegar à redação d'O Estado mais um artigo, comentando a "Vida Sportiva" em Maranhão - São Luís -. Escreve, com entusiasmo, que assiste com agradável surpresa o desenvolvimento do sport entre nós, já parte dos costumes. Seus comentários saudavam a inauguração oficial, no dia 20/05, do "Anilense Sporte Club", no aprazível arraial do Anil. Ao acordar, o articulista recebera a notícia de que mais um clube esportivo havia surgido - o "CALIFÓRNIA SPORTE CLUB", "dele fazendo parte diversos rapazes que moirejam na imprensa da terra", sendo escolhido por sede a Ponta do São Francisco, onde já se providenciava a construção de um campo para a prática do foot-ball. (O ESTADO, 19 de maio de 1917).

JUNHO - É noticiado em O Estado (06 de julho de 1917) a breve fundação, em nossa capital, do "CLUBE SPORTIVO J. P. MULLER", por um grupo de rapazes, "... adeptos do desenvolvimento physico, uma sociedade para exercícios sportivos que observará rigorosamente as regras do compêndio 'O meu systema" do grande hygienista dinamarquez J. P. Müller". Mais um final de semana bastante movimentado, sendo realizado um jogo entre o "GRAPHICOS" 3 X 2 "PANTHER"; em outro jogo, o "Panther" venceu o "São Luís" por 8 x 1, enquanto no Anil, o "Anilense" comemorava o 14 de julho com uma ampla programação esportiva: jogo de futebol, entre o "Anilense" 0 x 0 "Luzo-Brasileiro"; corrida de velocidade, vencida por Carneiro Maia, seguido de Trajano e, em terceiro, Justo; corrida de resistência, também vencida por Carneio Maia, e em segundo, Justo.

DEZEMBRO - Muito embora Dejard Martins se refira a um primeiro Torneio Maranhão-Piauí-Pará de Futebol, com as participações do Internacional Futebol Clube (Piauí) e do Paysandu Sport Club (Pará) - patrocinado pelo Foot-ball Athletic Club - o que houve foram jogos distintos, entre Paysandu e FAC, primeiro, depois Internacional x Paysandu, e depois Internacional x FAC, pois a delegação do Piauí não chegou a tempo para o início das competições (O ESTADO, 11 de dezembro de 1917). O Pará - que no princípio do século sofreu considerável influência britânica, dada as inúmeras empresas ali sediadas, para a exploração de madeira e borracha - conheceu o futebol bem antes que o Maranhão. Os jogos eram realizados no Largo de São Brás, destacando-se duas equipes, a do "Pará Foot-ball Club", constituído por elementos da colônia britânica; e o "Pará Club", formado por ingleses e gente da terra. Em 1906, o estado vizinho já tinha a sua "Pará Foot-ball Leagne", porém logo se dissolvendo, surgindo, em 1908, a "Nacional Foot-ball Association", composta por quatro clubes. Nesse mesmo ano, é fundada a Liga Paraense de  Foot-Ball, realizando-se o primeiro campeonato de futebol, aparecendo neste, os Clube do Remo e o "Time Negra" - que a partir de 1914 viria a ser o Paysandu Sport Club. (MARTINS, 1989, p. 167; VALLINOTO e DaCOSTA, 2000; DaCOSTA, 2000). Já no Piauí, o futebol surgiu em Parnaíba, por volta de 1901/11, sendo o primeiro clube criado o Internacional Foot-ball Club, constituído por jovens estrangeiros e brasileiros. O campo foi construído em um terreno da Casa Inglesa. Em 1913, surgiu o seu grande rival, o Parnaíba Sport Club, fruto de uma dissidência dos "internacionais". Quando os clubes chegaram ao número de seis, foi fundada a Liga Esportiva Parnaibana e o seu primeiro torneio foi realizado em 1915 (MARTINS, 1989, p. 172).   O Internacional jogou duas vezes contra o Paysandu, perdendo ambas as partidas por 15 x 0 e 9 x 0. Já contra o FAC, o resultado foi FAC 8 x 2 Internacional; a segunda partida, Internacional 4 x 1 FAC. Os jogos entre FAC e Paysandu terminaram, FAC 0 x 7 Paysandu, o primeiro. Havendo empate em 2 x 2 no segundo. Em 11 de dezembro, o Internacional ainda estava sendo esperado...

- Nesse ano de 1917, o esporte em Maranhão se consolida. Além do surgimento de inúmeras outras associações esportivas e de clubes de futebol, inicia-se o intercâmbio com os dois estados vizinhos, com a visita do Clube do Remo, no início do ano, e de um torneio envolvendo o Paysandu, do Pará, e o Internacional, da cidade de Parnaíba-Piauí, no final do ano. Começam as "importações" de jogadores... Sem dúvidas, o fato mais importante para a consolidação do foot-ball association em Maranhão - e de outras modalidades esportivas, foi o surgimento da Liga Maranhense de Foot-Ball, nos meados do ano. Um leitor, usando o pseudônimo de "Texas", escreve ao jornal O Estado, relatando o acontecido, ao mesmo tempo em que fazia um breve histórico da implantação do futebol em São Luís:

"Há um punhado de anos, que já ia longe", ouvia falar de esportes no Maranhão, especialmente do foot-ball, "chegando mesmo a crer que ele existisse a esse tempo, mas ...  Afirma Texas que, se ele - futebol - existisse, era atacado por uma grande debilidade que o impossibilitava de progredir. Projetavam-se alguns matchs entre teams dos dois clubes existentes, mas por um motivo ou outro, não assumia o jogo as excelentes projeções que criavam. "Texas" condenava os despeitados que diziam, boa a boca, que " "... o futebol era um jogo bruto e que não merecia ser cultivado com tamanho afinco, por uma quantidade regular de moços patrícios". Viam um jogo bruto porque uma pequena parcela de rapazes metiam-se a executa-lo sem método algum, cometendo as maiores extravagâncias e daí sofrendo as conseqüências desagradáveis. Mas, por que isso ? - perguntava-se. Os únicos culpados era esses mesmos rapazes, que se entregavam ao esporte sem uma regra sequer que os guiasse. "Passada essa temporada de desânimo, surgiu entre nós, com grandes surpresas, assentado em bases sólidas um excelente clube esportivo", que, transpondo todas as barreiras que haviam sido edificadas para embaraçar os passos do foot-ball começou logo "arrebanhar para o seu sítio uma porção de rapazes dispostos a trocar e a desenvolver o sensacional jogo". "D'hai existir a temporada sportiva maranhesne, cujo pavilhão foi valentemente desfraldada pelo F. A. Club, que ainda vive, são e forte"  com os maranhenses começando a compreender o verdadeiro desenvolvimento "não só o intelecto, mas também o físico, através da prática do esporte", o futebol começa a servir como o elemento aglutinador da juventude. Os clubes começam a surgir, tornando-se cada vez mais chic e atraindo a atenção das senhoritas. O foot-ball deixava de ser uma coisa bruta. O Maranhão contava já com nove clubes constituídos oficialmente. "Mas faltava ainda uma medida alta que merecia ser posta em prática, com urgência, para que o desenvolvimento do jogo bretão, aqui, fosse mais além. E essa medida não se fez por esperar muito. Não se fez esperar muito, afifirmam, porque ahí a temos, unificando, num grande abraço maternal, todos os clubes locais que lhe são filiados: - a Liga Maranhense de Foot-Ball". (O ESTADO, 16 DE ABRIL DE 1917).

- É nesse sentido específico que certos esportes aparecem como elemento de diferenciação do estilo de vida. A prática esportiva torna-se um indicativo de pertencimento social, tendo em vista que a prática de certas modalidades (tênis, crickt, crockt, remo) estava condicionada, em Maranhão, à participação em associações esportivas (os clubs), enquanto outras (foot-ball) vinham alcançando uma maior difusão social, irradiando-se por todos os lados.

- entre o final de 1917 e o inicio de 1918, o Paysandu/PA e o Internacional de Parnaíba/PI resolvem enfrentar os times de são Luis. Entre as goleadas do time paraense verica-se a de 15 x 0 e outra de 9 x 0. O FAC venceu o Internacional do Piauí por 8 x 2 diante de maqis de 3.000 pessoas, perdendo o seguinte por 3 x 1.

1918

 – o Sport Club Luzo Brasileiro é fundado; no período de 1918 a 1923 será o maior adversário do FAC, quando este desaparece (retornará em 1940...). Carvalho (2009, p. 44) da como data de fundação do Luso Brasileiro duas datas: 1918 e, mais adiante (p. 44) como sendo 1916, pelo comerciante português Edgar Figueira, com sede na Praça João Lisboa e o campo na Quinta do Monteiro (Rua do Passeio ou Rodrigues Fernandes) ao lado do Hospital Português (SENAC hoje). Tinha as cores azul e branco, provavelmente em homenagem ao FC Porto.

- nesse ano, é fundada nova Liga Maranhense de Sports, só estabelecida em 1919; porém realiza aquele que seria o primeiro Campeonato Maranhense. Dentre seus diretores estavam Hermínio Bello e Trquínio Lopes Filho. Seus estatutos foram publicados no Diário oficial de 26 de abril de 1919.

- o Sport Club Luso Brasileiro (São Luís) sagra-se campeão maranhense.

 

1919

 – o SC Luzo Brasileiro vence o Parnahyba SC

- fundado um time infantil, o João Rego F. Clube, em homenagem ao jogador João Rego, do Luso, falecido em 15 dee novembro de 1918, aos 19 anos, vitima da gripe espanhola.

- O Largo da Conceição era conhecido como Estádio Varela, lugar ocupado para os jogos de Caerlos varela e sua turma (1919-1921).

- No final da década de 1910 havia poucos campos ‘oficiais’ de futebol a disposição das diversas equipes que surgiam, e desaparecia, a maioria sem ter o próprio local de jogo, utilizando-se de empréstimos, tanto para os confrontos oficiais, quanto para os treinamentos, sendo os mais conhecidos os do FAC na Rua Grande; o do Onze Maranhense no Baluarte; o Campo Marcilio Dias (da Marinha) no Jenipapeiro; depois outros que se tornaram conheciods como o do Luso Brasileiro na Rua do Passeio ao lado do Hospital Português (SENAC, hoje).

- No final da década de 1910 o futebol se espalhara pelo interior, tendo-se noticias que havia equipes nas cidades de: Itapecuru (1919); Rosário: Rosariense (1919; Timon: Timon SC (1919); Viana: times locais – Aliança SC (1919.

- o Sport Club Luso Brasileiro (São Luís) sagra-se bicampeão maranhense

 

DÉCADA DE 1920

1920 - César Aboud funda o Botafogo FC, do qual participavam alunos e professores do Liceu Maranhense; mais tarde, outros colégios tiveram seus times: Colégio São Vicente de Paula (Pihauy e São José); Escola Normal primária (Spartaco FC); Instituto Viveiros (Rio Verde); Instituto Gomes de Sousa, etc.

- Amintas Guterres, que jogou no Luso, Sírio e MAC costumava jogar bola com seus colegas do Liceu, inclusive Newton Bello, num campo existente na Quinta do Barão lá pelos anos de 1920, quando tinha 12 anos de idade.

- Por problemas administrativos e do campeonato que estava se desenvolvendo, é fundada a União Desportiva Maranhense (UDM) pelos clubes Luso Brasileiro, Fênix, Paulistano e Cruz Vermelha, e mais Cruzeiro, Internacional e Tupan (São Bento), fazendo oposição a LMS por um ano. O que motivou o desaparecimento dessa liga foi o reconhecimento da LMS como entidade oficial filiada à Confederação brasileira de Desportos (CBD, atual CBF).

- Em São Bento dos Perises: – o futebol foi introduzido pelo estudante João Hermógenes Matos, ao trazer, em suas férias estudantis, uma bola; 19(22?) – esse mesmo estudante, em suas segunda vinda de férias à cidade, trouxe um time de futebol formado por ele - que jogava de half - e seus colegas escolares; o jogo deu-se na Praça da Matriz; nesse ano, já existiam os times: - São-bentuense – de Bernardinho Sena Martins Trinta, Dr. Urbano Pinheiro e Marçico Barros; - Tupan – de Mundico Barros, João Câncio e Isaac Lobato; - Fluminense – de Salomé Azevedo, Fernando Serrão e Augusto Comte; - 420 – dos drs. José Machado, João e José Matos. - Os árbitros: Dr. Carlos Reis, Antenor Coelho de Sousa e Mundoca Silva. - Para esse progresso do futebol, contou com a participação de Newton Bello e Pimpo (primeiros sambentuenses a jogarem em São Luís), Florêncio Soares, Barnabé de Campos, Fernando Viana e o apoio diretivo de Bibi Muniz, Maciço Corrêa, Ignézio Corrêa, José Egídio Teixeira, os irmãos Jafé e Heitor Mendes Nunes, José Cupertino, Zezico Mururu; - logo após, os esportistas Fernando Serrão, João Silva, Benedito Cirqueira, Rocio Brito, Augusto Comte e Felipe Ata fundaram mais duas equipes.

- É fundado o Remo FC, composto por operários que jogavam no Largo de São Pantaleção. Seus integrantes, três anos mais tarde, mudam seu nome e funda o Sampaio Correa Futebol Clube.

OUTUBRO – O FAC vai a Parnaíba/PI, enfrentasdo o Parnahyba SC; no ultimo jogo, dia 22, com o time maranhense perdendo por 2 x 0 fez um gol, anulado pelo árbitro, o que gerou muita confusão, com o abandono do campo.

NOVEMBRO – o FAC promove um Festival Desportivo Infantil, visando ajudaer a caixa Escolar Municipal, a Assistência a Infância de São Luis e o Asilo de Mendicidade, de Belém.

- o FAC sagrou-se campeão do Torneio início e Campeão do ano de 1920; o Athenas foi campeão da 2ª Divisão.

1921 – o FAC conquista o Torneio inicio e a seguir abandona a LMS

o Remo retorna a São Luis e sofre uma derrota FAC 5 x 2, seguindo-se FAC 1 x 1 Remo,  FAC 3 x 2 Remo e outro jogo combinado Luso-FAC-Fenix 4 x 2 Remo. Esses resultados repercutiram no Rio de Janeiro, especulando-se a participação do Maranhão nos campeonatos nacionais, dada a sua evolução.

- Alunos do Instutito Viveiros e do Liceu Maranhense fundam o São Luiz SC; por essa época havia ainda o Viveiros SC, afora um outro time do Liceu.

MARÇO, no dia 25 é fundado o Sampaio Corrêa Futebol Clube na residência de Inácio Coxo, localizada em uma das ruas do Bairro do Lira, que dão acesso à Rua do Passeio (Bairro São Pantaleão ), quando um grupo de jovens peladeiros resolveram criar a Associação Sampaio Corrêa Futebol Clube, sendo escolhida e composta a sua primeira Diretoria pelos desportistas: Presidente - Abrahão Andrade; Vice Presidente - Luis Vasconcelos; Primeiro Secretário: João Almeida; Segundo Secretário: Plasco Moraes Rego; Tesoureiro: Valdemar Zacaria de Almeida; Diretor de Esportes: Almir Vasconcelos; Auxiliar da Diretoria: Manoel Brasil. O time já existia com o nome de Remo FC desde 1920 e era composto por operários que jogavam no Largo de São Pantaleção. O nome foi sugerido por Almir Vasconcelos

AGOSTO foi solicitado a LMS informações sobre os clubes, os sócios, as instalações e as competições locais a fim de compor a seção dresportiva do Dicionário Histórico, Geográfico, e Etnográfico Brasileiro, em comemoração ao Centenário da Independência.

NOVEMBRO, visita do Ceará SC, para uma serie de quatro partidas, duas vitórias para cada lado.

- o Fênix Futebol Clube torna-se campeão maranhense

1922 – um sportman do Fluminense FC, do Rio de Janeiro, foi o arbitro da partida Luso 6 x 1 Vasco

- o Sport Club Luso Brasileito torna-se campeão maranhense

1923 – o Sport Club Luzo Brasileiro vai a Parnaíba/PI

JANEIRO – o Luso Brasileiro vai a Parnaíba/PI para enfrentar o Internacional AC, atyuando no esquema 2-3-5: Dico; Pires,Belza; Jupira, Carvalho, Elpidio; Venâncio, Santana, Guilhon, Clodomir e Mundiquinho; reservas: Guimarães I, Guimarães II,  Paulo e Travassos. O Luso perdeu para o Internacional por 3 x 1 e para o Coroa pelo mesmo placar; empatou com o Coroa por 1 x 1, com o Piauí por 2 x 2, e vfenceu o ultimo jogo contra o artístico por 2 x 1.

MARÇO, 25 - o Sampaio Corrêa Futebol Clube é fundado na residência de Inácio Coxo, localizada em uma das ruas do Bairro do Lira, que dão acesso à Rua do Passeio (Bairro São Pantaleão ), quando um grupo de jovens peladeiros resolveram criar a Associação Sampaio Corrêa Futebol Clube, sendo escolhida e composta a sua primeira Diretoria pelos desportistas: Presidente - Abrahão Andrade; Vice Presidente - Luis Vasconcelos; Primeiro Secretário: João Almeida; Segundo Secretário: Plasco Moraes Rego; Tesoureiro: Valdemar Zacaria de Almeida; Diretor de Esportes: Almir Vasconcelos; Auxiliar da Diretoria: Manoel Brasil. O nome Sampaio Corrêa surgiu em homenagem ao Hhidroavião Sampaio Corrêa II, que apontou na cidade de São Luís, na Praia do Caju, atual Avenida Beira Mar, no dia 12 de dezembro de 1922, sob o comando do piloto brasileiro Pinto Martins e do americano Walter Hinpton. Os dois tentavam realizar a primeira ligação aérea entre as Américas, levantando vôo dos Estados Unidos para o Brasil. O uniforme oficial do clube foi inspirado na camisa do Fluminense do Rio de Janeiro, e estilizado por Gervásio Sapateiro, nas cores amarelas, verde e vermelha. Os calções eram de cor cáqui e meiões cinza, baseados nos macacões e polainas dos pilotos Walter Hinpton e Pinto Martins, que usavam também camisas verde/amarela e vermelha I branca inspiração das bandeiras brasileira e norte-americana. O Sampaio Corrêa é também conhecido por diversas denominações. Primeiramente foi AURIRUBRO, devido a camisa ser amarela com detalhes vermelhos; Posteriormente como Tricolor de São Pantaleão, Esquadrão de Aço, Tricolor de Aço, Mais Querido da Cidade, Bolívia Querida, Tubarão. O Sampaio Corrêa conquistou os seguintes títulos

1926 - Campeão do Torneio inicio

1932 - Campeão Do Torneio Tupã

1933-  campeão estadual invicto; Campeão Do Torneio Caixinha; Campeão Do Torneio Do Povo; Campeão Do Torneio Bazar Das Novidades

1934 – campeão estadual invicto;

1935 - Campeão do Torneio inicio; Campeão Da Taça Rca Victor

1938 - Campeão do Torneio inicio; Campeão Da Taça Moto Club

1939 - Campeão do Torneio inicio; Campeão Da Taça Cidade De São Luís; Campeão Da Taça Moto Club; Campeão Da Taça Almir Balata; Campeão Da Taça Colonia Maranhense

1940 - campeão estadual; Campeão Da Taça Produtor Realce

1942 - Campeão do Torneio inicio, campeão estadual

1942 - Campeão Da Taça Goodyear

1945 - Campeão do Torneio inicio; Campeão Da Taça Nahuz – Dois Irmãos

1947 - Campeão Do Torneio Disciplina; Campeão Do Torneio Municipal

1949 - Campeão do Torneio inicio; Campeão Do Torneio Saturnino Bello

1950 - Campeão Da Taça Cidade De São Luís; Campeão Da Taça Luís Luz

1952 - Campeão do Torneio inicio; Campeão Do Torneio Intermunicipal

1953 - Campeão Do Troféu Indústria M. Feres; Campeão Do Troféu Major Lieger Braga

1953/54 - bicampeão estadual

1956 - campeão estadual; Campeão Do Troféu Tenente Alves

1960 - Campeão Do Torneio Quadrangular Da Amizade

1961/62 - bicampeão estadual

1962 - Campeão Do Torneio Ivar Saldanha; Campeão Do Torneio Carlos F. Diniz; Campeão Do Torneio Da Amizade

1963/1964 - Campeão do Torneio inicio

1964 - Campeão Do Torneio Maranhão – Piauí; Campeão Do Torneio Municipal

1964/65, bicampeão estadual

1968 - Campeão Do Troféu Júlio César

1970 - Campeão do Torneio inicio; Campeão Do Troféu José Ribamar Araújo

1971 - Campeão Do Torneio João Marão; Campeão Do Torneio Da Vitória: 1971

1972, campeão estadual; Campeão Brasileiro (Série B); Campeão Do Torneio Zoroastro Maranhão; Campeão Do Troféu Lourenço Vieira Da Silva

1973 - Campeão Do Torneio Maranhão – Pará (Invicto)

1975/76 - bicampeão estadual

1977 - Campeão Da Taça Vereador José Cupertino

1978 - campeão estadual

1980 -  campeão estadual

1981 - Campeão Do Torneio Gov. João Castelo; Campeão Do Torneio Giullite Coutinho

1982 - Campeão do Torneio inicio; Campeão Do Torneio Dos Trabalhadores; Campeão Do Troféu Independência

1983 - Campeão Da Taça Cidade De São Luís

1984 - Campeão Do Torneio Gov. Luiz Rocha

1984/85/86/87/88, penta campeão estadual

1989 - Campeão do Torneio inicio

1990/91/92, tricampeão estadual

1992 - Campeão Do Troféu Pref. Jackson Lago

1993 - Campeão Do Troféu Wilson Carvalho

1996 - Campeão Do Troféu 30 Anos Da Rádio Educadora

1997 - CAMPEÃO BRASILEIRO (SÉRIE C); Campeão Do Torneio Zeca Corrêa

1998 - Campeão Do Torneio Seletivo (Copa Norte); Campeão Da Copa Norte; Campeão Do Nordeste

1997/98 - bicampeão estadual

2002/03 - bicampeão estadual

2007 - Campeão Da Taça Cidade De São Luís

- entre o final desse ano e o inicio de 1924, esteve em São Luis o Fortaleza SC, de Fortaleza/CE, duelando com o FAC 3 x 0 Fortaleza; o Santa Cruz, e Fênix. A vitória do FAC foi comemorada com uma feijoada e o ‘cateretê’ com uma ‘match em travesti’, ou seja, os jogadores vestidos de mulher; depois disto, a rapaziada, com o bloco ‘Meu bem não chora’ percorreu as ruías da cidade num bem montado caminhão.

- o Sport Club Luso Brasileito torna-se bicampeão maranhense pela segunda vez

1924- Carlos Varela e Hilton Monteiro fundam o Dublin FC, que dura ate 1929.

NOVEMBRO – O Guarani foi ao ceará, vencendo o Fortaleza; nessa mesma época parecde ter ido também ao Amazonas.

- o Sport Club Luso Brasileito torna-se tricampeão maranhense

1925 – o Guarany FC, de Fortaleza, vem a São Luis e vencia o Luso por 1 x 0 quando houve um gol do Luso anulado pelo árbitro, por pressão dos jogadores cearenses. A partida durou apenas 12 minutos.

AGOSTO – dia 23, a Seleção Paraense de passagem para o Rio de janeiro (campeonato brasileiro de seleções) enfrentou um combinado local (Luso-Vasco-Fênix-Santa Cruz) e empatou em 0 x 0.

OUTUBRO – o Nazaré de Caxias visitou São Luis, enfrentando Luso, Sampaio, Santa Cruz e Pontes.

- o Sport Club Luso Brasileito torna-se tetracampeão maranhense

1926 – o Ypiranga, da Bahia, faz três exibições, vencdendo o Luso por 3 x 0 e a Seleção Maranhense por 4 x 2, cedendo empate ao Tupan em 1 x 1.

- surge o São Cristóvão com a seguinte formação: Eugênio; João Cunha e Zé Grilo; Timóteo, Curió e Pinheiro; Ovídio, Boaventura, Brasil, Parafuso e Vicente, com o seu campo no Areal;

- é inaugurado o campo de futebol da Liga Maranhense de Sports

SETEMBRO - o Maranhão participa pela primeira vez do Campeonato Brasileiro de Seleções, torneio que já estava em sua 4ª edição. Por intermédio de Hermínio Bello, Tarquínio Lopes e Antero Novaes, a Seleção Maranhense estreou no Campeonato no dia 12 de setembro, perdendo para o Pará por 3 x 0. Jogadores: Tomaz, Grajaú e Colares; Guanabara, Tavares e Jagunço; Turrubinga, Mundico, Zezico, Lobo e Raiol.

- o Sport Club Luso Brasileito torna-se pentacampeão maranhense

01º LUSO BRASILEIRO (SÃO LUÍS)    12     09     02     01     44     13     20
02º SAMPAIO CORRÊA (SÃO LUÍS)    12     09     00     03     40     16     18
03º VASCO DA GAMA (SÃO LUÍS)      12     07     03     02     32     24     17
04º TUPAN (SÃO LUÍS)                          07     04     01     02     14     11     09
05º DIAMANTE NEGRO (SÃO LUÍS)   12     02     02     08     11     38     06
06º DUBLIN (SÃO LUÍS)                        12     01     04     07     12     26     06
07º GUARANY (SÃO LUÍS)                    07     01     03     03     13     19     05
08º FÊNIX (SÃO LUÍS)                            12     01     03     08     14     33     05

1927 – FEVEREIRO – o União Sportiva, de Belém/PA, a convite da LMS enfrenta o Sampaio Correa, Luso e um combinado local.

JUNHO - fundada a Associação Maranhense de Esportes Atléticos (AMEA); as duas ligas coexistiram, em pé de guerra, até 1929

- o Maranhão participa pela segunda vez do Campeonato Brasileiro de Seleções, com uma equipe formada por jogadores das duas ligas – LMS e AMEA – por interferência do Governador do Estado, Magalhães de Almeida, do Intendente Municipal (Prefeito) Jayme Tarares, e do Chefe de Policia, Cel. Zenobio da Costa. A equipe era formada por Dico, Neophito, Negreiros, Rayol, Chico Bola, Jagunço, Pinduba, Zezico, Clodomir, Severino, Baé, Tomaz e Mourão; chefe da deleção: Hermílio Bello, presidente da LMS. Os maranhenses perderam para a seleção de São Paulo por 13 x 1, no dia 12 de outubro

- o Sampaio Correa ganhou o campeonato de 1927, frente ao Luso, pelo placar de 4 x 1, mas perdeu-o no tapetão. O Sampaio desliga-se da AMEA e vai se inscrever na Liga Maranhense Suburbana;

- o Sport Club Luso Brasileiro torna-se campeão maranhense pela sexta vez consecutiva

DEZEMBRO – dia 18, o Botafogo/RJ (Neiva, Otacílio e Alemão, Alberto Aguiar e ,lPamplona, Claudionor, Aché, Rogério, Alkindar e Ariza), de passagem do Pará, enfrenta um combinado das AMEA (Luso-Sampaio-Vasco: Dico, Zé Novais e Bello; Jagunço, Chico Bola e Sebastião; Mundiquinho, Zezico, Clodomir, Lobinho e Odilon) e vence por 6 x 0, com publico de cerca de 2.000 pessoas.

1928 JANEIRO – o América SC vai ao Amazonas, vencendo uma partida e perdendo duas, contra o Nacional e o  Rio Branco

ABRIL, 21 – o Sport Club Sírio Libanês vai a São bento e vence o São Cristóvão por 4 x 1; e na revanche, dia 23/04, por 3 x 0; o vice-presidente do clube de São Luís era o Dr. Carlos Reis e o representante, o estudante Newton de Barros Bello;

MAIO – a equipe do 24 BC, depois de duas vitórias sobre o Luso por 5 x 1 e 5 x 3, vai a Belém para disputar o Campeonato Militar da 8ª Região, sagrando-se campeão. Chefiou a deleção o Tenente Pires de Castro. Venceu o ultimo jogo contra o 27 BC (de Manaus) por 2 x 1, num torneio que contava ainda com o 4 GAC e o 25 BC e o 26 BC. O 24 BC já era campeão da Zona Norte Militar e seu time de jogadores, emprestados de outros clubes locais era composto por: Presidente: Nicolau Novais; Américo; Raimundinho, Sebastião; Pevide, Rocha, Cruz, Luis e Odilon (e Lobo).

- o Sirio Brasileiro é acusado, pela imprensa, de contrar jogadores para seus quadros, implantando-se o profissionalismo. Nonato Masson afirma que o profissionalismo foi implatado a partir da fundação do Luso, devido a rivaloidade que passou a existir em relação ao FAC; este chegou a contrar jogadofres do Arsenal, de Londres, enquanto aquele, jogadores do Pará, ceará, pernambuco e São Paulo.

AGOSTO – O Maguary Sport Club, de Fortaleza fez uma temporada de quatro jogos em São Luis: perdeu para o 24 BC por 3 x 2; empatou com o Vasco por 2 x 2, e com o Luso por 3 x 3; e venceu o Sírio por 8 x 2.

– eram disputados dois campI8eonatos estaduais, cada um promovido por uma Liga – LMS e AMEA -, sendo que esta era a reconhecida pela CBD. Naquele ano, o Vasco sagrou-se campeão (no tapetão contra o Luso) e o da LMS não foi concluído.

- é fundada a Sociedade Recreativa Fabril, de Codó

1929 – o Independência FC, de Manaus/AM, enfrenta o Sampaio Correa, Luso, Tupan, Vasco da Gama e a Seleção Maranhense, com saldo de duas vitórias, um empate e três derrotas.

– a AMEA estava desacreditada, devido as brigas entre os dirigentes esportivos – LMS x AMEA -; assume a AMEA Waldemar Britto (facção Waldemar), havendo então duas Associações, a da ‘facção Waldermar’ e a da ‘facção Tarquínio’.

- em 124 de junho, em meio à crise que se instalara, a AMEA foi descredenciada pela CBD devido às anormalidades reinantes.

- é promovido o campeonato maranhense, com o Tupy sagrando-se campeão.

- o Luso Brasileiro deixa de praticar o futebol.

- O campo do Luso Brasileiro é entregue a Associação Atlética Portuguesa.

- São Luis é escolhida sede do Zonal Norte do Campeonato Brasileiro de Seleções; por  problemas internos – duas AMEAS – foi transferido de local, e o Maranhão não participou do evento, nem no do ano seguinte, retornando apenas em 1931

- A AMEA, “facção Tarquínio” concluiu o seu campeonato de 1927 em 1928; o de 1928 em 1929; o da “facção Waldemar Brito” não teve fim, nem campeão;

– aparece o Santa Cruz, formando com Souza; Newton e Valdemar; Campos, Zezico Mururu e Lobo; Zaqueu, Félix, Acácio, Cadete e Euclides.- Tupy Gia – Eslobão e Raimundinho; Lino, Felipe Ata e Nogueira; Pimpo, Eldomir, Pipira, Oswaldo e Maneca; o campo ficava no bairro do Umarizal, atual Tupi; chefiado por Bibi Moniz e Urbano Pinheiro, foi um dos mais famosos, com excursão vitoriosa na baixada, derrotando principais equipes de Pinheiro e Viana;- depois, apareceu o Carioca, no Bairro da Outra - Banda, atual quadra do Clube dos Jovens; de responsabilidade de Zezico Mururu, diretor e Atleta, com elenco formado por Cascavel, Ribamar de Norberto, Zé Henrique, Venâncio, Filomeno.- nas décadas posteriores estiveram em atividades os times: Sambentuense, América, Maniçoba, o novo Carioca. Nessas onzenas foram revelados os craques: Zé Rosa, Alemão, Suçu, Zeno, Cascavel, Zé Silva, Baé, João Pretinho, Vicente pretinho, Benedito Tarciso, Tororó, Benizard, Dedê Pacheco, Reinaldo Pinheiro, Tolho, Zé Técnica, Bengala, Walbert Penha (jogou no Moto).

- No final da década de 1920 tem-se noticias que havia equipes nas cidades de: Araioses: Fenix SC (1929); Axixá: Atheniense SC (1926); Barra do Corda: Cordino SC (1929); Cantanhede: Cantanhede SC (1921); Caxias: fundação de uma Liga (1920);  e do Nazaré SC (1925); Codó: sociedade recreativa Fabril (1928); Coroatá: União, Santa cruz FC (1929); Grajaú: Santa Cruz e Grajahu SC (1928); Iguatu: Iguatu FC (1921); Miritiba (atual Humberto de Campos): Beiramar FC (de Primeira Cruz, hoje município, 1920); Morros: Santos Dumont SC (1920); Pastos Bons: Athenas Brasileira FC (1926); Pedreiras: Pedreirense FC, Mearim FC, União Sportiva Pedreirense (1929); Penalva: Penalvense SC (1920); Pinheiro: América Football (1921), Guarani SC (1929); Rosário: Brasil, Vitória, Guarany (1920); São Bento: Sambentuense (1921), Tupan (1920), Rio Negro, São Cristovam, Tupy (1927); Viana: times locais – SC Democrata (1920) e São Francisco (1930); no Vale do Pindaré o sport esta implantado desde 1920.

- Não foi disputado o Campeonato Maranhense

DÉCADA DE 1930

1930 – ida do Sírio Brasileiro a Parnaíba, colecionando uma vitória (contra um combinado local por 3 x 1); e tres derrotas: Flamengo 3 x 1; e duas para o Militar 3 x 1 e 1 x 0;

- o América perdeu o campo arrendado à Companhia Fabril;

- é concedida anistia à AMEA pela CBD; esta solicitou a relação dos atletas filiados, para uma eventual convocação para a primeira Copa do Mundo.

- O SC Sírio Brasileiro sagra-se campeão maranhense.

- no final do ano tem-se noticias do aparecimento de equipes nas cidades de: Anajatuba (1930); Viana: São Francisco (1930).

1931 – o Campeonato Maranhense foi suspenso, não sendo concluído.

1932 SETEMBRO, 24 – É fundado o Maranhão Atlético Clube, tornando-se um dos clubes mais tradicionais do estado homônimo. Com 13 títulos do torneio regional –

1937 – Campeão estadual

1941 - Campeão estadual

1943 - Campeão estadual

1951 - Campeão estadual

1963 - Campeão estadual

1964 – participações na Taça Brasil

1969 - Campeão estadual

1970 – Campeão estadual

1971 – participação Brasileiro Série B

1979 - Campeão estadual; Brasileiro Série A: 48º Colocado

1980 - Brasileiro Série A: 44º Colocado

1981 - Participação Taça de Prata

1983 - Participação Taça de Prata

1984 - Participação Taça de Prata

1986 - Vice Campeonato Brasileiro Série B

1987 - participação no Brasileiro Série C

1989 – participação Brasileiro Série B

1990 - participação no Brasileiro Série C

1991 – participação Brasileiro Série B

1993/94/95 – Campeão estadual

1999 – Campeão estadual

2000, o Maranhão voltou a figurar com destaque no cenário nacional. Naquele ano houve a Copa Norte, torneio que dava direito a disputar a Copa dos Campeões. Esta competição, por sua vez, garantia ao vencedor um lugar na Copa Libertadores. Após bela campanha, o MAC chegou à final para enfrentar o São Raimundo. No primeiro jogo, o Bode Gregório derrotou o rival de Amazonas por 3 a 2. Mas, no jogo de volta, em Manaus, o Maranhão perdeu por 2 a 0 e ficou com o vice-campeonato.

2002 - participação no Brasileiro Série C

2003 - participação no Brasileiro Série C

2006 - Taça Cidade de São Luís; participação no Brasileiro Série C

2007 – Campeão estadual

- participação na Copa do Brasil 5 vezes.

- o Tupan Esporte Clube (São Luís) torna-se campeão maranhense

1933 – O Sampaio Correa torna-se campeão maranhense;

- é fundado o Botafogo do Anil Futebol ClubeFundado no dia 15 de setembro de 1933, o Botafogo Futebol Clube do Anil completa hoje 75 anos de excelentes serviços prestados ao futebol amador e profissional maranhense, com a cessão de mais de duas dezenas de jogadores aos principais clubes locais”

    (http://www.jornalpequeno.com.br/2008/9/15/Pagina87259.htm)

1934 - O Sampaio Correa torna-se campeão maranhense

1935 – o Tupan esporte Clube conquista o campeonato maranhense

1936 – o Campeonato não foi disputado

1937 SETEMBRO, 13 – é fundado o Moto Clube de São Luís, com o nome de "Cicle Moto de São Luís". A reunião aconteceu na casa do Sr. César Alexandre Aboud, na Rua da Paz, n° 846, no Centro da cidade, estando preentes os Srs. Simão Félix, Jaime Pires Neves, os irmãos Nagib, Emilio e João Mouchreck, Vitor, João e Raimundo Serejo, os Profs. Ambrósio e Newton Pavão, Alberto Aboud, Zé Memé, João Lélis dos Santos. A agremiação tinha a finalidade de promover os esportes de duas rodas: o motociclismo e o ciclismo. A primeira diretoria foi composta por Capitão José de Ribamar Campos (Presidente), Capitão Aluísio de Andrade Moura (Vice-Presidente), Raimundo Baima (1° Secretário), Nagib Moucherek (2° Secretário) e Antenor Monroe (Tesoureiro). As cores escolhidas para a nova entidade eram o verde e o branco. Um 1938 - foi criado o Departamento de Futebol. César Aboud mudou as cores do uniforme de verde e branco para vermelho e preto. O futebol só estaria presente na vida do clubes dois anos depois, por influência de César Aboud. Em 17 de setembro de 1939 faria sua primeira partida amistosa contra o Ateneu Teixeira Mendes, clube campeão estudantil, empatando pelo placar de 1 a 1 - Bibi foi o autor do primeiro gol da história do clube que jogou com Wilson, Jaime e Adolfo; Pavão, Feliciano e Mozabá; Bibi, Elvitre; Leônidas, Ary e Bilau. O Moto Club filiou-se à Federação Maranhense de Desportos no ano de 1940, participando do Campeonato Maranhense daquele ano, terminando na quinta colocação. De 1938 a 1943, o Moto não conquistou nenhum título:

1944/50 - Campeonato Maranhense

1947 - Copa Norte/Nordeste

1948 - Campeão Norte

1955 Campeonato Maranhense

1959/60 Campeonato Maranhense

1961 - Troféu Deputado César Aboud; Torneio Quadrangular de São Luís

1966/67/68 - Campeonato Maranhense

1968 - Campeão Norte

1972 - Torneio Maranhão/Pará

1974 – Campeonato Maranhense

1977 - Campeonato Maranhense

1981/83 - Campeonato Maranhense

1989 - Campeonato Maranhense

1993 - Taça Cidade de São Luís; Torneio Qualificatório Para a Série B

1997 - Taça Cidade de Teresina

1998 - Campeonato Brasileiro de Handball

2000/01 – Campeonato Maranhense

2003 - Taça Cidade de São Luís; Campeonato Maranhense de Futsal;

SETEMBRO, 14 - o Centro de Treinamento do Moto Club de São Luís, denominado "Dr. José Pereira dos Santos" foi oficialmente inaugurado. O CT conta com dois campos de futebol de medidas oficiais. O campo principal é utilizado pelo time principal e recebeu o nome de "Hamilton Sadias Campos", o maior artilheiro de todos os tempos do Moto Club de São Luís. O outro campo é utilizado pelas divisões de base do clube e recebeu o nome de "Baezinho". Além dos campos, o CT tem vestiário, rouparia, sala da presidência, sala de troféus, sala de imprensa, sala de reuniões e departamento médico.

2004 - Campeonato Maranhense; Taça Cidade de São Luís

2005 - Campeonato Maranhense de Futsal

2006 - Campeonato Maranhense de Futsal; Campeonato Maranhense de Beach Soccer

2007 - Campeonato Maranhense de Futsal

- O Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato Maranhense

1938  - o Tupan Esporte Clube conquista o campeonato Maranhense

1939 – o Campeonato Maranhense não foi disputado

 

DÉCADA DE 1940

- Criada a Colônia Agrícola Nacional do Maranhão, em Barra do Corda. Seu administrador, Eliézer Moreira, manda construir escolas em cada um dos núcleos agrícola que contasse com 50 crianças em idade escolar; foram criadas escolas nos núcleos do Naryu, barro Branco, Unha de Gato, Cateté de Cima e Cateté de Baixo, Canafistula, Passagem Rasa, Suja Pé, Seridó, Uchoa, Conduru, Mamui, Centro do Ramos, e outros. Em períodos certos de tempo concetrava na sede do município os alunos das escolas da Colônia para as Olimpíadas Escolares da CANM. O Maestro Moises Araújo era um dos coordenadores do evento. Centenas de crianças e de jovens disputam na velha Praça da Matriz – Praça Melo Uchoa, hoje – jogos de Voleibol, Futebol, Atletismo em suas várias modalidades, e brincadeiras tais como corrida de saco, cabra cega e outras. A cidade parava para apreciar tais competições. Essas Olimpíadas iniciava-se csempre com um grande desfile das escolas que contava com a ajuda das irmãs capuchinhas (MOREIRA FILHO, 2008, p. 97/98).

1940 – Sampaio Corrêa campeão

1941 – MAC Campeão

SETEMBRO, 10 - é fundado o Ferroviário Esporte Clube, na cidade de São Luis por funcionários da Estrada de Ferro São Luís - Teresina, tendo como cores oficiais o vermelho/verde/branco. Sómente a partir de 1954 a equipe resolveu participar dos campeonatos oficiais da Federação Maranhense. Dos clubes em atividade no futebol maranhense o Ferroviário está atrás apenas dos três grandes na ordem Sampaio Corrêa, Moto Club e Maranhão em número de campeonatos estaduais, sendo campeão Maranhense quatro vezes: 1957, 1958, 1971 e 1973 e vicecampeão cinco vezes: 1967, 1969, 1972, 1975 e 1976.

1942 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1943- Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato maranhense

1944 - César Aboud resolveu contratar o uruguaio COMITANTE para dirigir o Moto, conquistando sete títulos seguidos - 1944 a 1950 - e mais o título de Papão do Norte, quando bateu todos os adversários da região em 1947. Comitante contratou um time de craques de outros estados, o que terminou sendo fundamental para a descoberta de talentos maranhenses.

- Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1945- Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1946- Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1947- Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1948- Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1949- Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

SETEMBRO, 7 – é fundado o Vitória do Mar futebol Clube, da cidade de Paço do Lumiar no Maranhão. Fundado por empregados do porto de São Luís. As cores escolhidas foram o verde e amarelo. Em 1952 o clube solicita inscrição para o campeonato maranhense, e a sua estréia não poderia ter sido melhor. Conquistou o título de forma invicta. O Clube disputou o campeonato maranhense de 1952 a 1962, 1965 a 1967 e de 1969 a 1994, quando já não apresentava condições de disputar competições profissionais. Atualmente mantém apenas atividades sociais e esportes para lazer de seus associados. Transferiu sua sede social para a cidade de Paço de Lumiar.

 

DÉCADA DE 1950

1950- Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1951 - Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato maranhense

1952 – o Vitória do Mar Futebol Clube conquista o campeonato maranhense

1953 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1954 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1955 - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1956 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1957 – JULHO, 1 – fundado o Esporte Clube Boa Vontade, da cidade de São Luís. Sua sede fica localizada na Rua Deputado José Rios, 193 Bairro de Fátima. São Luís. Seu uniforme principal apresenta: Camisa amarela, calção azul, e meias amarelas.

- Ferroviário Esporte Clube conquista o campeonato maranhense

1958 – Ferroviário Esporte Clube conquista o campeonato maranhense

- fundado a Sociedade Esportiva Tupan, da cidade de São Luís. Sua sede fica localizada na Rua dos Acapus, Quadra 82, Renascença. São Luís, Maranhão. O clube revelou jogadores que se destacaram no futebol nacional e internacional, pode citar-se como exemplo o goleiro Clemer e o atacante Oliveira que disputou a Copa do Mundo de 1998 pela Bélgica. Não se trata do mesmo Tupan que venceu os campeonatos maranhense de 1932, 1935 e 1938.

1959 - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

DÉCADA DE 1960

1960- Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1961– Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1962 – JANEIRO, 4 – fundada a Sociedade Atlética Imperatriz. Em 18 de fevereiro de 2000 mudou para Sociedade Esportiva Imperatriz. No começo de 2001 trocou para Sociedade Imperatriz de Desportos. A partir de 2002, após nova administração o clube vem se destacando no futebol maranhense e disputando por diversas vezes as fases finais de turnos, sagrando-se inclusive campeão Maranhense em 2005 após 10 anos de hegemonia dos clubes da capital, e representado o estado nas competições nacionais como Copa do Brasil e Campeonato brasileiro Série C.

– Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1963 - Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato maranhense

1964 - Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1965 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1966 - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1967 - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1968 - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1969 - Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato maranhense

 

DÉCADA DE 1970

1970 - Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato maranhense

1971 - Ferroviário esporte Clube conquista o campeonato maranhense

1972 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1973 – ABRIL, 23 – fundada a Associação Esportiva Caxiense, sediado na cidade de Caxias. Suas cores são vermelho e branco. O clube está licenciado desde 2004.

- Ferroviário esporte Clube conquista o campeonato maranhense

1º Turno

                                  P   G   W   D   L  GA  GF  GD

 1. Maranhão             7   5   3   1   1  11   5   6   to 2º Turno

 2. Sampaio Corrêa   7   5   2   3   0   5   1   4   to 2º Turno

 3. Moto Clube          6   5   2   2   1   8   4   4   to 2º Turno

 4. Ferroviário           5   5   1   3   1   6   4   2   to 2º Turno

 5. São José               4   5   2   0   3   6   9  -3   to 2º Turno

6. Vitória do Mar       1   5   0   1   4   2  15 -13

Tie-break Match: Sampaio Corrêa 3-0 Maranhão - Sampaio Corrêa is also qualified to Turno Extra

2º Turno

                                     P   G   W   D   L  GA  GF  GD

 1. Moto Clube            6   4   3   0   1   7   2   5   to 3º Turno

 2. Sampaio Corrêa     5   4   2   1   1   7   4   3   to 3º Turno

 3. Ferroviário             5   4   2   1   1   5   6  -1   to 3º Turno

 4. Maranhão               4   4   1   2   1   5   5   0   to 3º Turno

 5. São José                 0   4   0   0   4   1   8  -7

Moto Clube is also qualified to Turno Extra

3º Turno

                                  P   G   W   D   L  GA  GF  GD

 1. Ferroviário           5   3   2   1   0   5   0   5   to Turno Extra

 2. Sampaio Corrêa    5   3   2   1   0   3   0   3

 3. Maranhão              2   3   1   0   2   3   4  -1

 4. Moto Clube           0   3   0   0   3   1   8  -7

Turno Extra

                                      P   G   W   D   L  GA  GF  GD

 1. Sampaio Corrêa        3   2   1   1   0   2   1   1

 2. Ferroviário                2   2   1   0   1   1   1   0

 3. Moto Clube               1   2   0   1   1   1   2  -1

1974 – MAIO, 14 – fundado o Bacabal EC, um clube de futebol da cidade de Bacabal, com sede na Rua Cleomenes Falção s/n, Bacabal, Maranhão.

 1975/76 conquista o Torneio Inicio

 1977 - conquista a Taça Prefeitura de São Luís.

 1991 - conquista a Taça Cidade de São Luís,

 1996 - primeiro clube do interior a vencer o Campeonato Maranhense. Nesse ano, durante um periodo de três meses, o clube contou com o volante Andrade e o meia Adílio ex-jogadores do Flamengo campeões do Mundial Interclubes de 1981.

2008 conquista a Taça Cidade de São Luís

- Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1975 – MARÇO, 13 – fundado o Expressinho Futebol, da cidade de São Luís, no Estado do Maranhão. Suas cores são verde e branco.

- DEZEMBRO, 02 – fundado o Tocantins Esporte Clube, da cidade de Imperatriz. Suas cores são verde e branco. Campeonato Maranhense - 2ª Divisão: 2001

1976 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1977 - - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

Participantes

BACABAL Esporte Clube (Bacabal)

Esporte Clube SÃO JOSÉ (São Luís)

FERROVIÁRIO Esporte Clube (São Luís)

MARANHÃO Atlético Clube (São Luís)

MOTO CLUBE (São Luís)

SAMPAIO CORRÊA Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Esportiva TUPAN (São Luís)

VITÓRIA DO MAR Futebol Clube (São Luís)

Table Group A

 1-Moto Clube          3  1  2  0   2- 1   4  To 1st stage decision

 2-Sampaio Corrêa   3  1  2  0   4- 3   4

 3-Maranhão             3  1  2  0   3- 2   4

 4-Ferroviário           3  0  0  3   2- 5   0

Group B - Table

 1-Bacabal               3  3  0  0   6- 1   6  To 1st stage decision

 2-São José              3  2  0  1   3- 1   4

 3-Vitória do Mar   3  0  1  2   1- 4   1

 4-Tupan                 3  0  1  2   0- 4   1

Table 

 1-Moto Clube          3  1  2  0   2- 1   4  To tiebreaker

 2-Sampaio Corrêa   3  1  2  0   1- 0   4  To tiebreaker

 3-Maranhão             3  1  1  1   2- 2   3

 4-Ferroviário           3  0  1  2   0- 2   1

Table  

 1-Bacabal               3  3  0  0   6- 1   6  To 2nd stage decision

 2-Tupan                 3  2  0  1   4- 3   4

 3-São José             3  0  1  2   2- 5   1

 4-Vitória do Mar   3  0  1  2   1- 4   1

Table

 1-Sampaio Corrêa   3  3  0  0  10- 3   6  To 3rd stage decision

 2-Maranhão             3  1  1  1   7- 5   3

 3-Bacabal                3  1  1  1   6- 4   3

 4-São José               3  0  0  3   3-14   0

 Group B Table

 1-Moto Clube         3  2  1  0   5- 0   5  To 3rd stage decision

  2-Vitória do Mar   3  2  0  1   2- 2   4

 3-Ferroviário          3  1  1  1   2- 1   3

 4-Tupan                  3  0  0  3   0- 6   0

Third Stage Decision Table Gruup A

 1-Moto Clube          3  2  1  0  11- 3   5  To 4th stage decision

 2-Sampaio Corrêa   3  1  2  0   4- 3   4

 3-Vitória do Mar     3  0  2  1   1- 4   2

 4-São José                3  0  1  2   1- 7   1

Group B –

 1-Maranhão         3  2  1  0   5- 0   5  To 4th stage decision

  2-Ferroviário      3  0  3  0   0- 0   3

 3-Bacabal            2  0  1  1   0- 1   1

 4-Tupan              2  0  1  1   0- 4   1

Fourth Stage Decision - Table  

 1-Moto Clube          7  3  3  1  13- 5   9  5th stage winners

 2-Ferroviário           7  3  3  1   9- 3   9

 3-Maranhão             7  3  3  1   5- 2   9

 4-Sampaio Corrêa   7  2  4  1   6- 2   8

 5-Vitória do Mar     7  3  2  2   6- 7   8

 6-Bacabal                6  1  3  2   4- 6   5

 7-Tupan                  6  1  2  3   3- 8   4

 8-São José               7  0  2  5   2-15   2

Combined Table - all stages

 1-Moto Clube         19  9  9  1  33-10  27  Qualified

 2-Sampaio Corrêa  19  8 10  1  25-11  26  Qualified

 3-Maranhão            19  8  8  3  22-11  24  Qualified

 4-Bacabal                17  8  5  4  22-13  21  Qualified

 5-Ferroviário           19  4  8  7  13-11  16  Qualified

 6-Vitória do Mar     19  5  6  8  11-21  16

 7-Tupan                   17  3  4 10   7-25  10

 8-São José              19  2  4 13  11-42   8  Qualified

Unknown why São José qualified to final phase

 Final Phase - Teams earnt bonus points for each stage won - Table

 1-Moto Clube           5  3  1  1  12- 2  10  (+3 bonus points)  Champions

 2-Bacabal                 5  2  2  1   3- 6   7  (+1 bonus point)

 3-Maranhão             5  2  2  1   7- 3   6 

 4-Sampaio Corrêa   5  2  1  2   2- 2   6  (+1 bonus point)

 5-Ferroviário           5  2  1  2   4- 4   5

 6-São José               5  0  1  4   0-11   1

1978 – NOVEMBRO, 15 – fundado o Americano Futebol Clube, da cidade de Bacabal, suas cores são azul, vermelho e branco. Participou dos Campeonato Maranhense: 1993, 1996, 1998 a 2000 e 2005.

- Sampaio Corrêa FC (São Luís) champions of Maranhão 1978.

Participantes
Caxias Futebol Clube (Caxias)
Esporte Clube São José (São Luís)
Ferroviário Esporte Clube (São Luís)
Maranhão Atlético Clube (São Luís)
Moto Clube (São Luís)
Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
Sociedade Esportiva Tupan (São Luís)
Vitória do Mar Futebol Clube (São Luís)

1º TURNO

1.Moto Clube          7  7  0  0 17- 1 14

 2.Maranhão            7  4  2  1 10- 3 10

 3.Sampaio Corrêa  7  3  3  1  9- 2  9

 4.Ferroviário          7  2  3  2  7- 8  7

 5.Tupan                  7  1  3  3  3- 5  5

 6.Vitória do Mar    7  2  0  5  3-12  4

 7.São José              7  1  2  4  4- 9  4

 8.Caxias                 7  1  1  5  2-15  3

2º TURNO

 1.Sampaio Corrêa     4  3  1  0  4- 1  7

 2.São José                 4  3  1  0  6- 2  7

 3.Maranhão              4  2  1  1  4- 2  5

 4.Caxias                   4  1  2  1  2- 3  4

 5.Moto Clube           4  1  1  2  6- 5  3

 6.Ferroviário          4  0  3  1  2- 3  3

 7.Vitória do Mar    4  1  0  3  1- 6  2

 8.Tupan                  4  0  1  3  0- 3  1

3º TURNO

1.Maranhão                4  4  0  0  9- 1  8

 2.Moto Clube             4  2  1  1  8- 4  5

 3.Sampaio Corrêa    4  1  3  0  5- 1  5

 4.Tupan                    4  1  2  1  6- 6  4

 5.São José                4  1  2  1  3- 5  4

 6.Ferroviário           4  0  3  1  3- 4  3

 7.Vitória do Mar     4  0  2  2  3- 8  2

 8.Caxias                 4  0  1  3  2-10  1

Playoff for Extra Point - Sampaio Corrêa obtains 1 bonus point for final phase.

Final Phase

 1. Sampaio Corrêa   6  2  4  0  6- 1  9

 2.Moto Clube           6  2  3  1  4- 2  7

 3.Maranhão             6  2  3  1  2- 1  7

 4.Tupan                   6  1  0  5  1- 9  2

1979 - Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato maranhense

 

DÉCADA DE 1980

1980 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1981 - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1982 - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1983 - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

1984 – fundado o Guarani esporte Clube, da cidade de Imperatriz.

NOVEMBRO, 22 – fundado o Marília Futebol Clube, da cidade de Imperatriz. Fundado em 1984, até 2007 o clube participava apenas de competições nas categorias de base. Em 2008 o clube torna-se reconhecido nacionalmente devido à participação na Copa São Paulo de Futebol Júnior, quando eliminou os favoritos em seu grupo Grêmio Barueri e Atlético Mineiro, classificando-se em primeiro colocado no seu grupo. No mesmo ano o time também fará sua estréia em competições profissionais, na Segunda Divisão do Campeonato Maranhense. Suas cores são o azul e o branco. Títulos: Hepta Campeão Amador da Cidade de Imperatriz; Vice-campeão da Copa Maranhão de Futebol Sub-18 2007

– Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

Participantes

Boa Vontade Esporte Clube (São Luís)

Esporte Clube São José (São Luís)

Expressinho Futebol Clube (São Luís)

Maranhão Atlético Clube (São Luís)

Moto Clube (São Luís)

Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Atlética Imperatriz (Imperatriz)

Sociedade Esportiva Tupan (São Luís)

Tocantins Esporte Clube (Imperatriz)   

Vitória do Mar Futebol Clube (São Luís)

Group A

 1.Sampaio Corrêa  5  2  2  1  6- 4  6

 2.Expressinho        5  2  1  2  4- 5  5

 3.Imperatriz           5  1  2  2  2- 3  4

 4.Boa Vontade       5  0  3  2  1- 8  3

 5.Vitória do Mar   5  1  0  4  2-19  2

Group B

 1.Moto Clube       5  3  2  0 16- 1  8

 2.Maranhão          5  2  3  0 11- 3  7

 3.Tupan             5  3  1  1  9- 4  7

 4.Tocantins       5  3  1  1  3- 2  7

 5.São José        5  0  1  4  0- 5  1

 1.Moto Clube      6  4  2  0 10- 5 10

 2.Tupan               6  1  4  1  6- 5  6

 3.Maranhão         6  1  3  2 10-10  5

 4.Expressinho     6  0  3  3  8-14  3

Moto Clube obtain 1 bonus point for final phase

Group A

 1.Sampaio Corrêa  4  2  2  0 10- 3  6

 2.Maranhão            4  2  0  2  6- 3  4

 3.Tupan                  4  2  0  2  6- 4  4

 4.Tocantins            4  1  1  2  4- 8  3

Group B

 1.Imperatriz           4  3  1  0  5- 0  7

 2.Moto Clube        4  2  1  1  6- 3  5

 3.Expressinho       4  1  1  2  3- 4  3

 4.Boa Vontade      4  0  0  4  4-19  0

1.Sampaio Corrêa  8  5  3  0 17- 9 13

 2.Maranhão           8  4  3  1  8- 5 11

 3.Moto Clube        8  3  1  4 12-12  7

 4.Imperatriz          8  1  3  4  5-11  5

 5.Tupan                8  1  2  5 10-15  4

Sampaio Corrêa obtain 1 bonus point for final phase

Final Phase

1.Sampaio Corrêa  6  4  2  0 16- 5 11

 2.Maranhão           6  3  2  1 10- 7  8

 3.Moto Clube        6  1  2  3  4- 7  5

 4.Tupan                 6  1  0  5  4-15  2

Final - 2.12.1984 - Sampaio Corrêa 1-0 Maranhão

1985 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Campeonato Maranhense

1986 ABRIL, 08 - fundado o Coroatá Futebol Clube é um clube, da cidade de Coroatá. Suas cores são verde, vermelho e branco.

- Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Campeonato Maranhense

1987 - Sampaio Correa Campeão Maranhense

Participantes:

 Americano Futebol Clube (Bacabal)

Esporte Clube Boa Vontade (São Luís)

Expressinho Futebol Clube (São Luís)

Maranhão Atlético Clube (São Luís)

Moto Clube (São Luís)

Sampaio Correa Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Atlética Imperatriz (Imperatriz)

Sociedade Esportiva Tupan (São Luís)

Tocantins Esporte Clube (Imperatriz)

Vitória do Mar Futebol Clube (Paço do Lumiar)

Classificação do Primeiro Turno

Chave A

1.Sampaio Correa       4       3       1       0       7       1       6       7        classificado

2.Moto Clube             4       2       2       0       7       3       4       6        classificado

3.Maranhão                4       2       1       1       12      3       9       5        classificado

4.Boa Vontade           4       0       1       3       3       14      -11     1

5.Expressinho            4       0       1       3       4       11      -8      1

 Chave B

1.Vitória do Mar       4       3       1       0       8       2       6       7        classificado

2.Imperatriz              4       2       2       0       6       1       5       6        classificado

3.Tocantins              4       1       1       2       3       5       2       2

4.Americano            4       1       0       3       3       5       -2      2

5.Tupan        

Classificação do Pentagonal Decisivo do Primeiro Turno

1.Maranhão                 4       3       1       0       9       6       3       7

2.Sampaio Correa       4       2       1       1       2       1       1       5

3.Vitória do Mar         4       1       2       1       4       4       0       4

4.Imperatriz                4       1       1       2       3       4       -1      3

5.Moto Clube              4       0       1       3       3       6       -3      1

 Como campeão do Primeiro Turno o Maranhão ganhou um ponto de bonificação para o Quadrangular Decisivo.

 Classificação do Segundo Turno

1.Maranhão             5       4       1       0       14      2       12      9        classificado

2.Moto Clube          5       3       2       0       9       4       5       8        classificado

3.Sampaio Correa   5       2       1       2       7       3       4       5        classificado

4.Imperatriz            5       2       1       2       5       5       0       5        classificado

5.Tocantins             5       1       0       4       3       15      -12     2

6.Vitória do Mar     5       0       1       4       3       12      -9      1

 Classificação do Quadrangular Decisivo do Segundo Turno

1.Sampaio Correa       3       2       1       0       4       2       2       5

2.Imperatriz                3       0       3       0       3       3       0       3

3.Maranhão                3       0       2       1       3       4       -1      2

4.Moto Clube             3       0       2       1       4       6       -2      2

 Como campeão do Segundo Turno o Sampaio Correa ganhou um ponto de bonificação para o Quadrangular Decisivo.

 Quadrangular Decisivo

 Primeira Fase

 Classificação da Primeira Fase do Quadrangular Decisivo

1.Sampaio Correa   3       2       1       0       2       0       2       6

2.Maranhão             3       1       0       2       5       3       2       3

3.Imperatriz            3       1       1       1       3       4       -1      3

4.Moto Clube         3       1       0       2       3       6       -3      2

 Como campeão da Primeira Fase o Sampaio Correa recebeu um ponto de bonificação para a Segunda Fase

 Segunda Fase

Classificação da Segunda Fase do Quadrangular Final

1.Sampaio Correa   3       1       2       0       3       1       2       4

2.Imperatriz            3       2       0       1       5       3       2       4

3.Maranhão            3       1       1       1       5       3       2       3

4.Moto Clube         3       0       1       2       2       8       -6      1

1988 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

Group A

                               P   G   W   D   L  GF  GA  GD

 1. Sampaio Corrêa        7   4   3   1   0   6   3   3   to Hexagonal

 2. Maranhão                 6   4   3   0   1   9   4   5   to Hexagonal

 3. Moto Clube              4   4   2   0   2   8   4   4   to Hexagonal

 4. Expressinho             2   4   0   2   2   4   9  -5

 5. Tupan                      1   4   0   1   3   2   9  -7

Group B

                               P   G   W   D   L  GF  GA  GD

 1. Imperatriz                 7   4   3   1   0  19   2  17   to Hexagonal

 2. Americano                5   4   1   3   0   2   1   1   to Hexagonal

 3. Vitória do Mar         3   4   0   3   1   1   3  -2

 4. Boa Vontade            3   4   0   3   1   1   4  -3

5. Tocantins                -8   4   0   2   2   3  16 -13

(Tocantins lost 10 points due to the utilization of several ineligible players in his mtches)

Tie-Break Match: Vitória do Mar is classified to Hexagonal

Hexagonal

                               P   G   W   D   L  GF  GA  GD

 1. Imperatriz           6   5   2   2   1   4   3   1

 2. Vitória do Mar       5   5   2   1   2   3   2   1

 3. Sampaio Corrêa       5   5   1   3   1   1   1   0

 4. Moto Clube            5   5   1   3   1   4   5  -1

 5. Americano             5   5   1   3   1   4   4   0

 6. Maranhão              4   5   1   2   2   3   4  -1

Imperatriz champions of Primeiro Turno and classified to Final Phase

SEGUNDO TURNO

Group A

                               P   G   W   D   L  GF  GA  GD

 1. Sampaio Corrêa        5   4   1   3   0   3   1   2   to Hexagonal

 2. Moto Clube              5   4   1   3   0   3   1   2   to Hexagonal

 3. Maranhão                 4   4   1   2   1   4   2   2   to Hexagonal

 4. Vitória do Mar         4   4   1   2   1   3   3   0

 5. Boa Vontade            2   4   1   0   3   2   8  -6

Group B

                               P   G   W   D   L  GF  GA  GD

 1. Imperatriz                 8   4   4   0   0   9   0   9   to Hexagonal

 2. Tupan                       5   4   2   1   1   3   4  -1   to Hexagonal

 3. Americano                4   4   2   0   2   5   4   1   to Hexagonal

 4. Tocantins                  2   4   1   0   3  10  12  -2

 5. Expressinho  

Hexagonal

                               P   G   W   D   L  GF  GA  GD

 1. Maranhão                 10   5   5   0   0  10   0  10   to Final

2. Sampaio Corrêa           8   5   4   0   1   6   2   4

 3. Moto Clube                4   5   2   0   3   9   6   3

 4. Imperatriz                   4   5   2   0   3   6   6   0

 5. Tupan                         4   5   2   0   3   3  12  -9

 6. Americano                 0   5   0   0   5   0   8  -8

Maranhão champions of Segundo Turno and classified to Final Phase

FINAL PHASE

Imperatriz and Maranhão won one bonus point each due to had won one Turno each.

Moto Clube and Sampaio Corrêa classified due to overall record.

                               P   G   W   D   L  GF  GA  GD

 1. Sampaio Corrêa        7   4   3   1   0   6   2   4

 2. Moto Clube               7   4   3   1   0   5   2   3

 3. Imperatriz                 3   4   1   0   3   4   4   0

 4. Maranhão                 1   4   0   0   4   3  10  -7

1989 - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

 

DÉCADA DE 1990

1990 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

1991 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

Participantes

Americano Futebol Clube (Bacabal)

Bacabal Esporte Clube (Bacabal)

Boa Vontade Esporte Clube (São Luís)

Expressinho Futebol Clube (São Luís)

Maranhão Atlético Clube (São Luís)

Moto Clube (São Luís)

Pinheiro Atlético Clube (Pinheiro)

Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Esportiva Caxiense (Caxias)

Sociedade Esportiva Tupan (São Luís)

Vitória do Mar Futebol Clube (São Luís)

CAPITAL

 1.Sampaio Corrêa  5  3  2  0 14- 2  8

 2.Maranhão            5  3  1  1  7- 3  7

 3.Moto Clube         5  2  3  0 15- 3  7

 4.Expressinho        5  2  2  1  8- 6  6

 5.Vitória do Mar   5  1  0  4  2-15  2

 6.Tupan                 5  0  0  5  3-20  0

 INTERIOR

1.Bacabal               4  3  1  0  4- 0  7

 2.Pinheiro            4  1  2  1  6- 5  4

 3.Boa Vontade     4  1  1  2  2- 7  3

 4.Americano       4  0  3  1  4- 3  3

 5.Caxiense          4  0  3  1  1- 2  3

 1.Bacabal                6  3  3  0  5- 2  9

 2.Maranhão            6  1  4  1  5- 5  6

 3.Sampaio Corrêa  6  1  3  2  2- 3  5

 4.Moto Clube         6  1  2  3  2- 4  4

Bacabal obtains 1 bonus point for the final stage.

capital

 1.Moto Clube         5  4  1  0 13- 1  9

 2.Sampaio Corrêa  5  3  2  0  9- 1  8

 3.Maranhão            5  3  1  1 10- 3  7

 4.Expressinho        5  2  0  3  6- 8  4

 5.Vitória do Mar   5  1  0  4  4- 9  2

 6.Boa Vontade      5  0  0  5  0-20  0

interior

 1.Americano   3  2  1  0  6- 3  5

 2.Bacabal        3  2  0  1  6- 2  4

 3.Tupan           3  1  0  2  4- 5  2

 4.Pinheiro       3  0  1  2  2- 8  1

 1.Sampaio Corrêa  6  4  1  1 12- 4  9

 2.Moto Clube        6  3  2  1 10- 3  8

 3.Bacabal              6  3  1  2  9- 7  7

 4.Americano         6  0  0  6  0-17  0

Sampaio Corrêa obtains one bonus point for the final stage.

 1.Sampaio Corrêa    3  2  1  0  5- 2  6

 2.Moto Clube          3  2  1  0  6- 1  5

 3.Bacabal                 3  0  1  2  1- 3  2

 4.Maranhão             3  0  1  2  2- 8  1

1992 – Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Camponato Maranhense

Participantes

BACABAL Esporte Clube (Bacabal)

Esporte Clube BOA VONTADE (São Luís)

COELHO NETO Futebol Clube (Coelho Neto)

EXPRESSINHO Futebol Clube (São Luís)

MARANHÃO Atlético Clube (São Luís)

MOTO CLUBE (São Luís)

PINHEIRO Atlético Clube (Pinheiro)

SAMPAIO CORRÊA Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Esportiva TUPAN (São Luís)

VITÓRIA DO MAR Futebol Clube (São Luís)

Tables Group A

 1.Moto Clube            9  0  0  35- 6  18 qualified

 2.Maranhão              9  5  4  0  23- 4  14 qualified

 3.Sampaio Corrêa     9  6  1  2  16- 4  13 qualified

Group B

 1.Tupan                   6  1  1  4   6-15   3 qualified

 2.Expressinho         6  0  1  5   2-14   1 qualified

 3.Boa Vontade      6  0  1  5   2-19   1

 4.Vitória do Mar   6  0  1  5   1-18   1

Group C

 1.Bacabal             5  4  1  0  13- 2   9 qualified

 2.Pinheiro             5  1  3  1   6- 5   5 qualified

 3.Coelho Neto      5  0  1  4   5-22   1

Table

 1.Moto Clube    6  4  1  1  12- 2   9 qualified

 2.Sampaio Corrêa                6  3  2  1   6- 3   8 qualified

 3.Maranhão     6  2  4  0   5- 3   8 qualified

 4.Bacabal                              6  3  1  2   7- 5   7 qualified

5.Pinheiro                               6  1  3  2   4- 6   5

 6.Tupan                                 6  1  1  4   8-12   3

 7.Expressinho   6  0  2  4   3-14   2

Table

 1.Maranhão     3  1  2  0  6- 2  4

 2.Moto Clube    3  1  1  1  2- 5  3

 3.Bacabal                              3  0  3  0  2- 2  3

 4.Sampaio Corrêa                3  0  2  1  1- 2  1

Maranhão AC won 1 bonus point for Third Stage.

Tables

Group of the Capital

 1.Moto Clube    5  3  2  0  12- 3   8 qualified

 2.Sampaio Corrêa                5  2  2  1  12-                 7   6 qualified

 3.Maranhão     5  2  2  1   9- 4   6 qualified

4.Tupan                                  4  1  1  2   6- 7   3 to "repescagem"

5.Expressinho    4  0  1  3   1-14   1

Group of the "Interior" (Countryside)

 1.Pinheiro                              5  4  1  0  11- 4   3 qualified

2.Bacabal                               5  1  1  3   4- 8   3 to "repescagem"

FMF punished Pinheiro removing 5 points due to using an ineligible player (Tadeu Buiuna) in the match against Sampaio Corrêa

"Repescagem" Table

 1.Sampaio Corrêa                8  3  3  2  11- 8   9 qualified

 2.Pinheiro                              8  3  2  3   6- 9   8 qualified

 3.Moto Clube    8  2  4  2  10- 8   8 qualified

 4.Bacabal                              8  2  4  2   5- 6   8

 5.Maranhão     8  1  5  2   7- 8   7

Final Phase

[Oct 31]  Pinheiro 2-0   Moto Clube

[Nov 4] Moto Clube 2-0   Sampaio Corrêa

[Nov 8] Sampaio Corrêa 1-1   Pinheiro

Table

 1.Pinheiro                              2  1  1  0   3- 1   3

 2.Moto Clube    2  1  0  1   2- 2   2

 3.Sampaio Corrêa                2  0  1  1   1- 3   1

Pinheiro AC won 1 bonus point for Third Stage

Table

 1.Sampaio Corrêa                6  4  1  1   8- 4   9 qualified (3rd Stage winner)

 2.Moto Clube    6  4  0  2   7- 6   8

 3.Maranhão     6  2  1  3   5- 4   6 qualified (1st Stage winner)

 4.Pinheiro                              6  0  2  4   4-10   3 qualified (2nd Stage winner)

Table

 1.Sampaio Corrêa                2  0  2  0   0- 0   2 champions

 2.Maranhão                          2  0  2  0   0- 0   2 runners-up

 3.Pinheiro                              2  0  2  0   0- 0   2

1993 – Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato maranhense

Participants                                  
Americano Futebol Clube (Bacabal)

Bacabal Esporte Clube                    
Esporte Clube Boa Vontade (São Luís)     
Associação Esportiva Caxiense (Caxias)   

Duque de Caxias Futebol Clube                 
Expressinho Futebol Clube (São Luís)          
Sociedade Atlética Imperatriz        
Maranhão Atlético Clube (São Luís)       
Moto Club (São Luís)

Pinheiro Atlético Clube                      
Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)  
Sociedade Esportiva Tupan (São Luís)           
Vitória do Mar Futebol Clube (São Luís)  

Table: 1ª fase

 1.Sampaio Corrêa   6 4 2 0 11-00 10 

 2.Maranhão            6 4 1 1 10-04  9

 3.Moto Club           6 2 4 0 10-03  8

 4.Expressinho       6 3 1 2 07-07  7

 5.Vitória do Mar   6 2 0 4 05-12  4

 6.Tupan                6 1 2 3 05-07  4

 7.Boa Vontade      6 0 0 6 01-16  0

Table: grupo A

 1.Imperatriz               10 5 3 2 12-09 13

 2.Caxiense                 10 4 4 2 17-15 12

 3.Bacabal                   10 4 3 3 17-11 11

 4.Americano              10 3 4 3 11-11 10

 5.Pinheiro                  10 3 2 5 08-12  8

 6.Duque de Caxias    10 1 4 5 09-16  6

Table: Grupo B

 1.Maranhão             8 3 5 0 10-06 11 qualified for First Stage final

 2.Moto Club            8 2 5 1 11-09  9

 3.Imperatriz             8 2 4 2 10-09  8

 4.Sampaio Corrêa    8 1 6 1 05-03  8

 5.Caxiense               8 1 2 5 07-16  4

Table 3ª. Fase grupo A

 1.Maranhão                6 6 0 0 18-01 12

 2.Sampaio Corrêa      6 4 1 1 18-02  9

 3.Moto Club              6 4 0 2 15-04  8

 4.Tupan                     6 3 1 2 05-08  7

 5.Vitória do Mar       6 1 0 5 04-22  2

 6.Boa Vontade          6 0 2 4 02-11  2

Table 3ª fase grupo B

 1.Imperatriz             10 7 2 1 26-08 16

 2.Caxiense               10 6 3 1 14-07 15

 3.Americano            10 6 2 2 12-08 14

 4.Bacabal                 10 2 4 4 11-13  8

 5.Pinheiro                10 2 0 8 04-15  4

 6.Duque de Caxias  10 1 1 8 03-19  3

Table

 1.Imperatriz             10 7 3 0 14-06 17

 2.Sampaio Corrêa    10 4 3 3 11-09 11

 3.Moto Club             10 4 3 3 10-09 11

 4.Americano             10 3 2 5 09-16  8

 5.Maranhão               10 2 3 5 10-10  7

 6.Caxiense                10 3 0 7 06-09  6

 Imperatriz won Second Stage and qualified for Final Stage

 Table of Qualification for Third Stage (Second Phases of First and Second Stages)

 1.Imperatriz             18 9 7  2 24-15 25 to Third Stage

 2.Moto Club            18 6 8  4 21-18 20 to Third Stage

 3.Sampaio Corrêa   18 5 9  4 16-12 19 to Third Stage

 4.Maranhão             18 5 8  5 20-16 18 to Third Stage

 5.Caxiense               18 4 2 12 13-25 10

 6.Americano            10 3 2  5 09-16  8

Table

 1.Maranhão        6 3 2 1 09-05 8

 2.Moto Club       6 2 3 1 05-04 7

 3.Sampaio          6 2 1 2 07-08 5

 4.Imperatriz       6 1 1 4 03-05 3

 Maranhão won Third Stage and qualified for Final Stage.

 Moto Club qualified for Final Stage due to overall record.

Table

 1.Maranhão         4 1 2 1 4-4 6 champions

 2.Imperatriz        4 1 2 1 3-4 5

 3.Moto Club       4 2 0 2 6-5 4

1994 – fundado o JV Lideral Futebol Clube, da cidade de Imperatriz. JV significa João Vicente; são as duas iniciais do nome do filho do presidente do clube, o empresário Wálter Lira. Lideral é o nome da empresa do presidente do clube. O JV Lideral surgiu como clube profissional no ano passado quando disputou a 2ª divisão do Campeonato maranhense e foi o vice-campeão, perdendo o título para o IAPE. Antes, a equipe disputava apenas o campeonato amador de Imperatriz. As cores do JV Lideral são o amarelo, vermelho e branco. O JV Lideral tem como mascote um trator. Pois, a empresa Empreendimentos Lideral, que banca o time, é do ramo de terraplanagens e de demais serviços com o uso de tratores e equipamentos semelhantes.

2008 - Campeonato Maranhense - 2ª Divisão vice-campeão

2009 diputará pela primeira vez o campeonato maranhense da primeira divisão

– Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato maranhense

Participantes                                                               Stadium

Bacabal Esporte Clube                                               José Corrêa (Correão)

Esporte Clube Boa Vontade (São Luís)   Nhozinho Santos

Associação Esportiva Caxiense (Caxias)                     Duque de Caxias

Coroatá Futebol Clube                                                  Vitor Trovão (Vitão)

Duque de Caxias Futebol Clube (Caxias)                   Duque de Caxias

Expressinho Futebol Clube (São Luís)                        Nhozinho Santos

Sociedade Imperatriz de Desportos                            Frei Epifânio D'Abadia

Maranhão Atlético Clube (São Luís)                         Governador João Castelo (Castelão)

Moto Club (São Luís)                                                     Governador João Castelo (Castelão)

Porto Franco Futebol Clube                     Manuel Pereira de Souza (Manelão)

Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)                  Governador João Castelo (Castelão)

Sociedade Esportiva Tupan (São Luís)   Nhozinho Santos

Vitória do Mar Futebol Clube (São Luís)                    Nhozinho Santos

Table: A

  1.Moto Club       6  5  1  0  15- 1  11 Qualified 

 2.Sampaio           6  3  2  1  12- 2   8 Qualified 

 3.Maranhão         6  2  1  3   5- 4   5 Qualified 

 4.Boa Vontade     6  0  0  6   1-23   0

Table:B

  1.Imperatriz      4  2  0  2   3- 4   4 Qualified 

  2.Caxiense        4  1  2  1   5- 4   4 Qualified 

  3.Porto Franco  4  1  2  1   3- 3   4 

Table:C

  1.Coroatá                 4  2  2  0   5- 2   6 Qualified 

  2.Bacabal                 4  2  1  1   4- 3   5 Qualified 

  3.Duque de Caxias  4  0  1  3   2- 6   1  

Table:D

  1.Tupan                4  3  1  0   7- 2   7 Qualified 

  2.Expressinho      4  2  1  1   4- 4   5

  3.Vitória do Mar  4  0  0  4   4- 9   0 

Table

1. Maranhão        7  5  1  1  17- 6  11

2. Moto Club       7  5  1  1  13- 7  11

3. Sampaio          7  4  1  2   9- 7   9

4. Imperatriz       7  2  4  1   9- 6   8

5. Caxiense         7  2  2  3  10-14   6

6. Bacabal            7  1  3  3   7- 9   5

7. Coroatá            7  1  2  4   6- 9   4

8. Tupan               7  0  2  5   5-15   2

 Maranhão won First Stage.

 Notes: Maranhão, Moto Club, Sampaio, Imperatriz and Caxiense qualified for Second Stage.

Bacabal was excluded from the competition due refusing to play against Moto, in São Luís. Moto Club won the points

"Repescagem"

 Group A (Capital):  Table:

1. Vitória do Mar  Qualified

2. Expressinho     

3. Boa Vontade    

 Group B (Countryside):  Table:

1. Porto Franco    Qualified

2. Duque de Caxias

 Final Match:

[Nov 23] Porto Franco          8-0  Vitória do Mar  - Porto Franco qualified for Second Stage.

Table

1. Sampaio         4  2  1  1  11-9  5

2. Moto Club      4  2  1  1   7-5  5

3. Caxiense         4  1  2  1   3-4  4

4. Maranhão       4  1  1  2   6-4  3

5. Porto Franco  4  0  3  1   4-9  3

 Sampaio won Second Stage.

Championship Finals

 1st leg [Dec 13]   Maranhão 0-0            Sampaio

 2nd leg [Dec 16]  Sampaio 0-1               Maranhão

 3rd leg [Dec 18] Maranhão 0-0             Sampaio

1995 MAIO, 01 – fundado o Codó Futebol Clube, da cidade de Codó.

JUNHO, 06 – fundado o Açailândia Futebol Clube, da cidade de Açailândia.

JULHO, 15 – fundado o Esporte Clube Viana, da cidade de Viana

- fundado a Associação Atlética Graça Aranha, da cidade de São Luís. Suas cores são preto e amarelo.

- fundado o Sport Club Pindaré, da cidade de Pindaré Mirim

- Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato maranhense

Participantes

Bacabal EC                    SA Imperatriz

Coroatá FC                    Maranhão AC (São Luís)

EC Duque de Caxias (Caxias)   Moto Clube (São Luís)

Expressinho FC (São Luís)     Sampaio Corrêa FC (São Luís)

Table

 1.Coroatá                  14 11  2  1  27- 9  35  Qualified to final phase

 2.Bacabal                  14  9  3  2  35-13  30  Qualified to final phase

 3.Maranhão               14  7  3  4  37-12  24

 4.Sampaio Corrêa     13  6  2  5  14-17  17

 5.Moto Clube            13  3  6  4  12-16  15

 6.Imperatriz               14  2  6  6   9-24  12

 7.Duque de Caxias    14  1  6  7  10-22   9

 8.Expressinho            14  1  2 11   9-40   5

Table

 1.Sampaio Corrêa     5  3  1  1   8- 2  10  Qualified

 2.Maranhão           6  2  3  1   6- 4   9  Qualified

 3.Moto Clube        6  2  2  2   5- 6   8

 4.Expressinho       5  0  2  3   2- 9   2

Table

 1.Bacabal                  6  4  0  2   5- 4  12  Qualified

 2.Coroatá                  6  3  2  1   8- 2  11  Qualified

 3.Imperatriz              6  2  1  3   7- 9   7

 4.Duque de Caxias   6  0  3  3   0- 5   3

Table

 1.Sampaio Corrêa     3  1  2  0   5- 3   5  Qualified to Final Phase

 2.Maranhão               3  1  1  1   2- 3   4  Qualified to Final Phase

3.Bacabal                   3  0  3  0   1- 1   3

 4.Coroatá                  3  0  2  1   3- 4   2

Table

 1.Maranhão             6  3  2  1   7- 5  11  Champions

   2.Coroatá               6  2  3  1   6- 6  10  [+1]

 3.Bacabal                 6  2  2  2  10- 9   8

 4.Sampaio Corrêa   6  0  3  3   3- 6   3  [+1]

1996 – MARÇO, 30 – fundado o São Bento Esporte Clube, da cidade de São Bento

- Bacabal campeão

Participantes

Americano FC (Bacabal)     Expressinho FC (São Luís)

Bacabal EC                 Maranhão AC (São Luís)

SE Caxiense (Caxias)       Moto Clube (São Luís)

Codó FC                    Sampaio Corrêa FC (São Luís)

1.Sampaio Corrêa    16  8  6  2  29-12  30  Qualified to championship final

 2.Bacabal                16  8  4  4  31-17  28  Qualified to championship final

3.Maranhão              16  7  7  2  23-12  28

 4.Codó                    16  8  3  5  29-16  27

 5.Moto Clube         16  5  6  5  27-21  21

 6.Caxiense              16  5  5  6  20-20  20

 7.Coroatá                16  5  4  7  17-22  19

 8.Americano           16  7  2  7  17-18  18 *

 9.Expressinho         16  0  1 15   3-58   1

Table

 1.Moto Clube           6  3  3  0  17- 4  12  Qualified

 2.Sampaio Corrêa    6  3  2  1  11- 3  11  Qualified

3.Maranhão               6  3  1  2  15- 7  10

 4.Expressinho          6  0  0  6   2-31   0

Table

 1.Codó                6  3  1  2   8- 4  10  Qualified

 2.Caxiense          6  2  3  1   7- 8   9  Qualified

 3.Americano       6  2  2  2   6- 5   8

 4.Bacabal            6  1  2  3   3- 7   5

Table

 1.Caxiense                6  3  1  2   5- 4  10  Qualified to championship final

 2.Sampaio Corrêa     6  3  0  3  10- 9   9

 3.Moto Clube           6  2  3  1   8- 6   9

 4.Codó                      6  1  2  3   5- 9   5

Table

 1.Bacabal                 4  3  0  1   6- 5   9  Champions

 2.Sampaio Corrêa    4  2  1  1   9- 2   8  [+1]

 3.Caxiense               4  0  1  3   4-12   2  [+1]

1997– Sampaio Corrêa Futebol Clube conquista o Campeonato Maranhense

Group A [Capital]

Moto Clube

Sampaio Correa

Moto Clube

Group B [Countryside]

Tocantins

Caxiense

Bacabal

Imperatriz

Championship Final

First Leg [Dec 7] Moto Clube 1 -0 Sampaio Correa

Second Leg [Dec 10] Sampaio Correa 2-1 Moto Clube

Third Leg [Dec 14] Sampaio Correa 2-0 Moto Clube

1998DEZEMBRO, 01 – fundado a Sociedade Esportiva Santa Inês, da cidade de Santa Inês. Participou pela primeira vez da série principal do campeonato maranhense em 2001, sob a presidência de Elias Santos Neto e comando do técnico Caetano Alves.

- Sampaio Corrêa campeão:

1ª fase

 1.Bacabal               9  6  2  1  20- 8   20

 2.Sampaio Corrêa  9  5  3  1  18-11   18

 3.Pindaré                9  5  2  2  18-12   17

 4.Viana                   9  5  0  4  18-17   15

 5.Ferroviário          9  4  2  3   8-12   14  [*]

 6.Maranhão            9  4  0  5  14-11   12

 7.Moto Clube         9  2  5  2  14- 9   11

 8.Imperatriz           9  2  2  5   9-19    8  [*]

 9.Americano          9  1  3  5   8-16    6

10.Boa Vontade      9  1  1  7  11-23    4

    [*] w/o goals Ferroviario v Imperatriz

2ª fase

1.Moto Clube          9  7  0  2  20- 8   21

 2.Sampaio Corrêa  9  6  2  1  26- 9   20

 3.Viana                   9  5  1  3  18-13   16

 4.Maranhão            9  4  2  3  11-10   14

 5.Pindaré                9  4  1  4  13-11   13

 6.Ferroviário          9  4  1  4  10-13   13

 7.Bacabal               9  3  1  5  10-16   10

 8.Imperatriz           9  3  0  6  13-24    9

 9.Americano          9  2  2  5  11-14    8

10.Boa Vontade      9  2  0  7   5-19    6

Final:

First Leg: August 13th: Sampaio Correa 2-2 Maranhao

2nd Leg: 25/08/98 Sampaio Correa 2-1 Maranhao

3rd Leg: Sampaio Correa 1-1 Maranhao

1999 - - Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato maranhense

 Participating Teams:

Açailandia Futebol Clube (Açailandia)

Americano Futebol Clube (Bacabal)

Bacabal Esporte Clube (Bacabal)

Esporte Clube Boa Vontade (São Luís)

Esporte Clube Viana (Viana)

Ferroviário Esporte Clube (São Luís)

Maranhão Atlético Clube (São Luís)

Moto Clube (São Luís)

Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Atlética Imperatriz (Imperatriz)

Sociedade Esportiva Caxiense (Caxias)

Sport Club Pindaré (Pindaré Mirim)

Championship Final

Sampaio Corrêa 1-2 Maranhão

Maranhão 2-0 Sampaio Corrêa

 

ATUALMENTE 2000 

2000 - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

PARTICIPATING CLUBS:

AÇAILÂNDIA Futebol Clube (Açailândia)

AMERICANO Futebol Clube (Bacabal)

BACABAL Esporte Clube (Bacabal)

Esporte Clube BOA VONTADE (São Luís)

EXPRESSINHO Futebol Clube (São Luís)

FERROVIÁRIO Esporte Clube (São Luís)

Sociedade Atlética IMPERATRIZ de Desportos (Imperatriz)

MARANHÃO Atlético Clube (São Luís)

MOTO CLUBE de São Luís (São Luís)

Esporte Club PINDARÉ (Pindaré)

SAMPAIO CORRÊA Futebol Clube (São Luís)

Esporte Clube VIANA (Viana)

Championship Final

(Sampaio Corrêa won 2 bonus point and Moto Clube won 1 bonus point)

First Leg [Aug 1] Sampaio Corrêa   2-2  Moto Clube      Clube

Second Leg [Aug 4] Sampaio Corrêa   1-2  Moto Clube

2001 - Moto Club state champions

Participating Clubs:

Associação Esportiva Caxiense (Caxias)

Bacabal Esporte Clube (Bacabal)

Esporte Clube Boa Vontade (São Luís)

Esporte Clube Viana (Viana)

Expressinho Futebol Clube (São Luís)

Maranhão Atlético Clube (São Luís)

Moto Club (São Luís)

Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Esportiva Santa Inês  (Santa Inês)

São Bento Esporte Clube (São Bento)

Sociedade Imperatriz de Desportos (Imperatriz)

Tocantins Esporte Clube (Imperatriz)

Group A

 1.Maranhão        10  7  3  0  36- 8  24  Qualified

 2.São Bento       10  6  2  2  26- 7  20  Qualified

 3.Moto Club       10  4  5  1  20- 7  17

 4.Bacabal           10  4  1  5  18-15  13

 5.Tocantins        10  2  0  8   8-42   6

 6.Expressinho    10  1  1  8   5-35   4

Group B

 1.Sampaio Corrêa  10  7  2  1  16- 6  23  Qualified

 2.Viana                   10  4  5  1  16- 8  17  Qualified

 3.Caxiense              10  4  4  2  13-11  16

 4.Boa Vontade        10  3  2  5   9-14  11

 5.Santa Inês            10  2  3  5   9-15   9

 6.Imperatriz            10  1  2  7   6-15   5

Relegation Table

 1.Sampaio Corrêa  22 16  4  2  58-15  52

 2.Maranhão            22 13  7  2  62-25  46

 3.Moto Club           22 12  7  3  39-22  43

 4.Caxiense              22 11  5  6  37-23  38

 5.Viana                   22 10  7  5  34-22  37

 6.Santa Inês            22  8  8  6  35-26  32

 7.São Bento            22  8  6  8  36-27  30

 8.Boa Vontade        22  8  4 10  29-30  28

 9.Bacabal                22  6  4 12  28-39  22

10.Imperatriz           22  5  6 11  22-31  21

11.Expressinho        22  2  3 17  11-68   9  Relegated

12.Tocantins            22  2  1 19  14-76   7  Relegated

Championship Finals

[Jun 14] - Moto Club 2-4 Sampaio Corrêa

  [Sidney 75', 91'; Carlão 12', 45', Paulo Henrique 31, Robson 40']

[Jun 17] - Sampaio Corrêa 0-3 Moto Club

2002 – fundada a Sociedade Esportiva Nacional, da cidade de Santa Inês. Suas cores são azul, amarelo e branco

OUTUBRO, 20 – fundado o Esporte Clube Falcão, da cidade de São Luís,. Está ligado à Associação Esportiva Brigadeiro Falcão, entidade sem fins lucrativos. Foi Vice-Campeonato Maranhense da Segunda Divisão: 2002.

NOVEMBRO, 1 - fundado o Chapadinha Futebol Clube, da cidade de Chapadinha. Campeonato Maranhense. Participou da Primeira Divisão: 2003, 2004, 2005, 2006, 2007 e 2008; Campeonato Brasileiro da Série C, em 2003 (eliminado na segunda fase).

- Sampaio Corrêa Champions

Participants

Bacabal Esporte Clube

Esporte Clube Boa Vontade (São Luís)

Sociedade Esportiva Caxiense (Caxias)

Expressinho Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Imperatriz de Desportos

Maranhão Atlético Clube (São Luís)

Moto Club (São Luís)

Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Esportiva Santa Inês

São Bento Futebol Clube

Tocantins Esporte Clube (Imperatriz)

Esporte Clube Viana

 Overall Table (since 2nd Phase of 1st Stage):

 1.Santa Inês            30 15  7  8  52-33  52  57,78 % qualified for Final Stage due to better overall record.

 2.Sampaio Corrêa  28 12  8  8  42-35  44  52,38 % 1st Stage winners

 3.Maranhão            26 12  7  7  35-29  43  55,13 %

 4.Viana                   24 10  8  6  39-26  38  52,78 %

 5.São Bento            22  9  7  6  28-25  34  51,52 %

 6.Moto Club           26 10  3 13  37-42  33  42,31 % 2nd Stage winners

 7.Caxiense             22  4  4 14  23-52  16  24,24 %

 8.Boa Vontade       22  3  6 13  28-43  15  22,73 %

 Table (in brackets the number of extra points awarded to a club]

 1.Sampaio Corrêa   2  2  0  0   4- 1   8  [2]  Champions

 2.Santa Inês            2  1  0  1   3- 2   3

 3.Moto Club          2  0  0  2   1- 5   2  [2]

2003 - SETEMBRO, 14 - o Centro de Treinamento do Moto Club de São Luís, denominado "Dr. José Pereira dos Santos" foi oficialmente inaugurado. O CT conta com dois campos de futebol de medidas oficiais. O campo principal é utilizado pelo time principal e recebeu o nome de "Hamilton Sadias Campos", o maior artilheiro de todos os tempos do Moto Club de São Luís. O outro campo é utilizado pelas divisões de base do clube e recebeu o nome de "Baezinho". Além dos campos, o CT tem vestiário, rouparia, sala da presidência, sala de troféus, sala de imprensa, sala de reuniões e departamento médico.

- Sampaio Corrêa are the 2003 Maranhão state champions for having a better season record

Participants

Club                                                              Stadium

Bacabal Esporte Clube                                 José Corrêa (Correão)

Chapadinha FC                                             Lucídio Frazão

Esporte Clube Boa Vontade (São Luís)       Governador João Castelo (Castelão)

Sociedade Esportiva Caxiense (Caxias)       Duque de Caxias

EC Falcão (São Luís)                                    Nhozinho Santos

Sociedade Imperatriz de Desportos              Frei Epifânio D'Abadia

Maranhão Atlético Clube (São Luís)           Governador João Castelo (Castelão)

Moto Club (São Luís)                                  Governador João Castelo (Castelão)

Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)  Governador João Castelo (Castelão)

Sociedade Esportiva Santa Inês                    Binezão

São Bento Futebol Clube                             Newton Belo

Esporte Clube Viana                                    Daniel Filho

Championship Finals

 First Leg - [Jul 30] - Maranhão 2-1  Sampaio Corrêa

 Second Leg [Aug 3] - Sampaio Corrêa  3-2  Maranhão

2004 - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

Participantes

Esporte Clube BOA VONTADE (São Luís)

Associação Esportiva CAXIENSE (Caxias)

CHAPADINHA Futebol Clube (Chapadinha)

Sociedade IMPERATRIZ de Desportos (Imperatriz)

MARANHÃO Atlético Clube (São Luís)

MOTO CLUBE (São Luís)

SAMPAIO CORRÊA Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Esportiva SANTA INÊS (Santa Inês)

SÃO BENTO Esporte Clube (São Bento)

Esporte Clube VIANA (Viana)

Relegation Table

 1.Moto Club       18 12  1  5  38-22  37

 2.Sampaio Corrêa  18 11  4  3  24-13  37

 3.São Bento       18  9  3  6  19-15  30

 4.Chapadinha      18  8  4  6  22-15  28

 5.Santa Inês      18  8  2  8  25-24  26

 6.Imperatriz      18  5  8  5  20-14  23

 7.Maranhão        18  6  2 10  26-33  20

 8.Viana           18  6  1 11  14-23  19

9.Boa Vontade     18  5  4  9  16-24  19  Relegated

10.Caxiense        18  3  5 10  16-36  14  Relegated

2005 - Imperatriz are the 2005 Maranhão champions

Participantes

AMERICANO Futebol Clube (Bacabal)

CHAPADINHA Futebol Clube (Chapadinha)

COMERCIÁRIO Futebol Clube (São Luís)

Sociedade IMPERATRIZ de Desportos (Imperatriz)

MARANHÃO Atlético Clube (São Luís)

MOTO CLUBE (São Luís)

SAMPAIO CORRÊA Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Esportiva SANTA INÊS (Santa Inês)

SÃO BENTO Esporte Clube (São Bento)and

Esporte Clube VIANA (Viana)

Championship Finals

First Leg - [Jul 3] – Imperatriz  4-2  Moto Club

[Jul 10] Moto Club 2-3  Imperatriz

Após o término do campeonato, houve uma grande discussão se os rebaixados deveriam ser Americano e Comerciário, dois últimos colocados ou Viana e São Bento, que desistiram antes do início da competição. No conselho arbitral de outubro de 2005, os clubes unanimimente decidiram que os rebaixados seriam Viana e São Bento, confirmando o Americano e o Comerciário para as disputas de 2006.

2006 - - Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense

Participantes

AMERICANO Futebol Clube (Bacabal)

CHAPADINHA Futebol Clube (Chapadinha)

COMERCIÁRIO Futebol Clube (São Luís)

Sociedade Esportiva JUVENTUDE (Caxias)

Sociedade IMPERATRIZ de Desportos (Imperatriz)

MARANHÃO Atlético Clube (São Luís)

MOTO CLUBE (São Luís)

Sociedade Esportiva SANTA INÊS (Santa Inês)

SANTA QUITÉRIA Futebol Clube (Santa Quitéria)

SAMPAIO CORRÊA Futebol Clube (São Luís)

Final Table

 1.Moto Clube      25 11  6  8  33-28  39

 2.Sampaio Corrêa  26 13  8  5  39-26  47

 3.Imperatriz      25 14  3  8  45-30  45

 4.Chapadinha      22  9  5  8  33-27  32

 5.Maranhão        20  7  8  5  28-23  29

 6.Santa Quitéria  20  7  7  6  29-27  28

 7.Americano       18  5  4  9  25-35  19

 8.Comerciário     18  4  6  8  23-30  18

 9.Santa Inês      18  5  2 11  17-38  17

10.Juventude       18  3  5 10  22-30  14

2007 – fundado o Itinga do Maranhão Esporte Clube. Em 2008, o clube diputa pela primeira vez o Campeonato Maranhense da Primeira divisão. Suas cores são verde, amarelo e branco.

JULHO, 14 – fundado o São José de Ribamar Esporte Clube ou simplesmente São José. da cidade de São José de Ribamar. Suas cores são verde e amarelo. Em 2007 o clube subiu para a primeira divisão do maranhense com o vice campeonato da segunda. Em 2008 o time obteve uma otima atuaçao na Taça Cidade de São Luis ficando em 3º lugar eliminado grandes clubes como Moto Clube e Maranhao.

- Maranhão Atlético Clube conquista o campeonato maranhense

Participantes
Americano - Americano Futebol Clube (Bacabal)
Bacabal - Bacabal Esporte Clube (Bacabal)
Chapadinha - Chapadinha Futebol Clube (Chapadinha)
Comerciário - Comerciário Futebol Clube (São Luís)
Imperatriz - Sociedade Imperatriz de Desportos (Imperatriz)
Maranhão - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
Moto Club - Moto Club (São José do Ribamar)
Nacional - Sociedade Esportiva Nacional (Santa Inês)
Sampaio Corrêa - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
Santa Quitéria - Santa Quitéria Futebol Clube (Santa Quitéria do Maranhão)

Final Table

 Team                           PTS   G   W   D   L              AVG

 1.Maranhão                   47  28  14   5   9  44  31  13  1,679

 2.Bacabal                      41  24  11   8   5  34  24  10  1,708

 3.Imperatriz                  40  24  11   7   6  37  25  12  1,667

 4.Chapadinha               36  20  11   3   6  38  27  11  1,800

 5.Sampaio Corrêa        31  20   8   7   5  29  24   5  1,550

 6.Moto Club                27  20   7   6   7  27  27   0  1,350

 7.Santa Quitéria           24  18   6   6   6  25  25   0  1,333

 8.Nacional                   18  18   3   9   6  23  25  -2  1,000

 9.Americano                13  18   4   1  13  22  41 -19  0,722

10.Comerciário               6  18   0   6  12  11  41 -30  0,333


 
2008 – criado um novo time que disputou a 2ª divisão do Campeonato Maranhense: JV LIDERAL. Ele foi vice-campeão e subiu para a 1ª divisão. Na primeira divisão de 2009, o JV Liberal terminou a primeira fase em primeiro lugar na chave dos times do interior.O time recebeu o apelido de "trator".
- fundado o Instituto de Administração de Projetos Educacionais Futebol Clube – IAPE -, da cidade de São Luís
- Moto Clube de São Luís conquista o Campeonato Maranhense Campeão estadual - 
Participanting:
BACABAL Esporte Clube (Bacabal)
CHAPADINHA Futebol Clube (Chapadinha)
Sociedade IMPERATRIZ de Desportos (Imperatriz)
ITINGA Esporte Clube (Itinga do Maranhão)
MARANHÃO Atlético Clube (São Luís)
MOTO CLUB (São Luís)
Sociedade Esportiva NACIONAL (Santa Inês)
SAMPAIO CORRÊA Futebol Clube (São Luís)
SANTA QUITÉRIA Futebol Clube (Santa Quitéria)
SÃO JOSÉ DE RIBAMAR Esporte Clube (São José de Ribamar)

Final Standings

1.Moto Club              24 13  8  3  41-19  47  0.653  Champions;  Copa do Brasil 2009

2.Sampaio Corrêa     28 13  9  6  50-28  48  0.571  Copa do Brasil 2009

 3.Bacabal                  24  9  5 10  32-36  32  0.444

 4.Imperatriz             20  6 10  4  38-36  28  0.467

 5.São José                 20  7  4  9  23-28  25  0.417

 6.Nacional                20  5  9  6  12-17  24  0.400

 7.Maranhão              18  6  4  8  24-25  22  0.407

 8.Itinga                      18  5  5  8  12-18  20  0.370

 9.Santa Quitéria       18  5  5  8  20-28  20  0.370  Relegated

10.Chapadinha          18  3  5 10  13-29  14  0.259  Relegated

 

2009 Participantes:

Bacabal Esporte Clube - Fundação: 12 de março de 1974 - Endereço: Rua Cleomenes Falcão s/nº, Bacabal (MA), CEP 65700-000 - Telefone: (99) 621 1648 - Site: http://www.leaodomearim.com - Mascote: Leão - Estádio: José Luís Correa (Correão) - Capacidade: 12000 pessoas

Iape Futebol Clube

Itinga do Maranhão Esporte Clube - Fundação: Endereço: Rua José dos Reis Feitosa, Sº nº; Bairro: Vila Emanoela; Cep – 65939-000; Itinga do Maranhão – Ma - Telefone: (99) 9121-1194 - Maascote: Onça - Estádio: Ildemar Gonçalves dos Santos (Demarzão) - Capacidade: 8 mil pessoas

Sociedade Imperatriz de Desportos - Fundação: 4 de janeiro de 1962 - Endereço: Rua Antônio Miranda 587, Imperatriz (MA), CEP 65900-000 - Telefone: (99) 525 1824 - Mascote: Cavalo - Estádio: Frei Epifânio d'Abadia (Abadião) - Capacidade: 10000 pessoas

Maranhão Atlético Clube - Fundação: 24 de setembro de 1932 - Endereço: Avenida 7 s/nº, São Luís (MA), CEP 65070-220 - Telefone: (98) 236 6555 - Mascote: Bode - Estádio: Governador João Castelo (Castelão) - Capacidade: 75000 pessoas

Moto Club de São Luís - Fundação: 13 de setembro de 1937 - Endereço: Estrada Velha dos Vinhais 6, São Luís (MA), CEP 65075-441 - Telefone: (98) 274 1785; site: http://www.motoclubsaoluis.com.br - Mascote: Bicho-Papão - Estádio: Governador João Castelo (Castelão) - Capacidade: 75000 pessoas

Sociedade Esportiva Nacional - Fundação: 2002 - Endereço: Santa Inês (MA) - Telefones: Estádio: Artemas Santos - Capacidade: 5000 pessoas

Sampaio Corrêa Futebol Clube - Fundação: 25 de março de 1923 - Endereço: Rua General Artur Carvalho s/nº, São Luís (MA), CEP 65066-320 - Telefone: (98) 248 0310; site: http://www.sampaiocorreafc.com.br Mascote: Tubarão - Estádio: Governador João Castelo (Castelão) - Capacidade: 75000 pessoas

Jv Lideral

São José de Ribamar Esporte Clube - Fundação: 14 de junho de 2007
 

 

Fontes: VAZ, Leopoldo Gil Dulcio. A inauguração do "foot-ball" em Maranhão. In LECTURAS: EDUCACIÓN FÍSICA Y DEPORTES, Buenos Aires, ano 5, n. 24, agosto de 2000, disponível em www.efdeportes.com; VAZ, Leopoldo Gil Dulcio; ARAUJO, Denise Martins de. QUERIDO PROFESSOR DIMAS (Antônio Maria Zacharias Bezerra de Araújo e a educação física maranhense: uma biografia autorizada). São Luís: (s.e.), 2001. (em fase de elaboração); CARVALHO, claunisio Amorim. Terra, Grama e paralelepípedos – os primeiros tempoos do futebol em São Luis (1906-1930). São Luís: Café & Lápis, 2009.

DATA DE FUNDAÇÃO DOS CLUBES DE FUTEBOL NO MARANHÃO


 
Data da Fundação       Clubes
28/04/1907             Fabril Athletic Club (São Luís)
25/03/1923             Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
15/11/1928             Sociedade Recreativa Fabril (Codó)                                      
24/09/1932             Maranhão Atlético Clube (São Luís)
15/09/1933             Botafogo do Anil Futebol Clube (São Luís)
13/09/1937             Moto Club (São Luís)
10/04/1941             Ferroviário Esporte Clube (São Luís)
07/09/1949             Vitória do Mar Futebol Clube (São Luís)
23/12/1958             Sociedade Esportiva Tupan (São Luís)
05/07/1961             Esporte Clube Boa Vontade (São Luís)
04/01/1962             Sociedade Atlética Imperatriz de Desportos (Imperatriz)
23/04/1973             Associação Esportiva Caxiense (Caxias)
14/05/1974             Bacabal Esporte Clube (Bacabal)
17/05/1975             Expressinho Futebol Clube (São Luís)
02/12/1975             Tocantins Esporte Clube (Imperatriz)
15/11/1978             Americano Futebol Clube (Lago da Pedra) 
23/03/1984             Guarani Esporte Clube (Imperatriz)
22/11/1984             Marília Futebol Clube (Imperatriz)
08/04/1986             Coroatá Futebol Clube (Coroatá)
06/05/1995             Codó Futebol Clube (Codó)
06/06/1995             Açailândia Futebol Clube (Açailândia)
15/07/1995             Esporte Clube Viana (Viana)
15/12/1995             Sport Club Pindaré (Pindaré Mirim)
30/03/1996             São Bento Esporte Clube (São Bento)                                               
01/12/1998             Sociedade Esportiva Santa Inês (Santa Inês)      
29/03/1999             Chapadinha Futebol Clube (Chapadinha)
20/10/2002             Esporte Clube Falcão (São Luís) 

 
                                              

Fonte: Julio Bovi Diogo, RSSSF and RSSSF Brazil 1996/2005 http://paginas.terra.com.br/esporte/rsssfbrasil/tables/macamp.htm
CAMPEONATO ESTADUAL – LISTA DE CAMPEÕES.

Maranhão State League - List of Champions

1918 - Sport Club Luso Brasileiro (São Luís)
1919 - Sport Club Luso Brasileiro (São Luís)
1920 - Football Athletic Club (São Luís)
1921 - Fênix Futebol Clube (São Luís)
1922 - Sport Club Luso Brasileiro (São Luís)
1923 - Sport Club Luso Brasileiro (São Luís)
1924 - Sport Club Luso Brasileiro (São Luís)
1925 - Sport Club Luso Brasileiro (São Luís)
1926 - Sport Club Luso Brasileiro (São Luís)
1927 - Sport Club Luso Brasileiro (São Luís)
1928 - Vasco da Gama Futebol Clube (São Luís)
1929 - was not disputed
1930 - Sport Club Sírio (São Luís)
1931 - suspended (was not concluded)
1932 - Tupan Esporte Clube (São Luís)
1933 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1934 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1935 - Tupan Esporte Clube (São Luís)
1936 - was not disputed
1937 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
1938 - Tupan Esporte Clube (São Luís)
1939 - was not disputed
1940 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1941 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
1942 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1943 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
1944 - Moto Clube (São Luís)
1945 - Moto Clube (São Luís)
1946 - Moto Clube (São Luís)
1947 - Moto Clube (São Luís)
1948 - Moto Clube (São Luís)
1949 - Moto Clube (São Luís)
1950 - Moto Clube (São Luís)
1951 - Maranhão Atlético Clube (São Luís) Runner-up: General Sampaio (thanks information about runner-up to Carlos Franco Jr)
1952 - Vitória do Mar Futebol Clube (São Luís)
1953 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1954 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1955 - Moto Clube (São Luís)
1956 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1957 - Ferroviário Esporte Clube (São Luís)
1958 - Ferroviário Esporte Clube (São Luís)
1959 - Moto Clube (São Luís)
1960 - Moto Clube (São Luís)
1961 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1962 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1963 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
1964 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1965 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1966 - Moto Clube (São Luís)
1967 - Moto Clube (São Luís)
1968 - Moto Clube (São Luís)
1969 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
1970 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
1971 - Ferroviário Esporte Clube (São Luís)
1972 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1973 - Ferroviário Esporte Clube (São Luís)
1974 - Moto Clube (São Luís)
1975 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1976 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1977 - Moto Clube (São Luís)
1978 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1979 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
1980 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1981 - Moto Clube (São Luís)
1982 - Moto Clube (São Luís)
1983 - Moto Clube (São Luís)
1984 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1985 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1986 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1987 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1988 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1989 - Moto Clube (São Luís)
1990 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1991 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1992 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1993 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
1994 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
1995 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
1996 - Bacabal Esporte Clube (Bacabal)
1997 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1998 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
1999 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
2000 - Moto Clube (São Luís)
2001 - Moto Clube (São Luís)
2002 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
2003 - Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
2004 - Moto Clube (São Luís)
2005 - Sociedade Imperatriz de Desportos (Imperatriz)
2006 - Moto Clube (São Luís)
2007 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)

 
Number of Championships:

 
28 Sampaio Corrêa Futebol Clube (São Luís)
23 Moto Clube (São Luís)
13 Maranhão Atlético Clube (São Luís)
 8 Sport Club Luso Brasileiro (São Luís)
 4 Ferroviário Esporte Clube (São Luís)
 3 Tupan Esporte Clube (São Luís)
 1 Bacabal Esporte Clube (Bacabal)
   Fênix Futebol Clube (São Luís)
   Football Athletic Club (São Luís)
   Sociedade Imperatriz de Desportos (Imperatriz)
   Sport Club Sírio (São Luís)
   Vasco da Gama Futebol Clube (São Luís)
   Vitória do Mar Futebol Clube (São Luís)

 

Fonte: http://www.rsssfbrasil.com/tables/macamp.htm

 

Campeonato Maranhense de Futebol - Segunda Divisão

O Campeonato Maranhense de Futebol da Segunda Divisão é a divisão de acesso ao Campeonato Maranhense de Futebol.

Edição  

Ano  

Campeão  

Vice-Campeão  

I

2001

Tocantins

 

II

2002

Chapadinha

Falcão

III

2003

 

 

IV

2004

Comerciário

Americano

V

2005

Santa Quitéria

Juventude

VI

2006

Santa Luzia

Nacional

VII

2007

Itinga

São José

VIII

2008

Iape

JV Lideral

IX

     

LISTA DE ARTILHEIROS DOS CAMPEONATOS ESTADUAIS

Year    Topscorer (Team)                         Goals
1926    Clodomir (Luso Brasileiro)            12
1927    Mundiquinho (Sampaio Corrêa)     19
1928    João Pretinho (Vasco da Gama)      15
1929    não divulgado        
1930    Mundiquinho (Sampaio Corrêa)     10
1931    não divulgado        
1932    Antenor (América)                            8
1933    Mundiquinho (Sampaio Corrêa)      18
1934    Mascote (Sampaio Corrêa)              26
1935    Mascote (Sampaio Corrêa)              21
1936    não foi disputado        
1937    Elesbão (Maranhão)                        11
1938    Mascote (Sampaio Corrêa)             10
1939    não foi disputado        
1940    Aderson (Moto Clube)        
        Beneditinho (Sampaio Corrêa)           13
1941    Joamir (Maranhão)                          20
1942    Ferreira (Sampaio Corrêa)              11
1943    Pepê (Moto Clube)                           6
1944    Pepê (Moto Clube)                         16
1945    Pepê (Moto Clube)                         16
1946    Pepê (Moto Clube)                           7
1947    Batistão (Sampaio Corrêa)             11
1948    Pepê (Santa Izabel)                           9
1949    Cosmo (Maranhão)                         25
1950    Galego (Moto Clube)        
        Henrique Santos (Sampaio Corrêa)      8
1951    Estanislau (Sampaio Corrêa)            6
1952    Mozart (Maranhão)                            9
1953    Henrique Santos (Sampaio Corrêa) 13
1954    Abimael (Vitória do Mar)                  5
1955    Lourival (Moto Clube)        
        Ferreirão (Vitória do Mar)                    6
1956    Henrique (Sampaio Corrêa)              7
1957    Joãozinho (Vitória do Mar)              6
1958    Santos (Ferroviário)                        11
1959    Joãozinho (Vitória do Mar)             12
1960    Fernando Carlos (Sampaio Corrêa) 16
1961    Garrinchinha (Moto Clube)             13
1962    Croinha (Maranhão)                        16
1963    Hamilton (Moto Clube)                   20
1964    Hamilton (Moto Clube)                     8
1965    Wilson (Maranhão)                         13
1966    Hamilton (Moto Clube)                   20
1967    Ferreirinha (Graça Aranha)               8
1968    Pelezinho (Moto Clube)                    6
1969    Hamilton (Maranhão)        
        Gimico (Ferroviário)                        6
1970    Antônio Carlos (Maranhão)         9
1971    Riba (Maranhão)                          9
1972    Zé Branco (Moto Clube)              8
1973    Paraíba (Moto Clube)        
        Lima (Moto Clube)                          4
1974    Riba (Sampaio Correa)                7
1975    Acir (Sampaio Correa)                7
1976    Cabecinha (Sampaio Correa)       8
1977    Paulo César (Moto Clube)          22
1978    Riba (Maranhão)                         12
1979    Cabecinha (Sampaio Corrêa)      19
1980    Cabecinha (Sampaio Corrêa)      24
1981    Alberto (Moto Clube)        
        Mica (Sampaio Corrêa)                   13
1982    Gil Lima (Moto Clube)               15
1983    Joaci (Sampaio Corrêa)              19
1984    Zé Roberto (Moto Clube)           17
1985    Renato (Sampaio Corrêa)           15
1986    Joãozinho Néri (Sampaio Correa)        
        Neco (Maranhão)                              7
1987    Bacabal (Maranhão)                   20
1988    Lamartine (Impertatriz)              16
1989    Zé Roberto (Moto Clube)           26
1990    Bacabal (Sampaio Corrêa)         19
1991    Izone (Moto Clube)                   16
1992    Bacabal (Moto Clube)               16
1993    Rogério (Caxiense)                   17
1994    Lamartine (Caxiense)        
        Dindô (Maranhão)        
        Bill (Imperatriz)                              7
1995    Róbson (Maranhão)                  18
1996    Vágner Paulista (Sampaio Corrêa) 16
1997    Rejane (Moto Clube)                  3
1998    Kleber (Moto Clube)                25
1999    Chita (Ferroviário)                   19
2000    Adelino (Sampaio Corrêa)       28
2001    Miran (Sampaio Corrêa)          24
2002    Leandro (Moto Clube)             16
2003    Hilton (São Bento)                   14
2004    Hilderlando (Santa Inês)          15
2005    Lindoval (Imperatriz)               11

 

 

Fonte: Julio Bovi Diogo, RSSSF and RSSSF Brazil 1996/2005

http://paginas.terra.com.br/esporte/rsssfbrasil/tables/matops.htm

RANKING DOS CAMPEOÕES MARANHENSNES – 1991-2000

#

Team

City

1991

1992

1993

1994

1995

1996

1997

1998

1999

2000

Points

1

Sampaio Corrêa Futebol Clube

São Luís

20

20

10

15

10

15

20

20

15

15

160

2

Maranhão Atlético Clube

São Luís

10

15

20

20

20

6

 

15

20

12

138

3

Moto Club

São Luís

15

10

12

12

8

10

15

12

12

20

126

4

Bacabal Esporte Clube

Bacabal

12

8

4

8

12

20

8

8

10

1

91

5

Sociedade Imperatriz de Desportos

Imperatriz

 

 

15

6

6

 

12

3

2

10

54

6

Associação Esportiva Caxiense

Caxias

1

 

8

10

 

12

10

 

 

 

41

7

Americano Futebol Clube

Bacabal

6

 

6

 

 

4

 

2

6

3

27

8

Expressinho Futebol Clube

São Luís

8

3

 

2

3

3

 

 

 

8

27

9

Esporte Clube Viana

Viana

 

 

 

 

 

 

 

10

8

6

24

10

Coroatá Futebol Clube

Coroatá

 

 

 

4

15

2

 

 

 

 

21

11

Pinheiro Atlético Clube

Pinheiro

4

12

2

 

 

 

 

 

 

 

18

12

Sociedade Esportiva Tupan

São Luís

 

6

3

3

 

 

 

 

3

 

15

13

Sport Club Pindaré

Pindaré-Mirim

 

 

 

 

 

 

 

6

4

4

14

14

Codó Futebol Clube

Codó

 

 

 

 

 

8

 

 

 

 

8

15

Tocantins Esporte Clube

Imperatriz

 

 

 

 

 

 

6

 

 

 

6

16

Esporte Clube Boa Vontade

São Luís

2

2

 

 

 

 

 

1

1

 

6

17

Esporte Clube Duque de Caxias

Caxias

 

 

1

 

4

 

 

 

 

 

5

18

Vitória do Mar Futebol Clube

Paço do Lumiar

3

1

 

1

 

 

 

 

 

 

5

19

Esporte Clube Coelho Neto

Coelho Neto

 

4

 

 

 

 

 

 

 

 

4

20

Ferroviário Esporte Clube

São Luís

 

 

 

 

 

 

 

4

 

 

4

21

Açailândia Futebol Clube

Açailândia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

2

2

 

Critério de  Pontuação:

Place

1st.

2nd

3rd.

4th

5th

6th

7th

8th

9th

10th

Points

20

15

12

10

8

6

4

3

2

1


Fonte: Natanael Duarte Neto, RSSSF and RSSSF Brazil 1999/2000Prepared and maintained by Natanael Duarte Neto for the Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation and RSSSF Brazil - Authors: Natanael Duarte Neto (futma@zaz.com.br) Last updated: 07 Nov 2000

ESTADIOS DE FUTEBOL NO MARANHÃO

Name (Nickname)

City

Capacity

Governador João Castelo (Castelão)

São Luís

75.000

Nhozinho Santos

São Luís

21.000

José Luís Corrêa (Correão)

Bacabal

12.000

Frei Epifânio D'Abadia

Imperatriz

10.000

Daniel Filho (Danielzinho)

Viana

8.000

Renê Bayma

Codó

8.000

Lucídio Frazão

Chapadinha

6.000

Duque de Caxias

Caxias

6.000

Newton Belo

São Bento

5.500

Vítor Trovão (Vitão)

Coroatá

5.000

Artema Santos (Binezão)

Santa Inês

5.000

Pedro Maranhão

Açailândia

?

Nagibão

Pindaré

?

Costa Rodrigues

Pinheiro

?

Manelão

Porto Franco

?

Lourão

Vitória do Mearim

?

Fonte: Julio Bovi Diogo, RSSSF and RSSSF Brazil 1996/2005

http://paginas.terra.com.br/esporte/rsssfbrasil/tables/macamp.htm

Taça Cidade de São Luís - List of Champions

1993 - Moto Clube (São Luís)       
2003 - Moto Clube (São Luís)
2004 - Moto Clube (São Luís)
2005 -   not played       
2006 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)

 

Maranhão – Intermunicipal – List of Champions

2003 - Maracaçumé

2004 - Santa Rita

2005 - Santa Luzia do Paruá

Torneio da Integração 2005 Boa Vontade is the champions

Participating clubs:

ATALANTA Futebol Clube (Tuntum)

Esporte Clube BOA VONTADE (São Luís)

COMERCIÁRIO Futebol Clube (São Luís)

CRUZEIRO DO ANIL Futebol Clube (São Luís)

DESPORTIVA Comunitária Futebol Clube (São Luís)

INTERNACIONAL Esporte Clube (São Luís)

MARANHÃO Atlético Clube (São Luís)

SAMPAIO CORRÊA Futebol Clube (São Luís)

SÃO LUÍS Futebol Clube (São Luís)

Maranhão 0- U20's (Juniores) - List of Champions

2002 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)
2003 - Esporte Clube Viana (Viana)
2004 - 
2005 - 
2006

 

Maranhão U17's (Juvenis) - List of Champions

2003 - São Luís Atlético Clube (São Luís)

2004 - Americano Futebol Clube (São Luís)

2005 -

2006 - Internacional Esporte Clube (São Luís)


 

Maranhão U15's (Infantis) - List of Champions

2003 - São Luís Atlético Clube (São Luís)

2004 - Maranhão Atlético Clube (São Luís)

2005 – Maranhão Atlético Clube (São Luís)


 
Copa Rural de São Luís 2004 Verona sagrou-se campeão da Copa Rural de São Luís

Competição promovida pela Fundação Municipal de Esportes e Lazer (Fumdel)

Clubes participantes

Atalanta de Estiva

Bandeirante de Coqueiro

CRB de Maracanã

Cruzeiro de Rio Grande

Grêmio de Estiva

Esplendor da Vila Maranhão

Juventus de Quebra Ponte

Juventus de Vila Maranhão

Parma de Maracanã

Real de Itapera

Vasco de Vila Maranhão

Verona de Estiva

Veterano Bar de Tibiri

Maranhão - Copa Rural de São Luís (Women) 2004

Competição promovida pela Fundação Municipal de Esportes e Lazer (Fumdel)

Participantes Avaí de Vila Esperança e Flamengo de Estiva

Final - Flamengo 3–2 Avaí - Flamengo sagrou-se campeão da Copa Rural de São Luís.

Copa Batom (Women) – List of Champions

2004 – Internacional Esporte Clube (São Luís)

2005 – Internacional Esporte Clube (São Luís)

Grajau City Trophy 2007 - Barra do Corda champions 

Participants

Barra do Corda

Comerciário - Comerciário Futebol Clube (São Luís)

Grajaú - Grajaú Esporte Clube (Grajaú)

Maranhão - Maranhão Atlético Clube (São Luís)

First Phase - Unique Game

[May 19] Grajaú  2-0  Comerciário

Barra do Corda   -   Maranhão [unknown - Barra do Corda wins (pen) ]

Third Place Match - [May 21] - Maranhão 2-1  Comerciário

Final [May 21] - Barra do Corda  2-1  Grajaú


 
OUTRAS CIDADES – DÉCADA DE 1920 EM DIANTE

AÇAILÂNDIA

 

1963 o esporte tem inicio em abril, através de uma brincadeira de João Neves Oliveira (João Mariquinhas) jogando uma peteca confeccionada por ele mesmo, com palha de milho. Ele e seus companheiros: Erudito Ferreira Almeida, Frederico Mineiro, Juarez Artur, Léo Baiano, Ney Maranhão, Miguel Freitas, e Jacinto de Sousa concluíram a colheita de arroz do seu roçado. Aquela brincadeira aconteceu ao redor do paiol de arroz, instalado debaixo de um pé de pequi. Hoje, no local, está construído o Estádio Municipal Pedro Maranhão; no final de abril, novamente estavam reunidos para bater o arroz do roçado, e utilizando uma bola de palha de milho para a brincadeira após o trabalho, terminaram por realizar a primeira pelada futebolística, envolvendo os “atletas” de Açailândia e os da Colônia Gurupi; a partida terminou com o placar de 4x2, para Açailândia: jogaram Benedito Alagoano, Cícero Matos Ferreira, Djalma Pereira de Sousa, Erudito Ferreira Almeida, Frederico Mineiro, João Neves de Oliveira, Juarez Artur, Léo Baiano, Lupercinio Pereira de Sousa, Ney Maranhão, Sebastião Pereira de Sousa e Jacinto de Sousa. Primeiro gol: de João Mariquinhas, segundo ele - no dia 04 de maio, João Neves de Oliveira – o João Mariquinhas – reuniu-se com esportista da região para fundar o primeiro time de futebol, o Açailândia Futebol Clube.

1968 o pecuarista Pedro Mendes de Oliveira (Pedro Maranhão) comprou aquela área do seu colega Juarez Fanha e a doou para o AFC. 

1975 chegava da cidade de Belém (PA) o esportista Gervásio Serafim dos Santos, que logo se juntou com outros amigos e criaram o Veteranos Futebol Clube; criaram também a Liga Esportiva de Açailândia; seu idealizador foi seu primeiro presidente, Gervásio Serafim Santos, também presidente do Veteranos.

1976 no ultimo domingo de setembro, foi realizado o primeiro “campeonato” de futebol da Liga, enfrentando-se os times do VFC 2 x 1 AFC; o gol da vitória foi marcado ainda no primeiro tempo, por Gervásio;

1979 o VFC foi novamente campeão, com o Bangu Futebol Clube, como vice. Jogaram: João Ferreira da Silva, João Evangelista de Sousa, José Ribamar Mota, Anísio José Rocha, Haroldo Silveira Leite, Luiz Soares Cardoso, Donato Alves Pereira, Valdir Pacheco Silva, Gervásio Serafim dos Santos, Pedro Orlando de Andrade, Jecy Santana da Silva, Raimundo Vieira da Silva, Adelício Soares Cardoso, Cícero Matos Fernandes, Asmene e o Técnico José Antonio Quintanilha Moreira; pelo Bangu, Joãoi de Deus Silva Santos, Severino Alfredo Pereira, Raulino Tavares Pedreira, Valdecir Fidelis de Sousa, José Narde Viana dos Santos, Juciede, Pedro Borges Marinho de Sousa, João Francisco Vianados Santos, Diram Santos Miranda, Antonio Viana dos Santos e Alciram Rodrigues Martins.

 

BACABAL

 

1950 De acordo com o Sr. Raimundo Sérgio de Oliveira – poeta trovador e escritor – nascido em 24 de junho de 1924, em Alto Bonito, município de Chapadinha, e que chegou a cidade para se fixar, ainda na década de 1950, encontrando apenas o Futebol de Campo como prática esportiva de caráter recreativo. É a partir dessa época que essas atividades – esportivas e recreativas – passam a ter uma organização maior, incentivada por dois jovens esportistas: Francisco de Paula Filho – o DePaula – e José Correia. Este é considerado o maior jogador de futebol que Bacabal já teve. O Estádio Municipal leva seu nome “Correião”.

DÉCADA DE 1960 São fundadas as duas primeiras grandes equipes de futebol – o Bacabal Esporte Clube, por DePaula; e o Botafogo Futebol Clube, por Correia. DePaula, por essa época, incentiva a prática do Voleibol, jogado no Clube Vanguard, porém não se desenvolvendo.

 

BURITICUPU

 

1973 no finalzinho do ano era fundado o primeiro time de futebol, denominado de Comarco – Comarco Esporte Clube – com a seguinte formação: Popó, César, Luiz Pereira, Toinho, Jorge, Batalha, Otaviano, Cadal, Lafaiete, Marcinho, Nega Velha, Zé Augusto, Juarez, Bolinha, Chapadinha, Triquelino, e Sousa; seu primeiro presidente foi Moisés Medrado de Assis. Llogo a seguir surgiu o time da BICOSA (Buriti Industria e Comercio S/A); sua base era formada por jogadores do time da Comarco, tendo em sua composição os seguintes jogadores: Lafaiete, Manoel Correia, Toinho do ARPPI, Neto Marinaldo, Carlos, Triquelino, Caititu, Luiz Pereira, Nega Velha, Louro, Queimadinho, e Chapadinha; o técnico era o rigoroso Manoel Correia.

 

CANTANHEDE

 

Década de 1950 a cidade foi palco de grandes jogadas de futebol, com muitos nomes destacando-se como craques; existiu um negro (sobrinho de Vovó Josina) de nome Hermano que jogava de lateral-direito, e era observado com admiração por toda a torcida, pois jogava descalço; nas tarde de jogo, João Capa-Bobe ia com a orquestra para a beira do campo e a fogueteira explodia! - Benedito Buzar, jornalista político, no prefácio do livro de Abraão Teixeira (fonte) lembra que ainda estudante secundarista, aproveitava as férias de julho, para com outros colegas e contemporâneos de Itapecurú organizar um time de futebol para jogar contra a seleção cantanhedense. - existiam duas equipes de futebol: o Onze Amigos e o Bagaço; Zuilio, Chico Preto, Lúcio, Vadico, Pedro Lopes, Manduca, Martinho Lopes, Baixinho, Bernardo Caldas, Hermano, José Rego, Andreíno, Luiz Souza, Padeirinho, Paraguaçu, Dico Nere, Manoel Guarda-Fio, Quinzinho, Raul, Alexandre Lopes, João Baima, etc.

Década de 1970 O prefeito Cidinho, como todo bom desportista, resolveu incentivar o futebol infantil, criando os times “Azul” e “Cor-de-Rosa”; com o passar do tempo, os times atraiam a atenção da sociedade cantanhedense a se fazia presente no estádio da matriz, ao lado da igreja, onde hoje se localiza o atual ginásio. Resolvendo ir mais longe, o prefeito criou um campeonato; a equipe Azul passou a se chamar Flamengo, e a Cor-de-Rosa, Fluminense; foram criados mais três times, Botafogo, Vasco e Corinthians. O Flamengo tinha o melhor ataque: Bidico, Cheiroso e Ricardinho; o Fluminense contava com uma excelente defesa, pois contava com Burrinha (goleiro) e José Martins,Doge e José Ribamar Canela na defesa. O Fluminense atacava forte, com Negão e Diquinho, que eram interceptados pelos flamenguistas Fio e Bodão e o goleiro Gamar. - a Rádio Transpovo – Trans-power – criada pelo sr. Cidinho, com equipamentos de pequeno porte, funcionando a pilha; a frequencia alcançava uns dois quilômetros de extensão. Como a cidade tinha o futebol como principal atração, nos dias de jogos era montado na torre da igreja os estúdios de transmissão, visto que naquela época o campo de futebol era onde hoje é a praça Paulo Rodrigues; João Capistrano Filho era o locutor e tinha audiência total nos quatro cantos da cidade. 

- Futebol de Quintal - - o futebol era a maior diversão de Cantanhede, mas o futebol jogado no fundo de quintal, como o de Tó, onde a movimentação começava lá pela uma da tarde, onde se iniciava a brincadeira dos meninos; mais tarde, por volta das duas horas,iniciva-se o jogo dos adultos. Faziam-se presentes as famílias Aguiar e Patico (Tó, Cassiano, Ambrósio, Valdemiro, Genivaldo, Josiel Franco, Agnaldo, Abraão (Abraão Teixeira, de que tomamos os dados, nasceu em 1965...), Gerson, Nonato, Tista, etc,). Por volta das três da tarde, a maioria tomava e retornava ao seu trabalho. Existiam outros quintais, onde os outros jovens costumavam brincar, como o da Prefeitura – Chico do Carlos Sousa, Cheiroso, Dimas, Marconi, Carlito Amaral, Louro e outros; no quintal do Maneco aconteceu uma época de bom futebol onde Edivaldo, Gessy, Tinha, Santos, Itamar, Francisco, Caio, etc., e enquanto uns jogavam outros aguardavam o desafiado comendo manga, jaca, e outras frutas.

 

CODÓ

 

1928 fundado em 28 de novembro o FABRIL - Sociedade Recreativa Fabril –entre seus fundadores, Palmério Cantanhede, Anadilino José Bayma, Sebastião Archer da Silva, Deolindo Rodrigues, Raul Serra Martins (Bigodão); e outros;

1947 surgiu em 15 de agosto o NACIONAL – Sociedade Esportiva Cultural Nacional – fundadores: Walter Zaidan Gonçalves, Jamil Murad,José Merval Cruz, Emílio Murad, Antonio Muniz, Reinaldo Zaidan e outros; o Nacional, como clube esportivo, tem obtido os maiores êxitos; sacrou-se penta-campeão em campeonatos intermunicipais; Outros clubes de destaque: América, Cruzeiro;

 

 

FAUSTO SANTOS – o Maravilha Negra, nascido no povoado Eira, em 28 de janeiro de 1905, filho de José de Deus Belford e Maria José de Jesus; tinha como irmãos Raimundo Nonato Belfort, Rufino Nonato Belfort, Maria de Jesus Muniz, e Maria Angélica Belfort; em companhia de sua tia Rosa Elvira Giudice dos Santos muda-se para o Rio de Janeiro; apaixonado por bola, jogava pelada com os amigos de rua, quebrando vidraças das casas; seu primeiro contrato deu-se com o Esporte Clube Bangu, como meia-direita; do Bangu, transferiu-se para o Vasco da Gama, como centroavante; 1929 – Fausto Silva torna-se campeão carioca, pelo Vasco da Gama, que além do codoense, contava com Jacaré, Brilhante, Itália, Tinoco, Moises, Pascoal,Oitenta e Quatro,Russinho,Mário Matos e Santana; 1930 – participou da Copa do Mundo, chamando a atenção, recebe propostas para jogar na Europa; percorreu toda a Europa, participando de grandes eventos esportivos, fixando-se na Espanha, atuando pelo Barcelona; deslumbrado com os prazeres da vida noturna de Barcelona, colheu sérios problemas físicos que lhe abalaram a saúde; 1934 – Fausto regressa ao Brasil, contratado pelo Flamengo, porém não toma parte da Copa de 1934; dirige-separa a República do Uruguai, onde é contratado para defender o Nacional de Montevidéu; o pulmão já estava comprometido; - volta ao Brasil, jogando no Flamengo como zagueiro central, ao lado de Domingos da Guia e Jarbas; 1939 – Fausto morre na cidade mineira de Santos Dumont, em 28 de março; fora em busca de recuperação física e da saúde perdida.

 

DOM PEDRO

 

1943 – nasce, em Dom Pedro, o ‘Tiradentes Futebol Clube’, tendo como Presidente Nemésio Fernandes Rocha, e o ‘15 de Novembro’. Destacam-se os jogadores José Nogueira e Abreu, que passam a jogar pelo Nacional de Codó; e Onorino, que também foi jogar em Codó;

DÉCADA DE 1950 – surge o ‘Comercial Clube’, dos comerciantes da cidade, que posteriormente passou a chamar-se ‘Arsenal Futebol Clube’, equipe das elites, fundado para desbancar o velho ‘Tiradentes’, mas nunca lograram êxito. Os fundadores do ‘Comercial”, depois Arsenal, foram Francisco Falcão Costa, Cloves Rodrigues Silva, Juarez e Pedro James e o presidente era Cloves Rodrigues.

1950-1969 – vestindo a camisa tricolor – vermelho, preto, branco – do Tiradentes, destacaram-se: Dr. Gasperino (advogado); Floriano Machado, Adalberto Caetano, João Quiper; Cícero; Juarez Cardoso; Joaquim Pontes; Diassis; Riba Baralho; Abreu; Martins; Toinho Padeiro, Xavier.

1957/1959 – período de melhor faze do Arsenal Futebol Clube, destacando-se o jogador Valdenir, que mais trade jogou no Botafogo de Teresina, disputando o Campeonato Piauiense;

1962 – O Arsenal deixa de existir;

1964 – segundo informações de Adalberto Machado, jogador do Tiradentes durante vinte anos, outros destaques do Tiradentes foram: José (Zé), que passou a jogar pelo Esporte Recife; Pé-de-Pão jogou no Moto Clube de São Luís e  posteriormente no Imperatriz; Pedro do Correio jogou no Ceará Esporte Clube; Zé Totó, maior goleiro da região, jogou no Imperatriz; Nenén, jogou no Imperatriz e no Cavalo de Aço (também de Imperatriz); Panêga, apesar dos convites do Vasco, nunca quis sair do Tiradentes.

1973 – Romy Leite Farias, jogador do Tiradentes, desataca-se jogando no América e São Cristóvão do Rio de Janeiro, disputou o Campeonato Sulamericano em Santiago do Chile, vestindo a camisa canarinho do Brasil;

1977 – Faleceu na cidade do Rio de Janeiro o presidente do Tiradentes.

1990 – 10 de março – surge o Corinthians Futebol Clube (Mata Velha), tendo como seu primeiro Presidente Antonio Cloves de Sousa (Cloves Bezerra); durante os vários campeonatos que o time disputou, o jogador de maior destaque foi João Filho.

1996 – 1º de maio, fundação do Imperador Futebol Clube, tendo com o Presidente Antonio Vieira de Lima. O time disputou vários campeonatos municipais e inter-municipais, sendo campeção 22 vezes e vice, duas. Destacaram-se João Leite, Jamil e Antonio Santana, que jogaram pelo BEC (Bacabal Esporte Clube) disputando o campeonato maranhense; depois jogaram pelo Flamengo do Piauí.

1999 -  1º de março – fundação do Dom Pedro  FutebolClube por Luis Carlos Jorge (Papagaio). Recentemente, destacou-se Antonio Teladrã, Everton Mayronnave, primeiramente em Santa Inês e em seguida foram para o River do Piuauí; atualmente, está sendo cogitado a jogar em Minas Gerais.

2006 – Tiradentes Futebol Clube, o pioneiro, encontra-se em estado letárgico, hibernado; os times Corinthias, Dom Pedro e Imperador encontram-se em plena atividade.

 

OUTROS FATOS: TIRADENTES x LAGO DO JUNCO - Durante uma competição em Lago do Junco – Inter-municipal promovido pela FMD, o Tiradentes venceu o time da casa por 3x0; os jogadores, e a torcida, são surpreendidos pelos torcedores da casa armados com talos de coco, e são surrados, decepcionados com a derrota.

ARSENAL - Quando foram jogar contra um time de São Luís, o Arsenal estava sem equipamento, então o presidente se deslocou até a cidade de Codó, usando como transporte um animal. Quando retornou a cidade, encontrou seu campo destruído pelo time rival (Tiradentes).

 

(FONTES: ENTREVISTAS: LIMA, José de Jesus Costa (Jesus); ROCHA, Adalberto Machado; SILVA, Cloves Rodrigues; MOURA, Pedro Alves; SOUSA, Antonio Cloves Lima; LIMA, Antonio Vieira; JORGE, Luis Carlos (Papagaio).

 

GUIMARÃES

 

DÉCADA DE 1950 – o Futebol foi organizado por Felinto Goulart de Araújo e outros articuladores. Foram formadas duas equipes, o América Futebol Clube, formado por atletas negros e o Guarapiranga, formado por brancos, elementos da elite vimarense; havia muita rivalidade entre as duas equipes. O primeiro estádio de futebol recebeu o nome de Felinto, e atualmente está extinto e o espaço físico foi cedido a construção do prédio Paulo Freire.

1956 – Guimarães torna-se campeão do Torneio Intermunicipal, vencendo a seleção de Bacabal; os jogadores foram: Enéas, Hélio, Curuçá, Celso Coutinho, Orlando, Arnaldinho, Juquinha Goulart, Leudes Campos, Lourival, Mário Veloso, autor dos gols que levaram a vitória; o goleiro era Camundá.

1957 – Guimarães sagra-se vice-campeão do Torneio Intermunicipal, jogando contra São Vicente de Ferrer. Dizem que na partida final, o árbitro, Antonio Bento, não encerrava a partida mesmo o tempo ter-se esgotado, só o fazendo com o empate de São Vicente; na disputa por pênaltis, vence a partida e Guimarães fica em segundo.

DÉCADA DE 1960 – o futebol vimarense parecia declinar; para reativa-lo novas agremiações foram organizadas com o objetivo de faze-lo renascer, incentivados por Pedro Lobato; as equipes da época eram Bangu Futebol Clube, AVI, Internacional, devido usa organização ganharam vários títulos e troféus nos campeonatos internos. Os jogos geravam renda, as despesas eram atendidas pelos colaboradores Laudelino, Reginaldo Lopes, Válber, Pedro Louro, Pereira e outros.

DÉCADA DE 1970 – o futebol já não possui uma organização oficial, novas equipes de estudantes, principalmente Nossa Senhora da Assunção organizaram torneio internos. DÉCADA DE 1980 – muitos times foram criados, dentre eles o Maruim, Barcelona, Londrina, Beira-Mar, Ponte Preta, e outros.

DÉCADA DE 1990 – o futebol começa a entrar em decadência, tenta equilibrar-se com a colaboração do sr. Válber; os times foram Palmeiras, Juventus, Ájax, Barcelona, João Paulino, e Real Madri; participaram de campeonatos entre povoados vizinhos para diversão, geralmente em épocas festivas.

ATUALMENTE – o futebol vimarense não possui uma organização, encontrando-se sem estrutura; o município não possui estádio, e um esta em construção, sem previsão de término.

(Fonte: Lopes, Reginaldo; Macedo, Laudelino; Pereira, Válber. ENTREVISTAS).

 

IMPERATRIZ

 

1949 – JULHO – fundado o Imperatriz Esporte Clube e o Tocantins Futebol Clube, dois dos primeiros clubes de futebol da cidade.

1954 – 05 de maio, fundação do Renner de Futebol e Esportes, um dos primeiros clube de futebol de Imperatriz;

1960 – fundado como Clube Juvenil Católico, o hoje Clube dos Meninos, pelo italiano Ambrósio Albé; dente outras atividades, havia a prática esportiva.

1962 – em 04 de janeiro é fundado o Imperatriz Atlético Clube, pelo capitão da PMM José de Ribamar Braga; começou a disputar o campeonato maranhense em 1980,com o nome de Sociedade Atlética Imperatriz – SAI -, quando ficou em sexto lugar;  não participando dos campeonatos de 1991, 1992 e 1996; vice-campeão em 1993; outras colocações: cinco vezes me 3º. lugar, duas vezes em 4º. lugar, e tres vezes em 5º. lugar; é chamado de Cavalo de Aço e de o Mais Querido;

1963 – fundação do Clube Recreativo Tocantins, em 1º. De outubro;

1965 – 28 de junho, o prefeito Pedro Ribeiro Gonçalves inicia a construção do Estádio Municipal Frei Epifanio d´Abadia, inaugurado em 30 de janeiro de 1966.

1966 – 30 de janeiro - inauguração do Estádio Municipal Frei Epifanio d´Abadia, pelo prefeito Pedro Ribeiro Gonçalves, cujo mandato encerraria no dia seguinte.

1971 – em 08 de dezembro, foi instalada a Liga Imperatrizense de Desportos, tendo como líderes principais, Severino Silva, Pedro Faustino Neto e Divino Monteiro. A Sociedade Atlética imperatriz passa a ser dirigida pelo Sindicato dos Arrumadores, era, ao lado do Renner, Cruzeiro, Fabril e do Industrial, um dos cinco clubes existentes na cidade e um dos  que mais ganhava torneio até então;

1973 – disputado o primeiro campeonato de futebol amador de Imperatriz, vencido pelo Vasquinho, do bairro Juçara (título não-oficial).

1980 – em 06 de junho, é fundada a primeira escolinha de futebol de Imperatriz. A “Marwel”, por José Moreira da Silva; em 1987, quando deixou o Exército,onde serviu a partir de 1984, ganhou apoio do 50º. BIS para continuar o trabalho social com crianças casrentes. - fundação do Clube de Regatas América por Francisco Valdenê, entidade não filiada a LIF; apesar do nome dedica-se ao futebol;

1985 – é organizado o corpo de arbitragem da Liga, sendo relacionados e aprovados, passando a fazer parte do quadro da COBRAF, da CBF. O decano da arbitragem é Jackson Pereira Silveira, sendo indicado, em 1988, para o quadro especial de arbitragem. Em 1990, foi indicado aspirante a FIFA, onde permaneceu ate 1995, quando se aposentou. Outro indicado a apitar jogos de campeonatos regionais e brasileiros é Alfredo Silva Filho. Ainda pertencem ao quadro da COBRAF Juscelino Miranda Silva e Reinaldo Martins Filho. 

1990 – 20 de maio, o Clube de Regatas Flamengo, do Rio de janeiro, vêm a Imperatriz, onde joga e empata por 0 a 0 com a Sociedade Atlética Imperatriz, no Estádio Municipal Frei Epifânio d´Abadia.

1993 - os últimos remanescentes dos times de futebol profissional dos anos 60 são o Tocantins e o Imperatriz. O Prefeito Renato Moreira, um apaixonado pelo futebol, tenta a recuperação desse esporte. Dos dois times, o que estava em melhores condições era o Imperatriz, ajudado pelo Sindicado dos Arrumadores. Moreira empenhou-se em recupera-lo, mas não era bem isso que o novo diretor desejava. Depois do assassinato de Renato, o Imperatriz foi definhando até não ter mais um time organizado capaz de sobreviver as dificuldades e competir em campeonatos.

- o Imperatriz Esporte Clube é dirigido por Damião Benício dos Santos, do grupo do prefeito Renato Moreira, que apóia o Clube, que faz a sua melhor campanha no Campeonato Maranhense, chegando ao vice-campeonato.

- fundada a Sociedade Esportiva Juduí, clube de futebol amador.

1996 – A Liga Imperatrizese de Futebol, subordinada a Federação Maranhense de Futebol, coordenou 35 equipes de futebol amador, classificados em masters, juniores, e juvenis, disputando torneio e campeonatos no Estádio Frei Epifânio d´Abadia e em campos particulares.

 

LAGO DO JUNCO

 

DÉCADA DE 1940 – surgimento dos dois primeiros times oficiais de futebol: Aurora e Concórdia.

DÉCADA DE 1960 – 1960 - foi criado um novo time de Lago do Junco e permaneceu por um bom tempo disputando amistosos nas comunidades vizinhas. A praticas esportivas ficavam limitadas às condições do campo grande, hoje Estádio Wilson Léda. 1969 - criado um time infanto-juvenil - Lago do Junco Futebol Clube.

DÉCADA DE 1970 – nos anos 70 surgiu disputas de jogos de Gordos x Magros, e Casados x Solteiros. Esses jogos geralmente eram disputados em dias festivos. A torcida contava com uma grande participação das mulheres que animavam e até brigavam pelo seu time. - as praticas esportivas mudaram para um outro campo, chamado “Campem”. Começou então a surgir outros times chamados de: Os inocentes, Os veteranos, Os Funcionários, Rua Nova Futebol Clube, Nova Brasília e Bandeirante. Por quatro anos foram realizados torneios entre esses times.

1976 - foi fundados o América Futebol Clube e o Botafogo Futebol Clube, que durou apenas 2 anos.

1989 - foi fundado a União Esportiva Juncoense (UEJ) e surgiu os Campeonatos de Rua, no campo “Poeirinha”.

1991 - criado o Atalanta que disputou vários campeonatos regionais em Lago do Junco, Lago da Pedra, Lago dos Rodrigues, etc. conquistando vários títulos.

1994 - foi criado o Mangueira Esporte Clube, que não durou muito tempo.

2001 a 2005 - surgiram quatro times: Maquina Azul, Bahia, Galalau e 27 de Dezembro. Acontece sempre um torneio regional Municipal que começa em junho e termina no dia 26 de Outubro, na Comemoração de aniversario da cidade.

 

(Fonte - Entrevista dada por José Olavo Campos – Cocada-  e Antonio Martins – Mestão.)

 

SÃO BENTO

 

Década de 1920 – o futebol foi introduzido pelo estudante João Hermógenes Matos, ao trazer, em suas férias estudantis, uma bola;

19(22?) – esse mesmo estudante, em suas segunda vinda de férias à cidade, trouxe um time de futebol formado por ele - que jogava de half - e seus colegas escolares; o jogo deu-se na Praça da Matriz;

1922 – já existiam os times: - São-bentuense – de Bernardinho Sena Martins Trinta, Dr. Urbano Pinheiro e Marçico Barros; - Tupan – de Mundico Barros, João Câncio e Isaac Lobato; - Fluminense – de Salomé Azevedo, Fernando Serrão e Augusto Comte; - 420 – dos drs. José Machado, João e José Matos. - Os árbitros: Dr. Carlos Reis, Antenor Coelho de Sousa e Mundoca Silva. - Para esse progresso do futebol, contou com a participação de Newton Bello e Pimpo (primeiros sambentuenses a jogarem em São Luís), Florêncio Soares, Barnabé de Campos, Fernando Viana e o apoio diretivo de Bibi Muniz, Maciço Corrêa, Ignézio Corrêa, José Egídio Teixeira, os irmãos Jafé e Heitor Mendes Nunes, José Cupertino, Zezico Mururu; - logo após, os esportistas Fernando Serrão, João Silva, Benedito Cirqueira, Rocio Brito, Augusto Comte e Felipe Ata fundaram mais duas equipes.

1926 – surge o São Cristóvão com a seguinte formação: Eugênio; João Cunha e Zé Grilo; Timóteo, Curió e Pinheiro; Ovídio, Boaventura , Brasil, Parafuso e Vicente, com o seu campo no Areal;

1928 – no dia 21 de abril, jogou em São Bento o Sport Club Sírio Libanês, vencendo o São Cristóvão por 4x1 e na revanche, dia 23/04, por 3x0; o vice-presidente do clube de São Luís era o Dr. Carlos Reis e o representante, o estudante Newton de Barros Bello;

1929 – aparece o Santa Cruz, formando com Souza; Newton e Valdemar; Campos, Zezico Mururu e Lobo; Zaqueu, Félix, Acácio, Cadete e Euclides. - Tupy Gia – Eslobão e Raimundinho; Lino, Felipe Ata e Nogueira; Pimpo, Eldomir, Pipira, Oswaldo e Maneca; o campo ficava no bairro do Umarizal, atual Tupi; chefiado por Bibi Moniz e Urbano Pinheiro, foi um dos mais famosos, com excursão vitoriosa na baixada, derrotando principais equipes de Pinheiro e Viana; - depois, apareceu o Carioca, no Bairro da Outra - Banda, atual quadra do Clube dos Jovens; de responsabilidade de Zezico Mururu, diretor e Atleta, com elenco formado por Cascavel, Ribamar de Norberto, Zé Henrique, Venâncio, Filomeno. Nas décadas posteriores estiveram em atividades os times: Sambentuense, América, Maniçoba, o novo Carioca. Nessas onzenas foram revelados os craques: Zé Rosa, Alemão, Suçu, Zeno, Cascavel, Zé Silva, Baé, João Pretinho, Vicente pretinho, Benedito Tarciso, Tororó, Benizard, Dedê Pacheco, Reinaldo Pinheiro, Tolho, Zé Técnica, Bengala, Walbert Penha (jogou no Moto).

1945 – o Moto Clube de São Luís, em 16 de março, jogou em São Bento, levado por seu diretor Ignézio Corrêa, dedicado esportista de São Bento; por não haver conseguido permissão para essa partida, o Moto jogou com o nome de “Mobel”. - além do Moto, jogaram em São bento o Sampaio Corrêa Futebol Clube, o Canto do Rio e outras equipes menores; alunos da Escola Técnica comandados pelo professor Urbano Pinheiro e o estudante Walter Reis Pinheiro.

1947 – com a realização do 1º. Torneio Intermunicipal, São Bento jogou no estádio Santa Izabel em 8 de julho, contra a seleção de Rosário, perdendo por 4x1; formação do São Bento: Bengala, Araújo, Ledo, Carrinho, Benedito (Tarciso) e Benizard, João Pretinho, Maracá, Zeno, Zé Rosa e Castrinho; o time perdeu um pênalti, sofrido por João Pretinho e batido por Zeno.

1948 – com a realização do 2º. Torneio Intermunicipal, São Bento volta a participar, novamente perdendo para Rosário, por 5x0 na prorrogação; no tempo normal, empate em 3x3; chefiava a delegação José Raimundo Dias e formando com Humberto (Carrinho), Araújo e Ledó; Carrinho (Benedito), Pedro (Zé Técnica) e Benizard; Zeno, Zé Rosa, (Pedro), Alemão, Zé Leite e Castrinho (Cabo, como gostava de ser chamado, faleceu em 2004).

1951 – estreou a equipe ”Lindo Encantado da Outra - Banda” – depois alterado para Carioca - fundado por Carrinho de Mestre Bento, apoiado por Desidério França, Zé Rabelo, Fortunato Sousa, Dico de Lobo; seus primeiros atletas foram: Champorre, Wilson Porco Doido, e Chibé; Feliciano Bacurau (Moisés Baú), Dico Pecoré e Nhô; Tororó, Baé, Carrinho Mestre Bento, Oscar e Euclides; depois vieram Jardeineira, Zé Leite, Lazinho Gonçalves,Tote e Ênio Brenha.- concomitante, o Portenho, o América e o Tupy- reativado em junho desse ano, quando a seleção são-bentuense sagrou-se vice-campeã do 3º. Torneio Intermunicipal; inesplicavelmente, o esporte rei parou na cidade...

1953 –; time formado as pressas, pelo deputado Florêncio Soares, sob a direção técnica de José Egidio Teixeira; na estréia, venceu Cururupu por 2x0 com Jardineira, Araújo e Chibé; Abelardo, Zé Leite e Pedro de Fausta; Torquato Filho (Tororó), Carrinho Corrêa, Benuilson, Castrinho e Euclides; na segunda partida, em 19 de julho, derrotou Morros por 1x0, formando com Jardineira, Chibé e Ledó; Abelardo, Zé Leite (Walter Macapá, depois Zé Leite) e Pedro de Fausta; Cebola (Zé Leite, depois Tororó e Castrinho), Carrinho, Benuilson (Walter), e Euclides; o jogo foi no Estádio do Santa Izabel, com renda de 17.949, arbitragem de Heitor Mendes Nunes; a 21 de julho a equipe foi desclassificada por Coroatá por 1x0.

- outras seleções atuaram nos interminicipais:

1963 – comandada por Isaac Dias, com os titulares Alvarez, Nhô-Nhô, Macapá, Chibé, Sousa e Filomeno; Pipoca, e carrinho Jovelina; João Muniz, Fila, Walter e Euclides.

1969 – a equipe de São Bento em partida nula, realizada em 12 de janeiro, perdeu para o União do Rosário jogando com Wilson; Raimundinho, Carrinho, Picola e Domingos; Carim e Válber; Carrinho Ferreira, Maior, Nelsolino e Oliveira.São Bento deu ao futebol maranhense: Carlos Humberto Reis, o primeiro presidente da AMEA (anos 1915/17), predecessora da FMD, diretor do Luso Brasileiro, representado na AMEA pelo jogador Newton de Barros Bello; General Celso Freitas,presidente do Conselho Técnico da FMD; Ignézio Corrêa, diretor da FMD e do Moto Clube; Urbano Pinheiro,do Sampaio Corrêa. Na arbitragem, com o Capitão da PME, Emídio Vieira, os irmãos Jafé e Heitor Mendes Nunes, por último Nacor Arouche, árbitro da FIFA. Os jogadores Cabinho (goleiro do Sampaio), Ênio Brenha, seleção do Liceu e estudantil universitário; Prof. França, jogador e técniuco do MAC, Caburé e Sampaio Corrêa e Canto do Rio (RJ).

 

SÃO LUIS GONZAGA

 

Década de 1950 - O futebol é a atividade esportiva preferida da população. Lembrança dos anos 50, 60, e 70, que se constituem na fase brilhante do esporte na região, quando personagens históricos como Ferro Ramos, seu A., e mais tarde Lamba Ramos registraram seus relevantes feitos prestados ao esporte local.

1956 – a seleção ipixuense chegou as semifinais do Torneio Intermunicipal, desclassifica por Anajatuba perlo placar de 2x1.

1958 – conquistou o titulo de vice-campeão do Torneio Intermunicipal, perdendo a final para a seleção de Cururupu; a seleção possuía como base o destacado time do Palmeiras Futebol Clube, e contava com Walter bandeira, Santo Reis como seus colaboradores; quando em São Luís, contava com a ajuda substancial do empresário César Aboud (Moto Clube de São Luís). Alguns destaques do Palmeiras que atuavam na seleção gonzaguense: goleiro: Pingüim; zagueiros: Zé catita, Lamba, Albino, Seu A., Alcides,Salu, Humberto, Cabaça; atacantes: Cabo Neves, Alemão, Vavá, Ernildo, Seu Bé, ZéPretinho.

Década de 60 – um desentendimento entre Ferro Ramos e Lamba, contra os irmãos Seu A e Seu Bé resultou na dissidência destes últimos, do clube do palmeiras;juntaram-se a outros jogadores criando o Floresta Futebol Clube. Em sua primeira formação, o Floresta era dirigido por Seu A, Damião, Leontino, Antonio Carlos de Nilza e Genésio Caetano; era composto pelos jogadores: Zé Aquino (o Gago), Seu A, Frank, Seu Bé, João de Chica, Leontino, José de Salmato, Genésio Caetano, Maçaranduba, Raimundo Bezerra, Raimundo Nanem, Zé de Neco, Essias, Raimundo, Tontonho, João Baixinho, João Mandi.

Década de 70 – no início, após ter desaparecido dos torneios e campeonatos municipais, ressurge o esquadrão do Floresta, com o seguinte elenco: Nova Vida, Tonico, Rito de Cristina,Luís Ivan, Cachimbinho, Frank, Tote, Lamba, Nonato Barrão, Tijubu, e Seu A. - os esportistas Coló, Ferro Ramos, Lamba, Francisco e Hercílio e Chico Tripa, lançando mãos de jovens talentos da terra, criaram o “11 Amigos”, considerado o melhor time de futebol existente na cidade nos tempos modernos; tinha como local de treinamento o campo da Trizidela denominado Estádio Manoel Alves de Abreu, destacando-se Nascimento e Cacunda – goleiros; Herberth, Carrumbé, Tonico, Carrinho Estrela, Betinho, Chico Tripa, Toinho – zagueiros; Nego Judá, João de Tote, Chico Coletor, Antonio Sales, Didô,Pichará, Teodoro, Timóteo, Tijubu – atacantes. rivalizava-se com o Floresta Futebol Clube,organizado por Roberto da Emater, Aurino dos Santos e Francisco Floriano; seu técnico e jogador era Frank Moraes; o verdão da Pitombeira tinha comom estádio o campo do Bairro Pitombeira e contava com os talentos de João José e Moreira – goleiros; Leriano, Frank Moraes, Viana (zagueiros); Zé de Antéia, Didô (que deixara o 11 Amigos), Nonato Barrão, Nego Matias, Cachimbinho (atacantes. - com um futebol pujante na década de 70, tinha várias agremiações interioranas que se destacavam: Nova Vida, Santo Américo, Maçaranduba, Coque, Potó Velho, Limeira, etc. Na sede surgiram times de bases inferiores, formados por garotos de 12 a 16 anos, destacando-se entre estes o Botafogo, organizado por José Fausto (o cantor Di Fausto), basicamente formado por Tuvina, Zeca Pinheiro, Sérgio de Colo, Chico de nenê,Walber de Adélia, Tontonho, Filho de Dárcia, Hilton Morais, Jarbas Morais, Binha Miolo, Remador, Caluca, Kleiton, Luizinho, cláudio Lambança, Josafá Bonfim; seu rival era o Ájax , time da Rua de Baixo,oreganizado por Seu Louro, e sua base eram os atletas Iratan,  Cabêla, Biton, Bela, Orlando de lamba, Nelore, Chamurro, Nonatinho, Patia, Deca, Seu Lia, Bira...

1971 – em 14 de outurbo, através da lei 3178, a cidade recupera seu nome inicial, São Luís Gonzaga.

Décadas de 80 e 90 – Dessa fase, e o desaparecimento dos clubes mencionados, outros surgiram, nas décadas de 80 e 90, podendo ser citados: - Cruzeirinho Esporte Clube – organizado pelo ex-vereador Ivaldo da Silva Ribeiuro, Antonio Flor e Domingos Sousa. Joadores: Ivan, Robson, Zé Manacá, Iomar, Airton, Zezinho, Alyemir Filho, Gilmar, Boréu, Gonzaga, Adelino Caluca; - Guarany Esporte Club – dirigentes: Aurino dos Santos, Francsico das Chagas Santos; jogadores: Bacabal, Edílson, Luzimar, Jairton, Chico de Lili, Chaguinha, José Wilson, Das Chagas e Pedão; - Boa Vontade Futebol Clube – organiadopor Lamba Ramos e tinha como atletas: Chega-Chega, Bastico, Carrumbé, Orlando, Leriano, Tijubu, Nilson, baixinho, Riba Burrego, Reizinho, Tuvina;  Sucata Futebol Club – foi o time que mais durou no futebolgonzaguense – dez anos (1986-1996). Dirigentes: Zé Nóbio, Hilton Morais e Almeida, técnico era Lambá; Ganhou treze campeonatos em toda a sua história. Seus jogadores: Almir Soldado, Bastico, Valdir, Almeida, Biton, Orlando, Zé Nóbio, Salazar, Tuvina, Gilmar, Fernando Laguaçu, Toinho Sacy, Claudino, Cadica, Jairo, Walber, Fernando Freitas, Nonato, Filho, Popó. Esse clube surgiu da dissidência de alguns jogadores da seleção gonzaguense, no Intermunicipal de 1986, quando seus organizadores optaram por criar um time independente. Na época a liga de Futebol Gonzaguense era representada por Zé Nóbio, João José, Lamba e Antonio Flor.

2004 - Secretaria de Esporte e Lazer – criada a alguns anos, não cumpre seus objetivos, de oferecer a população cultura, esportes e lazer, sem deixar de lado a formação da criança, e do jovem para a vida.; não se tem conhecimento de qualquer programa importante operacionalizado nesse setor no município; suas atividades restringem-se a promoção de eventos ocasionais de natureza recreativa. A sede do município não dispõe de praças esportivas com infra-estrutura, excetuando-se uma quadra de esportes construída de há muito; tampouco possui estádio de futebol, sua prática e feita em campos de várzea.

 

“O TIROTEIO” – (1963)

Raimundo Nonato Carvalho – Bobinho – “letrado professor e ativista político de ideologia subversiva”, simpatizante fervoroso da facção política comandada por Natinho Vieira e Alceu Martins, da cidade de São Luís Gonzaga, organiza um time de futebol formado por jogadores da região - de Bacabal, Alto Alegre e São Luís Gonzaga - sediado nesta última cidade.

Após a recusa do prefeito Nonato Veloso para apadrinhar a nova agremiação esportiva, Bobinho procurou Alceu, que aceitou o convite.

Com o time estruturado, seu idealizador organizou os preparativos com vistas à partida de futebol inaugural. Para tanto foi convidada uma equipe de Bacabal organizada por Raimundinho Gangá, para promover o evento futebolístico.

Acreditando que aquela partida não teria apenas caráter esportivo, o prefeito Nonato Veloso resolveu não autorizar a sua realização no campo municipal, embora tenha havido pedido do deputado estadual por Bacabal, Frederico Leda.

Após algumas ponderações feitas pelo empresário e líder político Alceu Martins, antevendo um eminente impasse, o prefeito sinalizou com a possibilidade de voltar atrás. Entrementes, não se sabe movido a que, acionou o aparato policial do município – Polícia Militar e milícia municipal -, mandando estender uma corda na Rua do Xerém (hoje, Manoel Carlos Godinho), de um lado a outro, impedindo a passagem de que se aventurasse subir a rua com destino ao bairro da Pitombeira, onde se localizava o campo de futebol. Estava criado o impasse.

Pouco mais das quatro horas da tarde, os “cabras” de Natinho e Dedeus – como eram denominados na época aos que trabalhavam em qualquer função para estes empresários – estavam a postos na cidade, em atitude de espreita, aguardando os acontecimentos.

Nas proximidades da corda de contenção, criou-se um tumulto, com os soldados tentando apreender uma faca do vaqueiro Artinésio Bonfim. O comerciante Mundico Coutinho, muito conceituado na cidade, interveio, e ficou de apresentar o vaqueiro na Delegacia em seguida.

 Novamente outro tumulto, desta vez com o cearense Zé Teixeira, homem de confiança de Natinho e Dedeus, assim como Artinésio, montado em uma lambreta ultrapassou  a corda, subindo a Rua do Xerém, indo e voltando, e teve a traseira da lambreta chutada pelo cabo Mandu.

Teixeira saca de seu revólver e, ainda montado na lambreta, dispara um tiro que atinge a perna do guarda municipal José Rodrigues. Ao tentar fugir, é alvejado por um tiro de fuzil disparado pelo soldado PM Sousa, que o perseguia correndo a pé.

Estava aceso o estopim do mais longo e alucinante conflito armado ocorrido na cidade de São Luís Gonzaga, em todos os tempos. Durou mais de 12 horas, envolvendo os partidários do prefeito e os da oposição.

Enquanto durou o lendário tiroteio, o mentor da malfadada partida de futebol permaneceu “amoitado”. Raimundo Nonato Carvalho (o Bobinho) ativista político que atuava na militância de esquerda desde os tempos do Grêmio Estudantil da Escola Técnica Federal do Maranhão (hoje, CEFET-MA), onde estudou e desenvolveu grande liderança, era simpatizante da ala comandada por Natinho. Passou a ser acusado como o verdadeiro responsável pelo confronto, instigando a resposta à ação da guarda de Nonato Veloso.

(Fonte: BONFIM, Josafá. “SANZAGA” – resgate de uma história. São Luís: Lithograf, 2004).

 

VAVÁ é considerado o maior atleta do futebol gonzaguense, tendo se destacado também no futebol de São Luís; além do futebol, era cantor. Walter Santos nasceu no povoado Cancelar; seus avós maternos foram escravos da Fazenda cancelar, de propriedade da família Guilhon. Filho de Luís dos Santos e Maria Mora Santos, foi criado pelos tios Pedro Celestino dos Santos e Izolete Sousa Santos. Faleceu em 23 de outubro de 1978, aos 45 anos de idade.

 

VITORINO FREIRE

 

1946 - Quem iniciou o futebol em Vitorino Freire foi José Nilo Sobrinho e Zifirino Alvelino da Silva no ano de 1946.

1955 - primeiro time fundado em Vitorino Freire foi o Bangu, por Raimundo Rogeno e Luís. Depois, veio o Flamengo; e o Artístico Futebol Clube, fundado por Everso Carvalho e Cavalcante.

1956 - primeiro campeonato realizado por Bezerra, gerente das Casas Pernambucanas na época. O primeiro time a se tornar campeão foi o Flamengo.

1960 a 1962 - tiveram fim os times Artístico e Flamengo.

1968 - surgiu o time chamado Usina Mearim no ano de 1968, fundado por Chico Almeida.

1969 - fundado o Botafogo, que tinha como fundador “Coquinho”.

1971 - fundado o Maranhão Esporte Clube por Dr. Osmir Torres. No mesmo ano foi fundado o Atlético Futebol Clube por Zeca Alencar. 

1977 – em 18 de julho foi criado o time Boa Vontade por Édson Cândido Lima. O seu primeiro jogo foi contra o Carambola e saiu vencedor com 1x0. Para serem realizados os campeonatos, no campo conhecido como Batistão na época - atualmente é o Campo da Rua Nova- eles cercavam o campo de talos para realizar os jogos. O time Boa Vontade foi campeão seis vezes no Batistão. E assim deu continuidades até 1990.

1983 - criado o Guarani que tinha como fundador Salomão.

1986 - O Santos Futebol Clube foi fundado em 6 de junho, por Aroldo de Lima Cruz e Milton Barbosa Filho, único time que está em ativa até hoje.

1989 - inauguração do Estádio Bandeirão de Vitorino Freire, a seleção de Vitorino Freire joga contra o Maranhão Esporte Clube da Capital de São Luís do Maranhão e vence o jogo por 2x0 com o primeiro gol sendo de Evaldo Fernando de Sousa e o segundo gol por Osmari.   

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.