Atuação do Profissional de Educação Física em Parques

Por: Luiz Gustavo Santos Torrens e Maria Gisele dos Santos.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.11 - n.1 - 2003

Send to Kindle


Resumo

O presente trabalho objetiva verificar qual a atuação do profissional de Educação Física na orientação da atividade física desenvolvida pelas pessoas que praticam atividades físicas no Parque Barigüi e Jardim Botânico. As pessoas analisadas deveriam praticar somente caminhada e/ou corrida numa freqüência de 3 vezes por semana no mínimo. A amostra foi constituída por 100 pessoas, divididas em quatro grupos com 25 pessoas. Nos grupos 1 e 2 foram inseridas pessoas entre 31 e 40 anos do sexo masculino e feminino, respectivamente; nos grupos 3 e 4 foram inseridas pessoas entre 41 e 50 anos do sexo masculino e feminino, respectivamente. Nos grupos 1, 2, 3 e 4: 12%, 24%, 32% e 16%, respectivamente, apresentaram a realização de atividade física orientada, sendo que 8%, 12%, 8% e 4%, respectivamente, tiveram suas atividades prescritas por um profissional de Educação Física. Conclui-se com o presente trabalho que a maioria realiza as atividades de forma desorientada; quanto mais avançada a idade maior é a procura por profissionais capacitados para a prescrição de atividades físicas; o profissional de Educação Física pouco atua na prescrição de atividades nesta população. PALAVRAS-CHAVE: caminhada, corrida, atividade física, exercício físico, prescrição de atividade.

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.