Aulas de Educação Física: o Professor e Suas Ações

Por: Angelita Alice Jaeger e Marta de Salles Canfield.

Kinesis - n.13 - 1994

Send to Kindle


Resumo

Objetivou-se, neste estudo, verificar a relação existente entre as variáveis presságio (Durtkin e Biddle, 1974) e o tempo gasto nos comportamentos adotados pelo professor durante a aula (Piéron, 1988). Para tanto, contatou-se professores de 5a série das três redes escolares (municipal, estadual e particular) de Santa Maria, solicitando a filmagem de suas aulas. A análise dos dados foi realizada considerando o tempo (para isto foi inserido um cronômetro na aula filmada) e as respostas do questioná­rio. Constatou-se que muitas aulas de Educação Física não cumprem os 50 minutos estabelecidos por lei, variando seu tempo de duração de 23 a 46 minutos. Ao analisar o perfil dos professores verificou-se que são diretivos e tomam para si as decisões da aula. Fazendo a relação entre as variáveis presságio e o tempo gasto nos comportamentos, verificou-se que: (1) os professores pós-graduados gastam mais tempo no comporta­mento de instrução; (2) os professores do sexo feminino permanecem um maior tempo observando silemciosamente os seus alunos realizarem a atividade e demonstram pouca interação afetiva; (3) quanto maior o tempo de magistério do professor, maior é o fornecimento de feedback e maior é a sua interação com os alunos.

Endereço: http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/kinesis/article/view/8352

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.