Aumentando os Lucros (com Sangue): Coi e Fifa na Neoliberalização Global

Por: Volker Eick.

Os Impactos da Copa do Mundo 2014 e das Olimpíadas 2016.

Send to Kindle


Resumo

Introdução

Desde a década de 1980, a FIFA (Fédération Internationale de Football Association) e o COI (Comitê Olímpico Internacional) são o que deveriam ser chamados de empreendedores neo-comunitários, isto é, máquinas de lucro utilizando megaeventos esportivos no interesse de suas receitas e, em particular, de seus patrocinadores, da mídia, dos esportes, e do setor de seguran- ça; organizações globais sem fi ns lucrativos instalando políticas neoliberais em cidades candidatas e que abrigam eventos; sentinelas da sustentabilidade reinvestindo aproximadamente 80% de suas receitas nas suas respectivas organizações esportivas ao redor do mundo para incrementar a geração de lucro; líderes militares pop-up para a incapacitação de protestos e para a pacifi cação de cidades que abrigam eventos ou que abrigaram eventos; ‘guest-workers’ gentrifi cantes que invadem cidades por conta própria e por meio de Cavalos de Tróia instalados pelas elites locais para sanitarizar alojamentos urbanos ‘indesejados’, para expulsar cidadãos ‘indesejáveis’, e para privatizar o espaço público. O artigo irá, dentre outros eventos esportivos, tomar a Copa do Mundo de 2006 na Alemanha e os Jogos Olímpicos da Juventude de 2012 em Innsbruck, na Áustria, como exemplos para detalhar alguns impactos de tais megaeventos.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.