Auto-eficácia, Estilo de Vida e o Desempenho Cognitivo de Adolescentes Ativos e Sedentários

Por: Martina Kieling Sebold Barros Rolim.

2007

Send to Kindle


Resumo

Um estilo de vida saudável associado a hábitos de atividade física entre outros cuidados com a saúde parece estar relacionado à maior qualidade de vida geral, bem estar físico e mental e aumento da produtividade. O objetivo da pesquisa foi investigar a inter-relação entre a autoeficácia percebida, o estilo de vida e o desempenho cognitivo de adolescentes, de ambos os gêneros, ativos e sedentários. Trata-se de uma pesquisa descritiva do tipo correlacional que utilizou como instrumento o “Questionário de auto-avaliação do estilo de vida e autoeficácia” adaptado de Andrade (2001) contendo o Questionário de Atividades Físicas Habituais adaptado por Nahas (2001) e a escala de auto-eficácia traduzida e validada para este estudo. Utilizou-se também um inventário para avaliação das múltiplas capacidades cognitivas, desenvolvido para este estudo, baseado na teoria das inteligências múltiplas de Gardner (1994). O estudo foi realizado em um Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET) do sul do Brasil selecionado por conveniência. Participaram 216 adolescentes por voluntariado, entre 14 e 19 anos ( x = 16,2 ±1,1 anos), classificados em ativos e sedentários, alta e baixa auto-eficácia e estilo de vida positivo e negativo. Os resultados mostraram que os meninos são mais ativos e apresentam maior auto-eficácia que as meninas. Estes apresentam maior capacidade corporal-cinestésica e as meninas maior capacidade lógico-matemática. Meninos sedentários apresentam maior capacidade lingüística que os ativos e os meninos e meninas ativos apresentam maior capacidade corporal-cinestésica que os sedentários. Meninos e meninas ativos apresentam melhor estilo de vida que os sedentários. Meninos ativos com alta auto-eficácia apresentam estilo de vida mais positivo que seus pares com baixa auto-eficácia. Os meninos ativos e com estilo de vida positivo associam-se às capacidades corporal-cinestésica e lógico-matemática. A alta auto-eficácia e estilo de vida positivo relacionam-se com as capacidades naturalista e lógico-matemática e a alta autoeficácia e o estilo de vida negativo relacionam-se à capacidade lingüística entre os adolescentes sedentários. A alta auto-eficácia e o estilo de vida negativo relacionam-se com a capacidade lingüística de meninos ativos. Conclui-se que as capacidades lingüística e lógicomatemática relacionam-se com gênero, nível habitual de atividade física, auto-eficácia e estilo de vida, enquanto que a capacidade corporal-cinestésica relaciona-se com gênero, nível habitual de atividade física e estilo de vida, e a capacidade naturalista relaciona-se com autoeficácia e estilo de vida.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.