Auto-percepção de Variáveis da Aptidão Física Relacionadas à Saúde

Por: Denise Sardinha Mendes Soares Araújo.

159 páginas. 2001

Send to Kindle


Resumo

O fenômeno da atividade física pode ser estudado em diferentes campos do conhecimento, mas em todos, o corpo de estabelece como um dos pontos de referencia. O significado do corpo para homens tem mudado ao longo da história e sofre as mais diversas influencias. No contexto biológico, a prática regular de atividade física e níveis altos de aptidão física, têm sido associados a uma menor morbimortalidade e a uma melhor qualidade de vida relacionada à saúde. Essa tese estuda a relação entre a autopercepção corporal (ApC) e as variáveis da aptidão física relacionada à saúde (VAPRS). Inicialmente, 844 universitários cariocas (355 homens) foram questionados quanto à ApC de altura e peso reportados e peso desejado. Subgrupos foram ainda entrevistados quanto à ApC da relação peso/altura e freqüência de atividade física (FAF) passada e atual. Enquanto os valores de altura e peso percebidos aproximavam-se bastante dos medidos, havia diferenças significativas entre os pesos medidos ou reportados e desejados (p < 0,01). A maioria das mulheres se considerava acima do peso e havia uma grande insatisfação, com apenas 22% dos universitários e 13% das universitárias, satisfeitas com o peso atual. A maioria dos jovens era sedentária e não havia associações entre a FAF e a ApC. Posteriormente foram obtidos dados e testadas as ApCs de 12 VAPRS em 63 adultos (49 homens), em sua maioria cardiopatas, utilizando metodologias específicas. A ApC era mais comumente equivocada do que correta- 60%vs. 40%- sendo maior para as variáveis morfológicas do que para as funcionais. Um escore de acertos na ApC mostrou-se maior nos mais flexíveis e mais fortes (p < 0,01). Os 20% com mais acertos na ApC tendiam a melhores resultados nas VAPRS (p entre 0,03 e 0,11), enquanto o sedentarismo era mais prevalente no quintil com pior ApC. Concluímos que o modelo de corpo desejado está distante da realidade e que a ApC é relativamente baixa mas tende a ser maior naqueles com melhores resultados nas variáveis funcionais da aptidão física e que são mais habitualmente ativos fisicamente.É possível que níveis mais altos de ApC das VAPRS possam contribuir para a adoção ou manutenção de um estilo de vida mais saudável.

Endereço: http://www.nuteses.temp.ufu.br/tde_busca/processaPesquisa.php?pesqExecutada=2&id=1242&listaDetalhes%5B%5D=1242&processar=Processar

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.