Autonomia e Identidade Profissional de Professores de Educação Física Diante da Proposta Curricular do Estado de São Paulo

Por: Tatiana Pereira de Freitas.

2011 29/03/2011

Send to Kindle


Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo analisar os mecanismos que professores de Educação Física utilizam para integrar seus saberes e atuar com autonomia diante da Proposta Curricular para a Educação Física do Estado de São Paulo. Trata-se de focalizar a autonomia dos professores pesquisados a partir das perspectivas de estudo da epistemologia da prática docente e identidade profissional. A escolha do tema autonomia do professor surge da observação do impacto da Proposta Curricular do Estado de São Paulo, de 2008, no cotidiano escolar e das dificuldades encontradas pelos professores em relação às situações de aprendizagem explanadas na proposta, assim como em relação às estratégias a serem utilizadas. Norteia a pesquisa a hipótese de que a autonomia dos professores está ligada a uma contínua reconstrução de sua identidade profissional e dos mecanismos que utiliza para integrar seus saberes às demandas provenientes da proposta curricular. A pesquisa adota como referencial teórico os estudos de Dubar, Contreras e Tardif para conceituar e contextualizar autonomia, identidade e saberes profissionais docentes, como parte integrante do processo de formação, desenvolvimento e desempenho profissional dos professores. Para a coleta dos dados realizou-se um estudo preliminar para definição dos sujeitos de pesquisa. A pesquisa foi realizada com 06 professores de Educação Física e 03 coordenadores pedagógicos de 03 diferentes escolas públicas estaduais de ensino fundamental II do município de Itapevi-SP, com os quais foram realizadas entrevistas semi-estruturadas, com auxílio de Roteiro construído e testado com essa finalidade específica. Além disso, a pesquisa incluiu também análise documental da Proposta Curricular. Os dados obtidos são apresentados em Quadros-síntese e analisados com o auxílio dos conceitos de formação, autonomia, identidade e saberes profissionais docentes. Os resultados permitem afirmar que: a proposta limita a autonomia dos professores de Educação Física no que se refere à elaboração e planejamento de suas aulas, mas, ao mesmo tempo, tem desencadeado movimentos de busca de novos conhecimentos sobre a disciplina. A situação de imposição e de cobranças a que os professores afirmam estar sujeitos em relação à proposta tem resultado em mecanismos de adaptações da proposta e mudanças na prática pedagógica A autonomia que os professores manifestam diante da proposta depende, de um lado, de seu percurso pessoal e formação profissional e, de outro, das condições objetivas de exercício da prática pedagógica, aos quais está ligada sua identidade profissional. Os professores aderiram à proposta em decorrência da valorização da Educação Física pelos diferentes atores da comunidade escolar, após sua implantação. As práticas pedagógicas dos professores foram, em parte, transformadas pela proposta, pois também a consideram necessária para a proposição de novos princípios para o seu trabalho, mas continuam marcadas por concepções tradicionais da Educação Física e preferência pela área de treinamento esportivo, que ainda permanecem, ao lado das exigências da nova proposta, influenciando sua prática docente

Endereço: http://www.sapientia.pucsp.br/tde_busca/

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.